Waters of Life

Biblical Studies in Multiple Languages

Search in "Portuguese":
Home -- Portuguese -- Revelation -- 032 (One Sitting on the Throne)
This page in: -- Arabic -- Armenian -- Bulgarian -- English -- French? -- German -- Indonesian -- Polish? -- PORTUGUESE -- Russian -- Yiddish

Previous Lesson -- Next Lesson

APOCALIPSE - Eis que cedo venho
Estudos no Livro do Apocalipse
LIVRO 2 - A ENTRONIZAÇÃO DE JESUS CRISTO (APOCALIPSE 4:1 - 6:17)
PARTE 2.1 DEUS, SANTO E TODO-PODEROSO NO CÉU (APOCALIPSE 4:1-11)

1. O que está assentado no Trono (Apocalipse 4:1-3)


A Glória de Deus

APOCALIPSE 4:2-3
2 E logo fui arrebatado em espírito, e eis que um trono estava posto no céu, e um assentado sobre o trono. 3 E o que estava assentado era, na aparência, semelhante à pedra jaspe e sardônica; e o arco celeste estava ao redor do trono, e parecia semelhante à esmeralda.

Assim que a voz de trombeta do anjo soou, João estava "no espírito". Não se diz que o espírito o encheu, mas que ele o envolveu. O espírito não estava só nele, mas também à sua volta. João estava "no espírito". O Novo Testamento lemos 27 vezes que Cristo está "em nós" e cerca de 175 vezes que estamos "em Cristo". Nós não "temos" ou "possuímos" Cristo ou seu Espírito Santo, como Ele está "em nós", mas Ele nos possui e nós estaremos envoltos em sua glória e desapareceremos em sua graça, porque estamos nele. Ele é o nosso casaco de proteção. Estamos sendo preservados e levados por ele em todos os momentos.

É relatado que Ezequiel de maneira semelhante foi levado pelo espírito ou tomado pelo espírito (Ezequiel 3:12-14; 8:3; 11:1+24; 37:1; 40:1-2; 43:5). Este profeta manteve-se em silêncio na comunidade dos crentes durante sete dias após a sua experiência espiritual. E São Paulo relata que ele não foi capaz de dizer se ele tinha estado em seu corpo ou fora dele quando ele fora levado até o terceiro céu e tinha ouvido lá palavras inexprimíveis (II Coríntios 12:2-4).

O espírito de que João fala não é um espírito criado, mas o próprio espírito de Deus segundo a palavra de Paulo: "Porque todos quantos são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus" (Romanos 8:14). Não devemos ter medo do Espírito Santo, porque ele é o espírito do Pai e do Filho e vem a nós como nosso consolador e advogado. Ele é o poder de Deus e seu santo amor. Podemos confiar na orientação deste espírito de Jesus Cristo com confiança. Ele quer que salvemos, abençoemos, fortaleçamos e santifiquemos.

O espírito abriu os olhos do seu coração a João, de modo que a princípio ele viu o grande e glorioso trono de Deus.

Este trono não é nem uma cadeira, nem um assento nobre elevado, nem um sofá dourado como o dos antigos sultões turcos. O trono de Deus é o centro de poder do céu. Dele saem decisões, forças, relâmpagos, bênçãos, proteções, orientação e julgamentos. O edifício das Nações Unidas em Nova York, o Kremlin em Moscou ou os tronos dos moguls na Índia eram ou são apenas sombras passageiras em comparação com a plenitude do poder do trono de Iavé.

Quando João viu o trono, ele estava no céu, e lá estava desde a eternidade. O portador do trono de Deus já tinha sido revelado fora do céu em tempos anteriores na região do Iraque, como Ezequiel relatou (Ezequiel 1:4-28).

Nós lemos sobre o trono de Deus sessenta vezes no Novo Testamento, predominantemente no livro de Apocalipse de João (47 vezes) e 12 vezes no presente capítulo 4. Nos versículos seguintes do livro de Apocalipse, João, admirado e quase sustido na respiração, descreve o que está acontecendo "sobre, ao redor, diante e no meio de" este trono. O trono de Deus é o centro da eternidade.

