Waters of Life

Biblical Studies in Multiple Languages

Search in "Portuguese":
Home -- Portuguese -- Acts - 070 (Founding of the Church at Lystra; Ministry in Derbe and Strengthening of the Infant Churches)
This page in: -- Arabic -- Armenian -- Azeri -- Bulgarian -- Cebuano -- Chinese -- English -- French -- Georgian -- Indonesian -- PORTUGUESE -- Russian -- Serbian -- Tamil -- Telugu -- Turkish -- Urdu? -- Uzbek -- Yiddish

Previous Lesson -- Next Lesson

ATOS - Na procissão triunfal de Cristo
Estudos nos Atos dos Apóstolos
PARTE 2 - Registros sobre a pregação entro os Gentios e a fundação das igrejas de Antioquia a Roma – Através do ministério do Apóstolo Paulo, comissionado pelo Espírito Santo (Atos 13 - 28)
A - A Primeira Viagem Missionária (Atos 13:1 - 14:28)

5. O ministério em Derbe e o retorno para fortalecer as igrejas infantes (Atos 14:21-23)


ATOS 14:19-20
19 Sobrevieram, porém, uns judeus de Antioquia e de Icônio que, tendo convencido a multidão, apedrejaram a Paulo e o arrastaram para fora da cidade, cuidando que estava morto. 20 Mas, rodeando-o os discípulos, levantou-se, e entrou na cidade, e no dia seguinte saiu com Barnabé para Derbe.

Quando os judeus nas cidades vizinhas ouviram falar sobre esses acontecimentos estranhos, eles correram para Listra e incitaram as pessoas de lá contra Paulo e Barnabé. Eles fabricaram acusações contra eles, rotulando-os de sonegadores, corruptores de tradições e pessoas perigosas para o futuro da cidade. O público se irritou e juntou-se com as personalidades principais das outras cidades, que incitaram a matar os dois apóstolos. Em seguida, as multidões, estavam convencidas de que Paulo não era um deus, mas um ser humano, assim como eles eram, e se reuniram em torno dele e o apedrejaram. Eles ficaram felizes que nenhum raio ou trovão saiu dele, mostrando que ele era um ser humano fraco como eles. Eles o atacaram violentamente e lapidaram com pedras afiadas aquele que teve a coragem de menosprezar os seus deuses. Ele caiu sangrando e dilacerado, em um estado deplorável, coberto por um grande número de pedras. A multidão não atacou o gentil, mas escolheu machucar Paulo apenas, que era a força por trás do movimento, poderoso na pregação e cura. O inferno sabia de onde o perigo veio. É possível que Paulo tenha se lembrado de Estevão, que havia sido apedrejado em Jerusalém. Morria perdoando os seus inimigos e suas ofensas, entregando o seu espírito nas mãos do vivo Jesus.

Após o apedrejamento as multidões arrastaram Paulo, como um cão morto, para fora dos portões da cidade. Eles voltaram para suas casas, cansados e exaustos após os eventos do dia. Os discípulos se reuniram ao redor do corpo ensangüentado de Paulo e oraram juntos, confiando no poder de Cristo sobre a morte. Então Paulo, cheio do poder e força do Espírito Santo, levantou-se. Com as roupas rasgadas e manchadas de sangue, ele olhou em silêncio para seus irmãos em Cristo. Ele não fugiu para o deserto escuro, mas voltou com eles de para a cidade assassina, voltou para o meio dos seus inimigos. Ele sabia que Cristo não havia o deixado na morte, mas havia o mantido para a Obra. Ele confirmou as almas dos crentes no amor de Deus, apesar de suas feridas dolorosas.

O dia seguinte Barnabé e Paulo foram a pé para a cidade, perto de Derbe. Paulo estava cansado e suas feridas ainda sangravam. Seu coração, porém, estava alegre e prazeroso, pois Cristo fundou uma igreja viva em Listra. Os discípulos aprenderam sobre o nome de Jesus ali, através do exemplo dos apóstolos.

ORAÇÃO: Senhor Jesus Cristo, Seu nome é santo e Satanás odeia Seus seguidores, deseja destruí-los. Ajude-nos a compreender tua verdade e declará-la com prudência. Ajude-nos a amar nossos inimigos e abençoar aqueles que nos atormentam. Pedimos pela fundação de sua igreja em nossa cidade. Amém.


6. O ministério em Derbe e o retorno para fortalecer as igrejas infantes (Atos 14:21-23)


ATOS 14:21-23
21 E, tendo anunciado o evangelho naquela cidade e feito muitos discípulos, voltaram para Listra, e Icônio e Antioquia, 22 confirmando os ânimos dos discípulos, exortando-os a permanecer na fé, pois que por muitas tribulações nos importa entrar no reino de Deus. 23 E, havendo-lhes, por comum consentimento, eleito anciãos em cada igreja, orando com jejuns, os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido.

