Waters of Life

Biblical Studies in Multiple Languages

Search in "Portuguese":
Home -- Portuguese -- Acts - 074 (Apostolic Council at Jerusalem)
This page in: -- Arabic -- Armenian -- Azeri -- Bulgarian -- Cebuano -- Chinese -- English -- French -- Georgian -- Indonesian -- PORTUGUESE -- Russian -- Serbian -- Tamil -- Telugu -- Turkish -- Urdu? -- Uzbek -- Yiddish

Previous Lesson -- Next Lesson

ATOS - Na procissão triunfal de Cristo
Estudos nos Atos dos Apóstolos
PARTE 2 - Registros sobre a pregação entro os Gentios e a fundação das igrejas de Antioquia a Roma – Através do ministério do Apóstolo Paulo, comissionado pelo Espírito Santo (Atos 13 - 28)

B – O Concílio Apostólico em Jerusalém (Atos 15:1-35)


ATOS 15:13-21
13 E, havendo-se eles calado, tomou Tiago a palavra, dizendo: Homens irmãos, ouvi-me: 14 Simão relatou como primeiramente Deus visitou os gentios, para tomar deles um povo para o seu nome. 15 E com isto concordam as palavras dos profetas; como está escrito: 16 Depois disto voltarei, E reedificarei o tabernáculo de Davi, que está caído, Levantá-lo-ei das suas ruínas, E tornarei a edificá-lo. 17 Para que o restante dos homens busque ao Senhor, E todos os gentios, sobre os quais o meu nome é invocado, Diz o Senhor, que faz todas estas coisas, 18 conhecidas são a Deus, desde o princípio do mundo, todas as suas obras. 19 Por isso julgo que não se deve perturbar aqueles, dentre os gentios, que se convertem a Deus. 20 Mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da prostituição, do que é sufocado e do sangue. 21 Porque Moisés, desde os tempos antigos, tem em cada cidade quem o pregue, e cada sábado é lido nas sinagogas.

Encontramos profundas divergências nas igrejas que não podem ser resolvidas por meio de respostas doutrinárias. Cada uma das partes baseia seu parecer com evidências da Bíblia Sagrada, ou interpretam a Escritura de acordo com sua própria visão. O amor e a fraternidade, porém, são maiores do que as divergências. Humildade é a razão para a continuação da igreja.

Quando Pedro, o mais franco dos apóstolos, trouxe a bandeira do evangelho em vista, Tiago, o irmão do Senhor, levantou-se. Ele pediu que os irmãos se reunissem para ouvi-lo, pois ele era o representante da ala legalista na Igreja. Ele não podia aceitar facilmente as palavras de Pedro e as experiências, exceto através da confirmação dos mesmos pelos profetas. O Espírito Santo guiou este advogado fiel até que encontrou a prova incontestável de palavras de Pedro no livro de Amós (9:11-12) e no Livro de Isaías (45:21-22). Assim, aquele que antes havia sido versado na Lei se submeteu à verdadeira profecia. Ele percebeu que Cristo não estava construindo o seu reino apenas para os salvos da nação judaica, mas estava determinado desde a eternidade em salvar os homens de todas as nações. O Criador eterno, sem dúvida, leva a cabo seu plano como Ele deseja. A salvação do mundo é o projeto e a vontade de Deus, e marca o fim de sua obra concluída. Querido irmão, você está de acordo com este projeto divino? Faz o seu trabalho de acordo com a obra de Deus? Que sacrifícios você oferece a fim de pregar ao mundo?

Tiago não disse que os gentios convertidos não tinham necessidade da circuncisão. Ele sugeriu que não fossem sobrecarregados com a Lei de Moisés, mas que deve ser dado liberdade a eles. Ninguém pode opor-se à obra de Deus. Tiago provavelmente achasse preferível que todos os gentios convertidos se tornassem Judeus, porque ele não pensava em uma Nova Aliança, mas falava sobre reconstruir a casa caída de Davi. Ele, contudo, concordou com os novos desenvolvimentos na igreja que estava sendo surgindo a partir da lei antiga.

Tiago insistiu firmemente que, em troca da libertação da lei, os gentios convertidos devem se abster da idolatria, da imoralidade sexual, do que é sufocado e do sangue. Você considera essas demandas uma recaída no pensamento legalista? Não, elas não são. Com esta ordem o líder da igreja estava oferecendo conselhos práticos para preservar a comunhão entre judeus e gentios convertidos. Os guardiões da lei não podiam comer com pessoas que consideravam lícito comer coisas estranguladas e que continham sangue. Estes regulamentos não tinham a intenção de trazer justificativa por cumprir a lei, mas sim um modus vivendi para manter a comunhão entre os crentes. Amor, e não as ordenanças da lei, era a ponte e propósito para esta sugestão.

Tiago estava ciente de que os gentios teriam chegado a um ponto de perigo se eles participassem de banquetes para entreter os ídolos, o que inclui dança e adultério. Ele sabia que seria difícil para eles manter-se separados da comunhão de sua nação. Por isso, ele sugeriu a eles que eles deveriam firmemente abster-se de toda a poluição e impureza que não estava de acordo com a justificação realizada por eles na cruz. Além disso, o corpo do crente é um templo do Espírito Santo e não um covil de toda a iniqüidade. Paulo confirmou mais tarde em suas epístolas essas duas exigências que Tiago fez a fim de esclarecer o caminho do amor prático (1 Coríntios 10:21; 6:18).

Tiago viu, além de uma igreja daqueles que haviam sido entregues a partir dos gentios, uma sinagoga de judeus. Ele não poderia saltar diretamente do Antigo ao Novo Testamento, pois viu na Lei Mosaica uma revelação inspirada, uma revelação que exigia obediência. Ele, no entanto, apontando para a existência das sinagogas dos judeus espalhados pelas cidades do mundo, chamou a atenção dos crentes legalistas. Há, em cada sinagoga, todos que buscam a lei e que podem escolher se querem ou não se submeter a suas sentenças. Esta declaração de Tiago não confessa que havia uma santidade igual ou superior além da santidade de Cristo. Ele, no entanto, confere honra com a palavra de inspiração dada a Moisés. Agradecemos a Cristo que, através da pregação de Paulo fomos completamente livres de complexidades e problemas da lei, guiado à lei espiritual no amor de Cristo. O Espírito Santo tornou-se o motivo do amor em nós.

ORAÇÃO: Senhor Jesus Cristo, perdoa-nos a nossa prudência inadequada e falta de amor no tratamento de divisões na sua igreja. Ensina-nos a suportar os irmãos que te amam e ainda assim entender algumas coisas contrárias à nossa própria compreensão. Sua cruz é a nossa estrela guia e seu espírito é a nossa força. Amém.

PERGUNTA:

  1. Qual é a diferença entre manter algumas coisas para o bem do amor e manter a lei para a salvação?

www.Waters-of-Life.net

Page last modified on September 27, 2012, at 11:55 AM | powered by PmWiki (pmwiki-2.2.109)