João percebeu de repente: o trono não está vazio, mas Um estava sentado no trono! O vidente é contido na sua descrição sobre a glória de Deus. Ele não fala de Javé, nem de Elohim, nem do Pai, mas apenas diz: "Um estava sentado no trono".

Yahweh é o que está sentado. Ele não descansa satisfeito e confortavelmente como Buda que está olhando para o tempo e a eternidade enquanto sorri apática e condescendentemente, mas ele está aparecendo em fogo e luz, como um poder concentrado, como príncipe da paz e governante do mundo, que criou todas as coisas, governa todas as coisas e julgará todos os homens.

Ele era um, não dois, três ou mais. Aqui, o testemunho de fé do Antigo Testamento torna-se evidente (Deuteronômio 6:4-5; cf. Marcos 12:29-30). O céu dos Deuses da Índia e da Grécia é desmentido por esta revelação. Cada tipo de politeísmo tem sua fonte na tentação do pecado original, ou seja, "Tu serás como Deus" (Gênesis 3:5). Jesus, porém, confessou sem ambiguidade: "Eu e o Pai somos um" - não dois! (João 10:30) Os cristãos não devem falar de dois ou três deuses sem pensar. A unidade completa da Trindade ultrapassa a nossa mente e requer uma lógica espiritual à qual devemos submeter-nos com humildade.

João resume estas questões implicitamente, ao testemunhar o que viu: "Um está sentado no trono!"

Não só os politeístas, mas também todos os ateus e materialistas são desmascarados como mal orientados por esta afirmação. No entanto, as sete igrejas na Ásia Menor devem saber: o nosso Deus está vivo! Ele existe e reina. Ele não se esqueceu de nós na nossa perseguição. O seu trono não está vazio. Na superioridade eterna está ele a controlar os procedimentos do mundo. Ele é o todo-poderoso criador do céu e da terra. Ele conhece cada pessoa e exerce poder sobre todos. Ele é Senhor e Juiz. No entanto, não precisamos ter medo do Senhor da glória. Ele é amor em pessoa. Ele ama-nos. Ele conhece-nos e cuida de nós. Ele é nosso Pai.

João não descreve em detalhe a aparência daquele que está sentado no trono. Mas como ele fala de "um", a gramática pode indicar que "um" é masculino. No entanto, tal afirmação seria blasfema, pois Deus não é homem nem mulher, mas o homem, homem e mulher, foi criado à imagem de Deus: "Assim Deus criou o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou" (Gênesis 1:27). Infelizmente, hoje em dia, nenhum homem feito e tirado do pó da terra pode ousar dizer: Aquele que me vê, vê a Deus! Essa seria outra blasfêmia que seria proferida algumas vezes por governantes anticristãos de uma maneira autossatisfeita. Desde que o pecado entrou no mundo, a imagem de Deus em nós, seres humanos é muito perturbada. Só Jesus, filho de Maria, podia confessar no seu santo amor: "Quem me viu, viu o Pai" (João 14:9). Cristo é a imagem do Deus invisível. Ele tem as características daquele que se senta no trono.

ORAÇÃO: Nós te exaltamos, Santo, porque você vive, existe e está sentado em seu trono glorioso. Você reina sobre o universo e mostra Sua santidade como um jaspe sem manchas, e Seu amor como uma pedra de Sardis ardente, com um arco-íris ao Seu redor cheio do Seu poder eterno. Nós Te adoramos e nos regozijamos porque Tu estás vivo e estás sempre conosco.

PERGUNTA:

  1. O que significa que o trono no céu não está vazio, mas que há alguém nele?

www.Waters-of-Life.net

Page last modified on November 09, 2020, at 06:19 AM | powered by PmWiki (pmwiki-2.2.109)