Waters of Life

Biblical Studies in Multiple Languages

Search in "Portuguese":

Home -- Portuguese -- Romans - 053 (The Parable of the Potter and his Vessel)

This page in: -- Afrikaans -- Arabic -- Armenian -- Azeri -- Bengali -- Bulgarian -- Cebuano -- Chinese -- English -- French -- Georgian -- Hebrew -- Hindi -- Indonesian -- Malayalam -- Polish -- PORTUGUESE -- Russian -- Serbian -- Spanish? -- Telugu -- Turkish -- Urdu? -- Yiddish

Previous Lesson -- Next Lesson

ROMANOS - O Senhor é a nossa Justiça
Estudos na Carta de Paulo aos Romanos

PARTE 2 - A Justiça de Deus está imóvel, mesmo após o endurecimento dos filhos de Jacó, seus escolhidos (Romanos 9:1-11:36)
3. Deus permanece justo mesmo que a maioria de Israel tenha ficado contra Ele (Romanos 9:6-29)

c) A parábola do oleiro e seus vasos pertence aos Judeus e Cristãos (Romanos 9:19-29)


ROMANOS 9:19-29
19 Dir-me-ás então: Por que se queixa ele ainda? Porquanto, quem tem resistido à sua vontade? 20 Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim? 21 Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra? 22 E que direis se Deus, querendo mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, preparados para a perdição; 23 para que também desse a conhecer as riquezas da sua glória nos vasos de misericórdia, que para glória já dantes preparou, 24 os quais somos nós, a quem também chamou, não só dentre os judeus, mas também dentre os gentios? 25 Como também diz em Oséias: Chamarei meu povo ao que não era meu povo; E amada à que não era amada. 26 E sucederá que no lugar em que lhes foi dito: Vós não sois meu povo; Aí serão chamados filhos do Deus vivo. 27 Também Isaías clama acerca de Israel: Ainda que o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo. 28 Porque ele completará a obra e abreviá-la-á em justiça; porque o Senhor fará breve a obra sobre a terra. 29 E como antes disse Isaías: Se o Senhor dos Exércitos nos não deixara descendência, Teríamos nos tornado como Sodoma, e teríamos sido feitos como Gomorra.

A vontade do homem, seu orgulho, e seu senso de revolta contra a seleção justiça de Deus, vontade e atos. O homem desobediente é como a formiga que diz ao elefante: "Por que você pise em mim?" (Isaías 45:9).

O homem não tem direito de questionar Deus ou ser enfureceu com ele, porque o horizonte do homem e sua capacidade herdada humano é muito limitado e muito menos adequado do que a sabedoria ilimitada de Deus, sua santidade e seu amor.

Aquele que põe sua confiança total em Deus numa época em que os corações dos indivíduos e as nações tornaram-se endurecidos, tem que ter obediência cega ao Senhor do mundo e adorá-lo com gratidão. Só assim podemos aceitar o fato de que um homem como Hitler era permitido matar seis milhões de judeus em seus fornos, sem que ninguém seja capaz de parar ou questioná-lo. Da mesma forma que podemos entender por que Stalin era permitido matar 20 milhões de camponeses durante a execução dos seus planos nacionais, sem qualquer pessoa tomando conhecimento do mesmo.

Paulo nos dá uma comparação para explicar os juízos de Deus: o oleiro pode fazer do mesmo barro um vaso para encaixar usa credível e honrosa, e outro desprezível para a realização de distância recusar (Jeremias 18.4-6).

O apóstolo aprofundou esta parábola, e falou sobre os vasos da ira de Deus, que Deus suportou pacientemente por um longo tempo e, finalmente, deixou-os cair em destruição. Paulo também disse que Deus havia planejado os vasos de sua misericórdia de idade, e preparou-os para a glória por vir. Portanto, os vasos de sua misericórdia vêm das extensões de glória de seu criador e voltará para eles.

Paulo não desenvolve uma filosofia vazia da misericórdia, do seu conhecimento de vida experiente, mas ele explica que a separação entre aqueles que são expulsos sob a ira de Deus e aqueles que são glorificados na sua misericórdia, não só dizem respeito a gentios, mas também os judeus escolhidos. Para esclarecer este ponto, ele menciona a revelação de Deus a Oséias (2:23) que ele faria com aqueles que não eram seu povo o seu próprio povo. O apóstolo Pedro também confirmou em sua primeira epístola aos crentes dos gentios: "Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, nação santa, o povo adquirido, para que você possa proclamar as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; que já não eram um povo, mas agora sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas agora alcançastes misericórdia "(1 Pedro 2:9-10).

De acordo com Paulo, esta finalidade é um divino; que Deus escolhe aqueles que não foram escolhidos, e chama aqueles que não foram chamados para se tornarem filhos de Deus (Romanos 9:26, 1 João: 3:1-3). O apóstolo esclarece, ao mesmo tempo, que o profeta Isaías reconheceu que Deus levaria desobedientes escolhidos para grande aflição, e se eles continuassem em sua obstinação, ele permitiria que elas fossem destruídas, embora ele já havia dito que se tornariam como numerosos como a areia do mar.

O Senhor vivo cuida de seu povo obstinado. Nem todos eles perecerão, mas um remanescente santo de pequeno porte será cristalizado, em quem as promessas espirituais de Deus será realizado (Isaías 11:16), enquanto a maioria dos os chamados será como Sodoma e Gomorra, que foram aniquiladas (Isaías 1:9).

Paulo, em seu amor, quis ensinar os judeus em Roma que Deus tem o direito para salvar os gentios não escolhidos e santificá-los completamente, enquanto ele endurece os judeus acreditando até que sejam destruídos. Esta experiência não veio como lógica teórica, mas foi realizado no coração do apóstolo com relação aos judeus que se gabava de sua justiça própria. Ele tentou levá-los ao arrependimento para que pudessem confessar que Jesus era o Messias prometido, que lhes oferece a salvação. Mas a maioria dos judeus ainda rejeita Jesus até hoje.

ORAÇÃO: Ó Pai celestial, perdoa-nos a nossa superficialidade se não têm reconhecido a grande dose de paciência que você tem exercido com a gente. Você tem nos amou por muito tempo, e não punidos ou destruídos nós. Santificar-nos totalmente para que possamos retribuir o seu amor em ação de graças e gratidão, alegria e obedecer a orientação do seu Espírito Santo.

PERGUNTAS:

  1. Quem são os vasos da ira de Deus, e qual é a razão por sua desobediência?
  2. Qual é o propósito dos vasos da misericórdia de Deus, e qual é o seu ponto de partida?

www.Waters-of-Life.net

Page last modified on February 15, 2012, at 08:36 AM | powered by PmWiki (pmwiki-2.2.109)