Waters of Life

Biblical Studies in Multiple Languages

Search in "Portuguese":
Home -- Portuguese -- Acts - 024 (Peter and John Imprisoned; The Common Prayer)
This page in: -- Arabic -- Armenian -- Azeri -- Bulgarian -- Cebuano -- Chinese -- English -- French -- Indonesian -- PORTUGUESE -- Russian -- Serbian -- Tamil -- Turkish -- Urdu? -- Uzbek -- Yiddish

Previous Lesson -- Next Lesson

ATOS - Na procissão triunfal de Cristo
Estudos nos Atos dos Apóstolos
PARTE 1 - A fundação da Igreja de Jesus Cristo em Jerusalém, Judéia, Samaria e Síria – Sob o amparo do Apóstolo Pedro, guiado pelo Espírito Santo (Atos 1 - 12)
A - O Crescimento e Desenvolvimento da Igreja Primitiva em Jerusalém (Atos 1 - 7)

11. Pedro e João aprisionados e levados ao tribunal pela primeira vez (Atos 4:1-22)


'''ATOS 4:19-22
19 Respondendo, porém, Pedro e João, lhes disseram: Julgai vós se é justo, diante de Deus, ouvir-vos antes a vós do que a Deus; 20 porque não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido. 21 Mas eles ainda os ameaçaram mais e, não achando motivo para os castigar, deixaram-nos ir, por causa do povo; porque todos glorificavam a Deus pelo que acontecera; 22 pois tinha mais de quarenta anos o homem em quem se operara aquele milagre de saúde.
A alta corte decidiu que os dois apóstolos e o homem curado não deviam mais pregar em nome de Jesus. As duas testemunhas, no entanto, responderam que se fossem obrigados a escolher entre a vontade de Deus e o decreto de homens, eles não teriam escolha, obedeceriam a Deus. Eles tiveram que se opor a qualquer forma de verdade hipócrita ou pretensão. Esta oposição não veio de um espírito revolucionário, mas de obediência ao Espírito Santo que não leva os crentes à revolução armada, mas a testemunhar corajosamente sobre Jesus.

Os dois apóstolos conjuntamente responderam: "Não podemos parar de falar sobre o que temos visto e ouvido". Seus corações e vidas estavam cheios de experiências com Cristo, que havia sido ressuscitado dos mortos. Da abundância do coração fala a boca. Então, querido irmão, como você fala durante todo o curso do dia? Quantas vezes você pronuncia o nome de Jesus? Será que o Espírito do Senhor habita em você? Ou são espíritos de dinheiro, impureza e de indiferença que estão sobre você? Você é o que você fala. Você não é o que você silencia. As santas testemunhas de Jesus não podem deixar de glorificar o seu Senhor vivo, pois eles receberam o Espírito Santo, e Ele os fez testemunhas da pessoa de Jesus. Este é o seu ofício, seu ministério e sua habilitação. O poder de Deus está incluído no testemunho às obras de Jesus e palavras. Então, fale, não fique em silêncio. Ore, no entanto, antes de falar, para que você não falar palavras vazias.

Os líderes do povo foram incapazes de conceber qualquer forma de punir ou exterminar as testemunhas de Cristo sem tumulto, de modo que agitassem as pessoas colocando em risco a sua própria autoridade. Então eles os advertiram na esperança de encontrar em sua ameaça de um método que seria posteriormente dar-lhes o direito e a capacidade de estrangular o movimento de Cristo. Como é maravilhoso, para todos os de Jerusalém estava transbordando com louvor de Deus, sendo com espanto sobre esta cura milagrosa. Os moradores logo perceberam a partir deste milagre que a presença do Altíssimo ainda não havia deixado sua cidade, mas tinha se abaixou sobre os pobres. O poder da Sua salvação estava trabalhando por meio das testemunhas do seu Cristo.


12. A oração comum da Igreja (Atos 4:23-31)


ATOS 4:23-31
23 E, soltos eles, foram para os seus, e contaram tudo o que lhes disseram os principais dos sacerdotes e os anciãos. 24 E, ouvindo eles isto, unânimes levantaram a voz a Deus, e disseram: Senhor, tu és o Deus que fizeste o céu, e a terra, e o mar e tudo o que neles há; 25 Que disseste pela boca de Davi, teu servo: Por que bramaram os gentios, e os povos pensaram coisas vãs? 26 Levantaram-se os reis da terra, E os príncipes se ajuntaram à uma, Contra o Senhor e contra o seu Ungido. 27 Porque verdadeiramente contra o teu santo Filho Jesus, que tu ungiste, se ajuntaram, não só Herodes, mas Pôncio Pilatos, com os gentios e os povos de Israel; 28 para fazerem tudo o que a tua mão e o teu conselho tinham anteriormente determinado que se havia de fazer. 29 Agora, pois, ó Senhor, olha para as suas ameaças, e concede aos teus servos que falem com toda a ousadia a tua palavra; 30 enquanto estendes a tua mão para curar, e para que se façam sinais e prodígios pelo nome de teu santo Filho Jesus. 31 E, tendo orado, moveu-se o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo, e anunciavam com ousadia a palavra de Deus.

Após sua libertação, os dois apóstolos voltaram para a sala de cima onde alguns dos irmãos se reuniam em conjunto para a oração contínua. Enquanto um único deles estava na prisão, eles continuaram a orar em turnos, pedindo que o Senhor possa dar a um preso poder, sabedoria, coragem, orientação e proteção. Quando Pedro e João voltaram e contaram-lhes como o Senhor havia ajudado a dar testemunho do nome de Jesus e da salvação diante dos governantes de sua nação, alegraram-se e agradeceram a Deus. Ao mesmo tempo, eles sentiram tristeza pela ordem do Conselho Superior de impedi-los de pregar novamente em nome de Jesus, pois estavam todos sujeitos a essa decisão. Eles esperavam que os governantes se arrependessem. No entanto, agora parecia que eles haviam se tornado ainda mais endurecidos para com Jesus. Eles oraram pela salvação dos sacerdotes e dos anciãos; o resultado foi mais rejeição e ameaça.

