Waters of Life

Biblical Studies in Multiple Languages

Search in "Portuguese":
Home -- Portuguese -- Acts - 105 (Paul arrives in Jerusalem; Paul’s Acceptance of Circumcision According to the Law)
This page in: -- Arabic -- Armenian -- Azeri -- Bulgarian -- Cebuano -- Chinese -- English -- French -- Georgian -- Indonesian -- PORTUGUESE -- Russian -- Serbian -- Tamil -- Telugu -- Turkish -- Urdu? -- Uzbek -- Yiddish

Previous Lesson -- Next Lesson

ATOS - Na procissão triunfal de Cristo
Estudos nos Atos dos Apóstolos
PARTE 2 - Registros sobre a pregação entro os Gentios e a fundação das igrejas de Antioquia a Roma – Através do ministério do Apóstolo Paulo, comissionado pelo Espírito Santo (Atos 13 - 28)
E - Paulo preso em Jerusalém e na Cesaréia (Atos 21:15 - 26:32)

1. Paulo chega a Jerusalém e conta aos irmãos sobre seu ministério (Atos 21:15-20)


ATOS 21:15-20
15 E depois daqueles dias, havendo feito os nossos preparativos, subimos a Jerusalém. 16 E foram também conosco alguns discípulos de Cesaréia, levando consigo um certo Mnasom, cíprio, discípulo antigo, com quem havíamos de hospedar-nos. 17 E, logo que chegamos a Jerusalém, os irmãos nos receberam de muito boa vontade. 18 E no dia seguinte, Paulo entrou conosco em casa de Tiago, e todos os anciãos vieram ali. 19 E, havendo-os saudado, contou-lhes por miúdo o que por seu ministério Deus fizera entre os gentios. 20 E, ouvindo-o eles, glorificaram ao Senhor, e disseram-lhe: Bem vês, irmão, quantos milhares de judeus há que crêem, e todos são zeladores da lei.

Os parceiros em viagem correu a partir da costa do Mediterrâneo até as alturas das montanhas de Jerusalém, e passou a noite com um cipriota chamado Mnasom, que foi, provavelmente, um amigo de Barnabé e um dos primeiros membros da comunidade dos santos, que na expectativa aguardada a vinda do seu Senhor. Deste homem Lucas, sem dúvida, ouviu muitos detalhes sobre os milagres do Espírito Santo desde a fundação da igreja.

Na procissão triunfal de Cristo passado chegou na gloriosa cidade de Jerusalém, onde passou a noite com os irmãos e amigos, que o prazer de ouvir as obras do Senhor vivo em todo o mundo. Eles engrandeceu por trazer muitas nações à membresia em Sua igreja. Os membros que apoiaram a pregação aos gentios não tinha passado longe da igreja de Jerusalém. Mas estes homens eram poucos em comparação com as do setor legalista, que estava cheio de entusiasmo equivocada da lei.

No dia seguinte, Paulo e seus companheiros foram ver Tiago, o irmão de Jesus, e os anciãos da igreja de Jerusalém. Não sabemos se Pedro e João estavam presentes naquele momento em Jerusalém. Lucas acompanhou Paulo, juntamente com a empresa que representava todas as igrejas européias e asiáticas. Eles entregaram as generosas contribuições que eles tinham se reunido a partir de suas igrejas como um dom para a Igreja de Jerusalém conturbado. Surpreendentemente, Lucas não escreve uma palavra sobre a entrega desta contribuição. Ele considerou o dinheiro a ser de importância secundária, que não valia a pena mencionar. As pessoas eram mais importantes que dinheiro. Os crentes gentios, em quem o Espírito Santo habitava, eram a maior maravilha. O sacrifício que flui de seu amor apareceu como uma garantia do triunfo de Cristo neles.

Na presença de testemunhas Gentis, Paulo falou das obras de Cristo em Filipos, Tessalônica, Beréia, Corinto, Trôade, Éfeso, etc Ele ampliado o poder daquele que ressuscitou dentre os mortos, que fez santos fora dos pecadores, e que fez aqueles que não eram seu povo para ser Seu povo. Os legalistas só poderia viver de acordo com os rituais da lei, que foram destinados a salvaguardar a partir deste mundo. Os crentes gentios, no entanto, foram provas tangíveis do poder trabalhar de Cristo, que estava trazendo a salvação eterna, mesmo para as nações pagãs.


2. A aceitação de Paulo da circuncisão segundo a Lei (Atos 21:20-26)


ATOS 21:20b-26
20 E disseram-lhe: Bem vês, irmão, quantos milhares de judeus há que crêem, e todos são zeladores da lei. 21 E já acerca de ti foram informados de que ensinas todos os judeus que estão entre os gentios a apartarem-se de Moisés, dizendo que não devem circuncidar seus filhos, nem andar segundo o costume da lei. 22 Que faremos pois? em todo o caso é necessário que a multidão se ajunte; porque terão ouvido que já és vindo. 23 Faze, pois, isto que te dizemos: Temos quatro homens que fizeram voto. 24 Toma estes contigo, e santifica-te com eles, e faze por eles os gastos para que rapem a cabeça, e todos ficarão sabendo que nada há daquilo de que foram informados acerca de ti, mas que também tu mesmo andas guardando a lei. 25 Todavia, quanto aos que crêem dos gentios, já nós havemos escrito, e achado por bem, que nada disto observem; mas que só se guardem do que se sacrifica aos ídolos, e do sangue, e do sufocado e da prostituição. 26 Então Paulo, tomando consigo aqueles homens, entrou no dia seguinte no templo, já santificado com eles, anunciando serem já cumpridos os dias da purificação; e ficou ali até se oferecer por cada um deles a oferta.