Cheios do Espírito Santo, os dois apóstolos perseguidos pregaram ao povo de Derbe, uma pequena cidade da Ásia Menor. Muitas pessoas acreditavam em Cristo e deixaram a sua o pecado para serem admitidos na vida de Deus, em verdadeira justiça e santidade. Com este trabalho os dois apóstolos cumpriram a ordem de Cristo, que disse: "Toda a autoridade foi dada a mim no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado, e eis que estou convosco todos os dias, até o fim dos tempos"(Mt. 28:19-20).

Os dois apóstolos estavam particularmente impressionados com as palavras: "ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado", porque suas igrejas eram novas. Eles estavam sem uma Bíblia na língua Grega, sem uma ordem de reuniões e sem experiência em discussões com seus inimigos. Os apóstolos eram como uma mãe que tinha parte com seus filhos pequenos, que ainda eram incapazes de se alimentar ou fornecer para si mesmos. Os apóstolos se preocupavam com seus filhos espirituais. Eles não temeram a morte, mas voltaram corajosamente para as cidades em que haviam sido perseguidos. O amor venceu e dissipou todo o medo, pois é a maior motivação do homem.

Os dois apóstolos voltaram para Listra, onde Paulo foi incriminado. Lá eles não pregaram às multidões, em geral, mas reforçaram os crentes, os quais Cristo havia chamado para fora do mundo e escolhido para o seu reino. Por este serviço tanto os homens praticavam o dever de edificação através da pregação. Eles não falam sobre sonhos e esperança imaginária, mas testemunhou com toda a clareza que devemos entrar no reino de Deus através de muitas tribulações. Você não pode entrar no reino de Deus, sem atribulações. Você vai conhecer as ondas de ódio, a mentira, a tortura, e os sofrimentos de Cristo, como uma garantia e sinal de sua entrada na graça.

Os dois apóstolos compreenderam o termo "reino de Deus" como o "Reino de nosso Senhor Jesus Cristo", que se tornou evidente no poder do Filho. Todos os crentes esperam sua vinda na glória e a manifestação do Seu poder sobre a terra. Cada pessoa nasce de novo do Espírito Santo é hoje um membro do reino de Deus. Jesus Cristo comprou para nós pelo Seu próprio sangue participação em Seu reino, juntamente com a santidade, humildade e amor. Você digitou as extensões de Cristo? Você espera o surgimento do reino do Pai, e da vinda de Cristo, nosso Salvador? O fim do reino de Deus não é a salvação de si mesmo ou o crescimento de muitas igrejas. Pelo contrário, é a aparência da glória do Pai e do Filho, na comunhão dos que vivem no poder do Espírito Santo. Por isso, Cristo disse: "Buscai primeiro o reino de Deus e a sua justiça, e todas as outras coisas devem estar dispostas de forma automática" (Mt. 6:33).

Os dois apóstolos não só pregou sobre a fé, sofrimentos e glória, mas também organizou as igrejas de uma maneira prática. Eles escolheram anciãos de acordo com a maturidade espiritual e experiência, e os nomeou para presidir as reuniões e assumir a responsabilidade para os pobres e os doentes. A vida desses idosos, através de suas seguir a Cristo, tornou-se um bom exemplo de santidade, salvação, e temperança.

Assim, os dois apóstolos reforçaram as igrejas, e poderiam, finalmente, partir para outras regiões. Entregaram as assembléias a Cristo, o grande Pastor, que estava com eles todos os dias. Para a prática deste entrega eles prepararam-se através da oração e jejum. Eles procuraram a plenitude do Espírito Santo para os novos ministros e os principais membros nas igrejas. Acreditavam, também, que o próprio Cristo tem a responsabilidade final para a Sua Igreja. Os apóstolos não fazer leis, ritos, ou hinários para as igrejas, mas cometeu o que se conheceram nas mãos do Cristo vivo, tendo em mente que ele pode santificar completamente todos aqueles que são atraídos para sua procissão triunfal.

ORAÇÃO: Senhor Jesus Cristo, Tu és a cabeça de sua igreja e o Pastor Fiel. Oramos por todos os círculos de novos crentes, que o Senhor possa abençoá-los e enchê-los com o Espírito de Sua humildade, a fim de que eles não sintam falta de energia, amor, conhecimento e preparação para a pregação. Perdoe todos os erros de seus discípulos, e dê-lhes lideranças responsáveis que possam trabalhar em temperança, verdade e poder para os outros.

PERGUNTA:

  1. Como que Paulo e Barnabé ministraram nas igrejas novas quando voltaram para visitá-los?

www.Waters-of-Life.net

Page last modified on September 27, 2012, at 11:53 AM | powered by PmWiki (pmwiki-2.2.109)