Waters of Life

Biblical Studies in Multiple Languages

Search in "Portuguese":

Home -- Portuguese -- Colossians -- 021 (Christ, Image of His Father and Creator of the Universe)

This page in: -- Arabic -- Chinese -- English -- German -- PORTUGUESE -- Spanish -- Turkish

Previous Lesson -- Next Lesson

COLOSSENSES - Cristo em vós, o povo da glória!
Estudos na Carta de Paulo aos Colossenses

PARTE 1 – Os fundamentos da Fé Cristã (Colossenses 1:1-29)

5. Cristo, a Imagem de Seu Pai e o Criador do Universo (Colossenses 1:15-17)


Colossenses 1:15-17
15 O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; 16 porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. 17 E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele.

Cristo – A exata Imagem de Deus

Paulo tinha visto Cristo na Sua glória e poder na estrada para Damasco. Desde aquele encontro, seu pensamento e sua teologia haviam sido completamente transformados pelo esplendor de seu Senhor celestial. Jesus já havia habitado na terra como homem em majestade velada. Antes de os portões de Damasco, no entanto, o missionário às nações foi confrontado com a Sua glória esplêndida, que somaram a quebra no da eternidade em nosso tempo e idade. Paulo compreendeu essa irradiação majestosa para ser a imagem do Todo-Poderoso exaltado.

O próprio Deus, em Sua glória sublime, permaneceu oculta. O pecado da humanidade separou de Sua criação. Sua manifestação radiante teria penetrado e destruído todos. Sua majestade e poder elementar, no entanto, tornou-se visível em Jesus ressuscitado.

O próprio Jesus tinha assegurado a Seus discípulos: "Quem me vê a mim vê o Pai" (João 14:9). Seu autotestemunho foi, acima de tudo, com base no santo amor do Pai, na Sua verdade misericordioso, e na sua humildade paciente. Em Jesus, a criação do homem atingiu o seu pleno propósito e significado (Gn 1:27). O Pai tornou-se visível nele.

O apóstolo João teve, juntamente com Pedro e Tiago, visto Jesus na Sua glória divina no Monte da Transfiguração. Ele nunca foi, porém, o relatório dele em detalhes, mas apenas aludiu a isso: "... e vimos a sua glória" (João 1:14). Na velhice, enquanto no exílio na ilha de Patmos, Ele olhou para o Ressuscitado como o Senhor e Juiz da humanidade: "E, virando, viUm como o Filho do homem, vestido com uma roupa até os pés e cingido no peito com uma faixa dourada. Sua cabeça e cabelos eram brancos como lã branca, como a neve, e os seus olhos como chama de fogo; Seus pés eram como latão reluzente, como que refinado numa fornalha, e a sua voz como o som de muitas águas, Ele tinha na mão direita sete estrelas, fora de sua boca saía uma espada afiada de dois gumes, e o seu rosto era como o sol brilhando em sua força. E quando o vi, caí a seus pés como morto. Mas Ele colocou sua mão direita sobre mim, que me dizia: "Não tenha medo, eu sou o Primeiro e o Último. Eu sou Aquele que vive, e foi morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E eu tenho as chaves da morte e do inferno " (Ap 1:12-18).

O primogênito de toda a Criação

"Deus é amor e quem permanece no amor permanece em Deus, e Deus nele" (I João 4:16). Quem ama conhece muito bem a pessoa que ele ama sinceramente. Uma vez que Deus é amor, Ele nunca estava sozinho, mas sempre tive um parceiro igual, a quem Ele amava desde o início. Cristo é o Filho primogênito de Deus. Ele existia antes de toda a criação como Aquele que é eterno. Ele não é criação, mas passou por diante de Deus antes de todos os tempos. Seu nascimento em Belém não foi o início de sua existência, mas o início de seu tornar-se homem (encarnação). Todas as características eterna de Seu Pai, o Seu Espírito e Sua glória, reside nele. Ele viveu e vive com seu pai em harmonia serena, mansidão e humildade.

Ele disse: "Meu alimento é fazer a vontade daquele que me enviou, e realizar a sua obra" (João 4:34).

Todas as igrejas reconhecem com o Credo Niceno que Cristo é: "Deus de Deus, Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado, não criado, consubstancial ao Pai".

O Islam, no entanto, confessa que Cristo foi criado, e nunca nascido de Deus! Ao afirmar isso, torna-se um poder anticristão, juntamente com o início de presbítero Ário e seus seguidores. Todos aqueles que dizem que "Cristo foi criado por Deus" não são verdadeiros cristãos, pois então Jesus só teria sido um escravo de Deus. Cristo, porém, é o filho unigênito de Deus, e não a criação de Deus. Eterno é seu pai. Ele é a Sua imagem. Se Cristo tivesse sido criado, todos os Seus seguidores seriam apenas escravos de Deus. Mas desde que Jesus é o Filho de Deus, todos os Seus seguidores são também chamados a ser filhos e filhas de Deus. Para eles, Deus não é um déspota inconsistente, mas o seu Pai através de Jesus Cristo, o Filho primogênito.

ORAÇÃO: Pai Santo, nós vos agradecemos, que o Teu Filho Jesus apareceu a Paulo antes de Damasco em seu e em Sua glória, e que Seu discípulo João podia testemunhar: E nós vimos a Sua glória "Nós adoramos o Filho de Maria, pois Ele é Sua imagem e viveu na terra com teu amor santo como um exemplo para nós. Regozijamo-nos que à medida que permanecem n'Ele, Ele permanece em nós. Amém.

PERGUNTA:

  1. O que significa a palavra de Jesus: "Quem me vê, vê o Pai"?

www.Waters-of-Life.net

Page last modified on February 16, 2012, at 07:52 AM | powered by PmWiki (pmwiki-2.2.109)