Após os dois apóstolos serem libertados, outro milagre aconteceu. A igreja não optou pela saída mais fácil para se livrar dessa situação, que seria não mais falar a respeito de Jesus. Em vez disso, eles se ajoelharam para orar e voltaram seus olhos para o Deus Todo-Poderoso que fez os céus e a terra e tudo o que há. Eles se afastaram de pessoas, fatos e autoridades. O Altíssimo era o seu pai. A Ele que iriam fazer todas suas perguntas, e diante dele puseram a ameaça do tribunal superior, que já havia sido responsável por crucificar Jesus.

O Espírito Santo dirigiu esta família de Deus para orarem juntos em uma só voz, recitando alguns versos do Salmo 2. Estes Salmos, os cânticos de louvor dos Judeus, foram enchendo seus corações. Todos eles se tornaram profetas no espírito de profecia. Eles viram nos movimentos de seu governo e os desenvolvimentos na rebelião do homem contra o Império Romano Deus e Seu Cristo. Se apenas nós, também, teve a visão profética de reconhecer nossa própria situação em meio a apresentar a evolução política, econômica e religiosa! O mundo está correndo em direção ao momento em que povos diferentes e nações serão unificados em um Estado enorme e mundial governado pelo anticristo, que fará, então, a batalha contra Deus e Seu Cristo.

Este movimento, liderado pelo espírito do demônio, começou na época em Jerusalém, quando os inimigos de Deus se reuniram para matar Jesus. A nação Judaica e as autoridades Romanas, apesar de sua variância uns com os outros, se uniram contra o Cristo do Senhor. Pilatos, o governador Romano, Herodes, o rei, e Caifás, o juiz astuto, falharam grandemente. Seu julgamento tornou-se inoperante e inútil, pois o Cristo crucificado não tinha permanecido no túmulo. Em vez disso, Ele ressuscitou, transformando todos os propósitos malignos dos homens em triunfo de Deus. Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. Os planos do Altíssimo são imperceptíveis, cheios de graça, misericórdia e compaixão. Os inimigos de Deus têm de servi-Lo, pois nada em nosso mundo pode acontecer sem a vontade de nosso Pai celestial. Ele não nos deixa nos braços da morte.

Com esta fé, o grupo orando criou coragem e colocou as ameaças dos governantes nas mãos de Deus. Eles não falaram muito sobre os seus problemas e perseguições, mas confiaram a Deus o privilégio de poderem falar de Jesus. O Espírito Santo guiou para pedir ao Senhor para poder adicional em seu serviço de testemunhar Jesus Cristo Eles pediram a Deus para suportá-los com sabedoria, coragem e força para retratar diante de seus ouvintes de Jesus de Nazaré como o Salvador do mundo. Este é o testemunho puro da palavra do próprio Deus. Deus fala diretamente através de quem dá testemunho de Jesus e abençoa o seu testemunho. O Santo chama todos os homens para a cruz, a fim de que Ele pode resgatar, limpar e aperfeiçoá-los. Você, caro crente, abriu a boca de Deus, ou você ainda está com medo? Você ora por ousadia e pelo dom de poder falar sob a direção e orientação do Espírito Santo?

Aqueles que se reuniram para a oração também pediram frutos do poder de Deus. Quando eles falavam a palavra de Deus, eles experimentavam a poderosa obra do Espírito em seu meio. Eles não procuram sinais apenas. Toda a igreja pediu a Deus por cura e milagres a fim de glorificar o nome do Salvador.

Deus ouviu a oração de fé corajosa e atendeu-a. Esta é a única oração que temos registro de toda a igreja primitiva. Deus estendeu a Sua mão de bênção sobre a reunião de modo que as cadeiras e o lugar tremeram. Todos ficaram cheios do Espírito Santo como em Pentecostes. Sempre que oramos em harmonia com o Espírito do amor de Deus, pedindo-lhe para manifestar a Sua verdade, Deus responde a nossa oração de imediato e com segurança. Deus fortalece os ministros de Cristo, produzindo coragem neles e estabelecê-los na esperança de fé. Ele os enche com o poder do amor.

Qual foi o resultado desta oração? Embora os governantes ordenassem que não falassem em nome de Jesus, eles falaram com ainda mais ousadia e publicamente sobre seu Salvador. Eles pregaram o seu nome em suas casas, em vielas e ruas, e até mesmo no pátio do templo. O Senhor os havia enchido de novo com o Seu Espírito e os equipado para serem Suas testemunhas. Pensar cuidadosamente sobre o significado desta oração familiar da igreja primitiva. Você também, caro crente, pode participar em anunciá-la em oração.

ORAÇÃO: Ó glorioso Pai, Tu és o Criador, o Salvador e o Consumador dos nossos dias. O mundo está reunindo seus povos contra ti. Ó Senhor, olhe para as suas ameaças e conceda aos teus servos que falem a tua palavra com toda a ousadia. Que façam milagres, prodígios e sinais pelo nome de Seu Filho Santo, Jesus.

PERGUNTA:

  1. Porque a proclamação da palavra de Deus é necessária e essencial para o Espírito Santo operar?

www.Waters-of-Life.net

Page last modified on September 27, 2012, at 11:30 AM | powered by PmWiki (pmwiki-2.2.109)