Waters of Life

Biblical Studies in Multiple Languages

Search in "Portuguese":

Home -- Portuguese -- Romans - 006 (Paul’s Desire to Visit Rome)

This page in: -- Afrikaans -- Arabic -- Armenian -- Azeri -- Bengali -- Bulgarian -- Cebuano -- Chinese -- English -- French -- Georgian -- Hebrew -- Hindi -- Indonesian -- Malayalam -- Polish -- PORTUGUESE -- Russian -- Serbian -- Spanish -- Telugu -- Turkish -- Urdu? -- Yiddish

Previous Lesson -- Next Lesson

ROMANOS - O Senhor é a nossa Justiça
Estudos na Carta de Paulo aos Romanos

Abertura: Saudação, Graças a Deus e Ênfase na "Justiça de Deus" como lema de sua epístola (Romanos 1:1-17)

b) O desejo de Paulo de longa data em visitar Roma (Romanos 1:8-15)


ROMANOS 1:8-12
8 Primeiramente dou graças ao meu Deus por Jesus Cristo, acerca de vós todos, porque em todo o mundo é anunciada a vossa fé. 9 Porque Deus, a quem sirvo em meu espírito, no evangelho de seu Filho, me é testemunha de como incessantemente faço menção de vós, 10 pedindo sempre em minhas orações que nalgum tempo, pela vontade de Deus, se me ofereça boa ocasião de ir ter convosco. 11 Porque desejo ver-vos, para vos comunicar algum dom espiritual, a fim de que sejais confortados; 12 isto é, para que juntamente convosco eu seja consolado pela fé mútua, assim vossa como minha.

Paulo ouviu muito sobre a igreja de Roma, conheceu alguns de seus membros durante suas viagens missionárias, e descobriu que sua fé era verdadeira, viva, e maduro. Ele agradeceu a Deus de coração por este milagre, para cada cristão viva é um milagre da reconciliação em Cristo, cuja essência requer a nossa agradecendo. Onde quer que um grupo sirva a Deus e o Filho no Espírito Santo, não devemos adorar ao Pai, e elogiá-lo e alegrar-se nele dia e noite.

Paulo chamado de Deus "meu Deus", como se ele fosse seu. Ele sabia que sua alma estava ligado a ele por uma nova aliança, e ele o amava sinceramente. Mas, apesar de essa relação calorosa, ele não orou ao Deus exaltado em seu próprio nome, mas apenas em nome de Cristo, sabendo que todas as invocações a nossa, e até mesmo o nosso agradecimento, não merecem ser apresentadas para a glória de deus. Todos derramar de nossos corações necessidade do poder purificador do sangue de Jesus Cristo. Somente através desta purificação, podemos orar a Deus, que nos dá seu Espírito para que possamos santificar o seu nome paterno e adorá-lo com alegria. Todos os seus servos são sagrados para ele, e eles pertencem a ele como servos de seu amor.

O conteúdo do seu serviço é o Evangelho. Notamos que Paulo, no primeiro versículo da epístola, menciona o evangelho como "o evangelho de Deus", enquanto que no versículo 9 lemos: "o evangelho do Seu Filho". Por esta expressão quer dizer que a notícia boa divina da salvação depende da essência do Filho de Deus. Todos os ambição de Paulo gira em torno da filiação de Cristo e da paternidade de Deus. Todo aquele que nega este evangelho ativamente, e recusá-lo intencionalmente é amaldiçoado.

Paulo viveu em íntima comunhão com o Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ele chamou a unidade da Santíssima Trindade para testemunhar que ele sempre pensou da igreja de Roma, e orou por ela. O apóstolo das nações não se esqueceu das igrejas, apesar de seus compromissos diversos, e também rezado fielmente por indivíduos. Não há pastor fiel, ou sacerdote dotado do poder do Espírito Santo, exceto através da oração perseverante. Onde há poder sair de alguém, a razão deve ser o amor, oração e desejo de Deus e os homens.

Paulo tivesse guardado o seu propósito de visitar Roma por anos, particularmente no período que ele chama de "agora", ou seja, no momento de seu serviço na Anatólia, Macedônia e Grécia. Ele viu que era hora de usar a bota italiana.

No entanto, ele não se decidir levar sua jornada de acordo com seus próprios desejos e planos. Ele teve o cuidado constante para conformar-se com a vontade de Deus, levando em consideração o fato de que o planejamento própria, sem conformidade, leva ao fracasso, miséria e problemas. Paulo não era um prisioneiro de seus próprios desejos e vontades, mas ele arranjou tudo completamente sob a orientação de seu Pai celestial.

Esta submissão, porém, não impediu o seu sincero desejo de visitar a igreja em Roma, onde ele nunca tinha sido. Ele estava consciente de que ele era cheio do Espírito Santo. Ele era como um vulcão jogando o poder de Deus em todas as direções, e por isso, ele quis fazer da igreja romana de um parceiro na autoridade dada a ele por Cristo, que a igreja pode tornar-se reviveu, preparado para o serviço, e estabeleceu no amor , fé e esperança verdadeira. Este é o projeto um do ministério e o principal objetivo dos Atos dos Apóstolos: que os crentes podem ser estabelecidas e reforçadas.

Paulo não queria entrar em Roma quando o doador grande, mas ele humilhou-se muito, e escreveu que ele não veio apenas para dar, mas também a tomar através da audição e visão. Ele fez isso a fim de experimentar o que Deus fez sem ele diretamente aos crentes da capital que ele poderia ser consolado juntamente com todos os apóstolos através do testemunho do Consolador divina nos santos de Roma.

Paulo também testemunhou, de antemão, que ele não veio com uma nova fé, mas que a obra mesma crença, conhecimento e poder em todos os verdadeiros cristãos, que são membros do corpo espiritual de Cristo. Todo aquele que afirma que há mais de uma igreja é um mentiroso, porque o Espírito Santo é um, Cristo é um, e o Pai é um só. Onde quer que os crentes fiéis se encontram, eles se reúnem as crianças para um Pai, mesmo que não se conheciam antes. Alegram-se muito, e reúnem-se em um acordo, como nascido do Espírito é o mesmo, pertencentes à mesma família, e unidos nos mesmos princípios e interesses.

ORAÇÃO: Nós te adoramos, ó Pai, porque você reunir sua igreja em todo o mundo, e você estabelecê-lo e preenchê-lo com suas características. Ensina-nos a orar por nossos irmãos em toda parte. Obrigado por todos os seus filhos fiéis, para cada um nasce do seu Espírito Santo é um milagre. Abrir nossos olhos para que possamos amar e compreender o outro, e se alegram em sua presença. Dê-nos a sabedoria e o perdão que a nossa comunhão cresça e seja mantido em sua verdade, e que não pode afastar-se da nossa comunhão com você, com o Filho e com o Espírito Santo.

PERGUNTA:

  1. Por que Paulo dá graças a Deus em todos os momentos?

www.Waters-of-Life.net

Page last modified on February 15, 2012, at 07:31 AM | powered by PmWiki (pmwiki-2.2.109)