Waters of Life

Biblical Studies in Multiple Languages

Search in "Portuguese":

Home -- Portuguese -- Romans - 051 (God Remains Righteous; The promises of God)

This page in: -- Afrikaans -- Arabic -- Armenian -- Azeri -- Bengali -- Bulgarian -- Cebuano -- Chinese -- English -- French -- Georgian -- Hebrew -- Hindi -- Indonesian -- Malayalam -- Polish -- PORTUGUESE -- Russian -- Serbian -- Spanish? -- Telugu -- Turkish -- Urdu? -- Yiddish

Previous Lesson -- Next Lesson

ROMANOS - O Senhor é a nossa Justiça
Estudos na Carta de Paulo aos Romanos

PARTE 2 - A Justiça de Deus está imóvel, mesmo após o endurecimento dos filhos de Jacó, seus escolhidos (Romanos 9:1-11:36)

3. Deus permanece justo mesmo que a maioria de Israel tenha ficado contra Ele (Romanos 9:6-29)


Paulo era um apóstolo alegre no serviço do Senhor Jesus, mas ele era, ao mesmo tempo, imerso em tristeza profunda e uma pressão crescente. Ele viu centenas de gentios incrédulos sendo regenerados e admitidos no reino de Deus, enquanto milhares de judeus escolhidos desprezavam Jesus e seu reino, afastando-se dele, não querendo ouvi-lo ou segui-lo.


a) As promessas de Deus não dizem respeito à semente natural de Abraão (Romanos 9:6-13)


ROMANOS 9:6-13
6 Não que a palavra de Deus haja faltado, porque nem todos os que são de Israel são israelitas; 7 nem por serem descendência de Abraão são todos filhos; mas: Em Isaque será chamada a tua descendência. 8 Isto é, não são os filhos da carne que são filhos de Deus, mas os filhos da promessa são contados como descendência. 9 Porque a palavra da promessa é esta: Por este tempo virei, e Sara terá um filho. 10 E não somente esta, mas também Rebeca, quando concebeu de um, de Isaque, nosso pai; 11 porque, não tendo eles ainda nascido, nem tendo feito bem ou mal (para que o propósito de Deus, segundo a eleição, ficasse firme, não por causa das obras, mas por aquele que chama), 12 foi-lhe dito a ela: O maior servirá o menor. 13 Como está escrito: Amei a Jacó, e odiei a Esaú.

Paulo, o jurista, queria esclarecer essa verdade, o que era estranho para os judeus e cristãos de origem judaica em Roma. Ele escreveu-lhes que a palavra de Deus é a única verdade que pode esclarecer este estranho desenvolvimento, e que tem a resposta correta para este segredo. Esta resposta tem dois aspectos:

Primeiro: Nem todos os filhos de Abraão são filhos da promessa. Deus não escolheu Ismael como um dos antepassados de Cristo. Ismael e todos os seus descendentes permaneceram fora da linha religiosa, e fora a escolha dos filhos de Jacob. Aprendemos com este desenvolvimento que a semente natural do homem não decide seu futuro espiritual. Nem todo mundo que nasce em uma família cristã torna-se imediatamente um verdadeiro cristão, mas precisa voltar a Deus pessoalmente. Deus tem filhos, não netos.

Esta verdade esclarece-nos que nem todos os judeus escolhidos são filhos de Deus, mas apenas aqueles que voluntariamente se abrir ao Evangelho de Cristo. Direito de Abraão de adoção é estabelecido para eles, mas sua fruição depende da vontade dos indivíduos.

Segundo: Nós lemos na Bíblia Sagrada que o Senhor tinha dito a Rebeca, a esposa de Isaac, antes que ela deu à luz seus gêmeos, que o gêmeo mais velho serviria o mais novo (Gênesis 25:23). Ambos eram filhos de um pai. Mas Deus sabia de antemão que as células e genes se desenvolvem de forma diferente em cada um deles.

No entanto, Deus escolheu Jacó, o mais novo, e rejeitaram seu irmão mais velho Esaú. Apesar de Jacob não era moralmente melhor do que Esaú, ele gostava de a capacidade de acreditar mais eficaz do que Esaú, e ele se arrependeu sinceramente. A Bíblia não menciona tais características em Esaú. Este evento nos explica que a escolha do homem, segundo a sua predeterminação, depende da onisciência de Deus e sua própria vontade.

Ninguém deve culpar a Deus por se recusar a ele, porque não sabemos os mistérios de nós mesmos, ou a herança em nossos corpos. Deus é santo, justo e irrepreensível em sua decisão.

Alguns teólogos ver que a seleção de Deus não tem nada a ver com ser homem, ou atos, mas depende somente da decisão do Criador, e que o homem não pode reconhecer os motivos de Deus e desenhos. Nem todos concordam com esta visão, para o nosso Deus é o Pai que não é apenas santo, mas também de amor e compaixão.

Durante o seu ministério, Jesus disse as palavras decisivas: "As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem. E eu lhes dou a vida eterna "(João 10:27-28). Nem todo mundo ouve sua voz, e nem todo mundo que ouve a sua voz responde a ele, ou age de acordo com suas ordens. Encontramos pessoas de um clã, de uma nação, e até mesmo de uma família, que ouvem o evangelho e não compreendê-lo, enquanto outros se tornam cheios de alegria e paz.

ORAÇÃO: Ó Pai celestial, nós te agradecemos porque você escolheu Isaque e Jacó, e os fez avôs de seu filho Jesus, se não fossem, de fato, os santos. Por favor, fortalecer a nossa fé para que possamos superar, em seu nome, as dificuldades que vem, bem como o mal em nós mesmos, e levar-nos a humildade e abnegação para que possamos não estima-nos melhor do que outros.'

PERGUNTAS:

  1. Qual é o significado da seleção de Isaac da sua descendência de Jacó e seleção de seus filhos?
  2. Qual é o segredo da seleção de Deus?

www.Waters-of-Life.net

Page last modified on February 15, 2012, at 08:33 AM | powered by PmWiki (pmwiki-2.2.109)