Waters of Life

Biblical Studies in Multiple Languages

Search in "Portuguese":
Home -- Portuguese -- John - 012 (The Sanhedrin questions the Baptist)
This page in: -- Arabic -- Armenian -- Bengali -- Burmese -- Cebuano -- Chinese -- English -- Farsi? -- French -- Georgian -- Hausa -- Hindi -- Igbo -- Indonesian -- Javanese -- Kiswahili -- Kyrgyz -- Malayalam -- Peul -- PORTUGUESE -- Russian -- Serbian -- Somali -- Spanish -- Tamil -- Telugu -- Thai -- Turkish -- Urdu -- Uyghur -- Uzbek -- Vietnamese -- Yiddish -- Yoruba

Previous Lesson -- Next Lesson

JOÃO – A Luz Resplandece nas Trevas
Um Curso de Estudos Bíblicos no Evangelho de Cristo segundo João

PARTE 1 – O Brilho da Luz Divina (João 1:1 – 4:54)
B – Cristo conduz seus discípulos da esfera do arrependimento para a alegria do Casamento (João 1:19 – 2:12)

1. Uma delegação do Sinédrio questiona João Batista (João 1:19-28)


JOÃO 1:22-24
22 Disseram-lhe pois: Quem és? para que demos resposta àqueles que nos enviaram; que dizes de ti mesmo? 23 Disse: Eu sou a voz do que clama no deserto: Endireitai o caminho do Senhor, como disse o profeta Isaías. 24 E os que tinham sido enviados eram dos fariseus.

Os delegados atiraram suas perguntas como flechas atiradas contra João Batista. Essas perguntas se referiam a heresias que eles esperavam que emergissem antes da vinda do verdadeiro Messias. Mas, após João negar ser o Messias ou Elias, ou o profeta profetizado por Moisés, ele perdeu sua significância e sua ameaça aos olhos deles. Ainda assim continuaram perguntando quem ele era e quem lhe entregara sua mensagem. O objetivo deles não era retornar ao Sinédrio sem avaliar por completo toda sua situação.

As perguntas não tinham nada a ver com a profecia de Isaías (Isaías 40:3), mas o Espírito levou João Batista ao texto. Ele se descreveu como a voz que clama alto no deserto, preparando o caminho do Senhor. Se ele não tivesse lhes dado nenhuma indicação das Escrituras Sagradas, eles teriam o acusado de produzir sua própria revelação. Assim o condenariam por blasfêmia. Então João de humilhou e assumiu a mais baixa posição do Antigo Testamento, dizendo que ele não era nada além de uma voz clamando no deserto.

Todos nós vivemos no deserte deste mundo. À nossa volta está o tumulto e o caos. Mas Deus não deixa nosso pobre mundo e o povo corrupto desse mundo sem ajuda. Ele vem à humanidade para salvá-la. Esse movimento do céu para a terra é uma grandiosa graça. O Santo não nos destrói como nós merecemos, mas nos busca e procura pelos perdidos. Seu amor é maior do que nossas mentes podem imaginar. Sua salvação inclui transformar os desertos em jardins verdes.

João Batista entendeu através do Espírito Santo que Deus em Cristo estava vindo ao nosso mundo. Então ele começou a chamar as pessoas à razão e para preparar as boas-vindas ao Enviado. Mas, essa voz foi autorizada por Deus, de modo que não deixava a consciência das pessoas sem refletir e nem confortáveis com seus pecados.

O que a voz dizia? A essência da mensagem era: levantem-se, percebam que o Reino está próximo a vocês! Arrumem suas vidas! Deus é santo e os julgará. Por cada mentira, roubo e iniqüidade Deus os chamará para considerá-las e puni-los no fogo infernal. E as pessoas aparentemente boas não serão melhores que os maus porque ninguém está sem culpa alguma diante dEle.

A dureza dessa exigência de João Batista nos leva ao auto-exame, ao conhecimento de nossa corrupção individual, ao fim do orgulho e uma mudança de mente. Irmão, você se acha bom e aceitável? Seja honesto e confesse sua culpa! Se você defraudou alguém, por menor que seja, retorne isso ao dono verdadeiro imediatamente. Morra para seu orgulho e viva para Deus. Endireite o que está torto em sua conduta. Se humilhe grandemente porque você tem feito o mal.

Muitos desses delegados oficiais eram Fariseus. Eles ficaram loucos com a audácia de João Batista porque eles se diziam justos, devotos e bons, praticando meticulosamente a lei com uma paixão infindável, mas eles estavam enganando a si mesmos. Eles apenas fingiam ser devotos, quando na realidade eles estavam profundamente depravados, tendo imagens depravadas passando em seus olhos, com seus corações cheios de pensamentos vingativos como num ninho de víboras.

A cara de durões deles não impediu João de os censurar.

ORAÇÃO: Senhor, Tu conheces meu passado e meus pecados. Me envergonho diante de Ti por minhas transgressões, quer sejam abertas ou ocultas. Confesso minha fraqueza diante de Ti e suplico por seu perdão. Não me afaste de sua presença. Me ajude a devolver aquilo que eu possa ter defraudado de alguém e a pedir perdão a cada pessoa que eu feri. Quebre meu orgulho, me purifique de meus pecados por sua misericórdia, ó, Senhor, o Mais Compassivo daqueles que são misericordiosos!

PERGUNTA:

  1. Como João Batista chamou as pessoas para preparar o caminho de Senhor?

www.Waters-of-Life.net

Page last modified on April 10, 2012, at 10:21 AM | powered by PmWiki (pmwiki-2.2.109)