Waters of Life

Biblical Studies in Multiple Languages

Search in "Portuguese":
Home -- Portuguese -- Acts - 061 (Peter’s Deliverance)
This page in: -- Arabic -- Armenian -- Azeri -- Bulgarian -- Cebuano -- Chinese -- English -- French -- Georgian -- Indonesian -- PORTUGUESE -- Russian -- Serbian -- Tamil -- Telugu -- Turkish -- Urdu? -- Uzbek -- Yiddish

Previous Lesson -- Next Lesson

ATOS - Na procissão triunfal de Cristo
Estudos nos Atos dos Apóstolos
PARTE 1 - A fundação da Igreja de Jesus Cristo em Jerusalém, Judéia, Samaria e Síria – Sob o amparo do Apóstolo Pedro, guiado pelo Espírito Santo (Atos 1 - 12)
B - A extensão do Evangelho da Salvação a Samaria e Síria, e o início das conversões dos Gentios (Atos 8 - 12)

12. A libertação de Pedro através de um Anjo (Atos 12:7-17)


ATOS 12:7-17
7 E eis que sobreveio o anjo do Senhor, e resplandeceu uma luz na prisão; e, tocando a Pedro na ilharga, o despertou, dizendo: Levanta-te depressa. E caíram-lhe das mãos as cadeias. 8 E disse-lhe o anjo: Cinge-te, e ata as tuas alparcas. E ele assim o fez. Disse-lhe mais: Lança às costas a tua capa, e segue-me. 9 E, saindo, o seguia. E não sabia que era real o que estava sendo feito pelo anjo, mas cuidava que via alguma visão. 10 E, quando passaram a primeira e segunda guardas, chegaram à porta de ferro, que dá para a cidade, a qual se lhes abriu por si mesma; e, tendo saído, percorreram uma rua, e logo o anjo se apartou dele. 11 E Pedro, tornando a si, disse: Agora sei verdadeiramente que o Senhor enviou o seu anjo, e me livrou da mão de Herodes, e de tudo o que o povo dos judeus esperava. 12 E, considerando ele nisto, foi à casa de Maria, mãe de João, que tinha por sobrenome Marcos, onde muitos estavam reunidos e oravam. 13 E, batendo Pedro à porta do pátio, uma menina chamada Rode saiu a escutar; 14 e, conhecendo a voz de Pedro, de gozo não abriu a porta, mas, correndo para dentro, anunciou que Pedro estava à porta. 15 E disseram-lhe: Estás fora de ti. Mas ela afirmava que assim era. E diziam: É o seu anjo. 16 Mas Pedro perseverava em bater e, quando abriram, viram-no, e se espantaram. 17 E acenando-lhes ele com a mão para que se calassem, contou-lhes como o Senhor o tirara da prisão, e disse: Anunciai isto a Tiago e aos irmãos. E, saindo, partiu para outro lugar.

A igreja em Antioquia floresceu e cresceu, enquanto a Igreja de Jerusalém caiu sob a perseguição. Tiago, um dos três discípulos mais próximos a Jesus, havia sido morto, enquanto que Pedro havia sido milagrosamente salvo. Os caminhos de Deus podem ser misteriosos para nós, mas podemos ter certeza de que nosso Pai celestial é o amor em pessoal. Portanto, podemos pedir-Lhe para nos conceder, durante todas as fases de nossas vidas, total confiança em Sua bondade e misericórdia.

Pedro não estava aterrorizado por esse perigo, mesmo que ele fosse muito real e iminente. Ele poderia se deitar e dormir em paz, em virtude da sua paz de consciência e sua confiança na providência de seu Pai celestial. Ele não percebeu as cadeias que prendiam as suas mãos ou os dois guardas ao seu lado. Nem ele estava com medo do brilho celestial que iluminou a noite, quando o anjo veio a ele. Ele dormiu tão profundamente que o anjo teve de sacudi-lo fortemente para acordá-lo. Ele viu como as correntes caíram de suas mãos sem fazer barulho. Ele colocou suas roupas. O anjo cuidou dele como uma mãe cuida de seus filhos, quando ela os acorda e os ajuda a se vestir antes de ir à escola. O pesado portão de ferro fechado abriu sem ranger e fechou-se atrás deles, sem um som. Nenhum dos guardas que dormiam notaram qualquer movimento neste escapar silencioso. O poder de Deus superou todos os obstáculos materiais. Ele é capaz de libertar de onde nenhum homem pode até pensar na possibilidade de libertação. O poder do nosso Pai é maior do que sabemos.