A alegria dos corações repletos de prazer não era óbvio na santa igreja. Se preocupa com a lei trouxe muitos à escravidão. Apesar de terem chamado Paulo um irmão em Cristo e considerou-o como um filho de Deus Pai, eles pensaram também dos milhares de cristãos de origem judaica, que eram judeus e cristãos ao mesmo tempo. Eles não vieram para a liberdade da lei, e permaneceram presos às exigências legais do Antigo Testamento, não reconhecendo a grande revelação do Espírito Santo no Novo Testamento. Jerusalém, naquela época, era dominado por extremistas nacional revolucionário, que causou uma revolução de fogo no ano 70 d.C., o que resultou na destruição das cidade santa e o templo grande. Pouco tempo depois reuniu-se com Paulo Tiago, revolucionários zelosos apedrejado o irmão do Senhor até a morte. Ele já havia percebido os perigos e as consequências destes desenvolvimentos legalista. Isso explica por que ele perguntou a Paulo de observar a lei, um esforço para tentar mantê-lo longe de suspeita e agressão.

Muitos anos antes, quando Paulo estava na Ásia Menor e na Grécia, relatórios falsos espalhados que tinha instigado os judeus a se afastar da aliança divina e não devem circuncidar seus filhos. Esses relatórios eram mentiras e disparates, pois Paulo tinha circuncidado Timóteo com as próprias mãos para agradar os judeus. Tiago e os anciãos em Jerusalém sabia que esses relatórios sobre Paulo incluiu despesas exageradas, e eles não acreditaram neles. Eles também sabiam, no entanto, que muitos cristãos de origem judaica não entendeu o significado do que Paulo tocou e escreveu em suas epístolas famoso. Assim, a igreja em Jerusalém foi incomodado (Romanos 5:20; 7:06, Gálatas 5:4). Crentes não reconheceu a liberdade espiritual da lei. Eles consideraram as obras da lei maior do que a justiça da fé, e não saber que a justiça de Cristo, produz obras de amor.

Na reunião Tiago não discutir estas questões legais, pois tinham sido completamente resolvido pelo conselho dos apóstolos, mencionado no capítulo 15. Então Tiago, o líder valente da igreja, reiterou diante dos representantes das igrejas dos gentios que estavam livres da lei, exceto no que diz respeito a certas disposições, que o decreto de Jerusalém tinha governado por diante. Estes tiveram que submeter-se a fim de preservar a continuidade da comunidade entre judeus e gentios. Conseqüentemente, a justificação pela graça permaneceu um fundamento inabalável da igreja, e ainda é o coração e profundo mistério do Evangelho. Tiago, porém, perguntou a Paulo para depor perante os judeus convertidos que, apesar das muitas acusações contra ele, ele ainda era um judeu verdadeiro e perfeito. Por causa de seu amor por seus compatriotas e da aliança com Deus andou ordenado e guardado a lei. O apóstolo tinha superado a partir da compreensão habitual da lei. Ele não tinha necessidade dela para a sua justificação e santificação, para todos a salvação é um dom de Deus. Mas ele submetido à lei, a fim de ganhar os judeus a Cristo, afirmando que para os judeus, ele tornou-se como um judeu, e aos gentios como gentios, para que pudesse ganhar alguns dos judeus e os gentios à sua grande Senhor ( . 1Co 9:20) Em sua epístola aos Romanos, Paulo escreveu claramente que a lei em si é bom e santo, mas os homens são pecadores e incapazes de mantê-lo por sua própria força (Romanos 3:31; 7:12).

Paulo concordou com a sugestão de Tiago ter seu cabelo cortado, como um sinal de arrependimento, e para ser purificada sete dias e sete noites, a fim de adorar o seu Senhor. Esta preparação incluiu a aspersão com a água de santificação no terceiro e os dias sétimo.

ORAÇÃO: Senhor Jesus Cristo, você foi um membro do Antigo Testamento. Você manteve e cumpriu a lei, e nos deu o Novo Testamento, com sua liberdade, poder e amor. Nós Te agradecemos por Tua graça e peço, em nome de todos os homens, para livrá-los de um espírito legalista e estabelecê-los no poder da tua firme justiça.

PERGUNTA:

  1. Por que Tiago pediu a Paulo para ser purificado, a fim de cultuar no templo?

www.Waters-of-Life.net

Page last modified on September 27, 2012, at 12:09 PM | powered by PmWiki (pmwiki-2.2.109)