Waters of Life

Biblical Studies in Multiple Languages

Search in "Portuguese":
Home -- Portuguese -- John - 120 (Jesus appears to the disciples)
This page in: -- Arabic -- Armenian -- Bengali -- Burmese -- Cebuano -- Chinese -- English -- Farsi? -- French -- Georgian -- Hausa -- Hindi -- Igbo -- Indonesian -- Javanese -- Kiswahili -- Kyrgyz -- Malayalam -- Peul -- PORTUGUESE -- Russian -- Serbian -- Somali -- Spanish? -- Tamil -- Telugu -- Thai -- Turkish -- Urdu -- Uyghur? -- Uzbek -- Vietnamese -- Yiddish -- Yoruba

Previous Lesson -- Next Lesson

JOÃO – A Luz Resplandece nas Trevas
Um Curso de Estudos Bíblicos no Evangelho de Cristo segundo João

PARTE 4 - A luz vence as Trevas (João 18:1 – 21:25)
B – A Ressurreição e Aparição de Cristo (João 20:1 – 21:25)

2. Jesus aparece aos discípulos no cenáculo (João 20:19-23)


JOÃO 20:20
20 E, dizendo isto, mostrou-lhes as suas mãos e o lado. De sorte que os discípulos se alegraram, vendo o Senhor.

A ressurreição de Cristo é a evidência de que a reconciliação com Deus é alcançada. Deus não deixou o Seu Filho no sepulcro, nem o expulsou por nossos pecados que ele suportou. Ele aceitou o sacrifício sem mácula, ele se levantou vitorioso sobre a sepultura, e viviam em perfeita harmonia com seu pai. Ele, aliás, aceitou a cruz, não fazendo outras que a vontade do Pai. A cruz era o propósito da sua vinda, e é o meio de resgatar o mundo. Assim como alguns dizem que Jesus não morreu na cruz?

Cristo mostrou que ele não era um fantasma ou um espírito oculto. Ele mostrou-lhes as marcas dos cravos nas palmas da mão. Ele mostrou seu lado para que eles vejam a marca da lança que perfurou-lhe. Eles viram as marcas dos cravos e foram convencidos de que a uma posição entre eles não era uma estranha criatura divina, mas o próprio Crucificado. O Cordeiro de Deus é o vencedor. Aquele morto venceu a morte.

Pouco a pouco, os discípulos começaram a perceber que Jesus não era um fantasma ou sombra, mas uma verdadeira pessoa presente com eles. Seu novo modo de ser foi a fonte de sua alegria. É para nosso bem que acreditamos e percebemos que Jesus é o Senhor vivo, ressuscitado dentre os mortos. Nós não somos órfãos abandonados. Nosso irmão em união com o Pai e o Espírito Santo governa o universo para sempre.

A alegria do discípulo cresceu como resultado da vitória de Cristo sobre a morte. Desde então, tornou-se uma esperança de vida para nós, que estamos perecendo. O túmulo aberto não é o nosso fim, mas sua vida é o nosso. Como aquele que é digno de glória colocou, "Eu sou a Ressurreição e a Vida. Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá. E aquele que vive e crê em mim, nunca morrerá".

Quando os discípulos compreenderam que Jesus perdoa seus pecados, eles se alegraram ainda mais. Ele garante-nos a sua expiação foi totalmente adequado para o perdão dos nossos pecados. Então agora temos paz com Deus através de sua morte.

Você compartilha de sua alegria na Páscoa? Você se curvar diante do Ressuscitado, pois ele está presente, concede-lhe esperança e garante o seu perdão? Jesus está vivo, e a alegria é a nossa parte. Portanto, o apóstolo Paulo trata da Igreja, portanto, "Alegrai-vos sempre no Senhor, e volto a dizer se alegrar. Seja a vossa moderação conhecida de todos. O Senhor está perto".

ORAÇÃO: Senhor Jesus, exultamos e te agradecemos, pois só Tu és a nossa esperança e nos concederam significado para nossas vidas. Suas feridas nos justificam sua existência e nos dá vida. Venha o Teu Reino, e sua vitória ser realizado, de modo que muitos podem subir da morte para o pecado e viver para glorificar a sua ressurreição.

PERGUNTA:

  1. Por que os discípulos se alegraram?

www.Waters-of-Life.net

Page last modified on April 10, 2012, at 12:19 PM | powered by PmWiki (pmwiki-2.2.109)