O anjo deixou Pedro logo que chegou a uma das ruas da cidade. O vento frio da noite despertou totalmente Pedro. Ele não esteve imediatamente consciente do perigo envolvido em sua fuga, ou da possibilidade de ser capturado e preso de novo. Ele alegrou-se, no entanto, por perceber como seu Pai celestial cuidou dele. Ninguém no mundo poderia ter livrado de numerosos guardas vigilantes. Foi o próprio Senhor que frustrou o plano do rei Herodes e livrou a Sua Igreja.

O alegre Pedro correu para a casa da mãe de Marcos, o evangelista. Havia crentes reunidos dia e noite orando para que Deus pudesse ajudar Pedro. Quando Pedro bateu à porta, uma criada chegou perto para responder. Assim que ela reconheceu a voz dele, ela correu de volta com alegria e entusiasmo e disse-lhes. Mas ninguém acreditava nela. Eles disseram que ela poderia ter visto um fantasma, ou ouviu alguma ilusão fantasiosa. Alguns levantaram dúvidas sobre sua sanidade mental, enquanto outros sugeriram que o anjo da guarda de Pedro poderia ter aparecido para ela. Eles haviam orado por sua libertação, mas não tinham certeza de que Deus iria responder suas orações, especialmente desde que Tiago, por quem eles também oraram, foi degolado apenas alguns dias antes. Assim, eles oravam entre a esperança e a dúvida, sem conhecer a vontade de Deus a esta hora. Eles continuaram batendo na porta do céu, pedindo que a vontade do Pai celeste fosse feito.

Ele que estava na porta, no frio da noite também continuou batendo. Finalmente, aqueles que oravam perceberam que realmente havia alguém do lado de fora, desejando que a porta fosse aberta. Eles ficaram surpresos com a forma como Deus havia respondido a sua oração e revelado seu poder ao rei dos malvados. Quando ouviram sobre o milagre de sua libertação pela mão do anjo, o seu louvor cresceu ainda mais e sua confiança na providência de seu Pai celestial foi reforçada.

Então Pedro pediu que Tiago, irmão de Jesus, que havia se tornado o chefe interino da igreja de Jerusalém e que era conhecido pela fervorosa oração, fosse informado sobre ele ser libertado da prisão. Tiago havia, provavelmente, obtido alguma aceitação do Conselho Superior dos Judeus, pois, embora ele fosse um Cristão, no entanto, foi fiel à Lei, tendo considerado que a fé sem boas obras é morta. Sua piedade e submissão a Jesus, seu meio-irmão que havia ascendido à glória, se manifestou através de muitas orações fervorosas e serviços práticos.

É provável que este governante estava planejando matar todos os líderes Cristãos. Ele estava com muito medo da libertação de Pedro uma segunda vez. Ele sentiu um poder maior do que o seu próprio poder. Portanto, ele deixou Jerusalém, devagar e hesitante, pois as pessoas ainda estavam esperando o julgamento público de Pedro que havia desaparecido de repente. Todos os que ouviram sobre este evento temeram. Herodes, por sua vez, foi para Cesaréia, procurando esquecer a sua autoridade, bem como suas preocupações e falhas, através da intoxicação.

ORAÇÃO: Ó Senhor, nós te agradecemos por libertar Pedro da prisão e manter sua igreja em Jerusalém a partir de perseguições contínuas. Tu és o Triunfante até hoje. Encha-nos com o Seu Espírito, e nos ensine a fé, oração e perseverança. Obrigado por responder às nossas orações.

PERGUNTA:

  1. Por que aqueles que se reuniram para orar se espantaram quando viram Pedro em pé à porta?

www.Waters-of-Life.net

Page last modified on September 27, 2012, at 11:49 AM | powered by PmWiki (pmwiki-2.2.109)