Waters of Life

Biblical Studies in Multiple Languages

Search in "Portuguese":
Home -- Portuguese -- Do we Know the Holy Spirit? -- The Holy spirit and the Apostles
This page in: -- Arabic? -- English -- German -- Indonesian -- PORTUGUESE -- Russian
Nós conhecemos o Espírito Santo?
Uma pequena explicação para 335 textos bíblicos que falam do Espírito Santo
III. O Espírito Santo e os Apóstolos de Cristo

4. O Espírito Santo aos longo das Epístolas de Paulo

(escrito entre 55-56 d.C.)


De I Coríntios
O Espírito Santo e o "amor à sabedoria"
Problemas na igreja em Corinto
Os Dons do Espírito Santo
O Espírito Santo na mensagem de Paulo sobre a ressurreição
De II Coríntios
A Glória do Ministério de Cristo
A partir da Epístola à Igreja em Roma
Paz com Deus e da Lei de Moisés
A vida no Espírito Santo
Paulo e a dureza de seu povo
Admoestações espirituais de Paulo
O Motivo da Epístola de Paulo à Igreja em Roma


De I Coríntios

I Coríntios 1:1-3
1 Paulo, chamado a ser apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, e o irmão Sóstenes, 2 À igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados a ser santos, com todos os que em qualquer lugar, invocam o nome de Jesus Cristo, nosso Senhor, deles e nosso: 3 Graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo.

Paulo, o apóstolo de Cristo, dotado do poder do Espírito Santo segundo a vontade de Deus Pai, escreveu esta carta junto com Sóstenes, o antigo governante da sinagoga em Corinto. Por causa de sua fé em Jesus, ele tinha sido abertamente espancado por judeus fanáticos (Atos 18:17). Estes dois homens escreveu esta carta para a igreja na cidade portuária de Corinto.

Se dirigiam os destinatários de sua carta como a igreja de Deus em Corinto, e descreveu os membros como os santificados pelo sangue de Cristo e com experiência em Seu Espírito. Eles se tornaram firmes em Cristo e pode ser descrito como santos. Disseram os seus problemas a Jesus na oração e vivida em comunhão espiritual com ele. Neste sentido, a graça do perdão e a paz do Espírito Santo foi prometido a eles, tanto da parte de Deus, nosso Pai, bem como da parte do Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador.


O Espírito Santo e o "amor à sabedoria"

I Coríntios 2:3-16
3 Eu estive convosco em fraqueza, em temor, e em grande tremor. 4 A minha palavra e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas o poder em demonstração do Espírito e de. 5 Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus. ... 9 Mas, como está escrito: "Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus preparou para aqueles que O amam." 10 Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito . Pois o Espírito esquadrinha todas as coisas, sim, as coisas profundas de Deus. 11 Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem que nele está? Mesmo assim, ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus. 12 Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que vem de Deus, para que possamos conhecer as coisas que foram dadas gratuitamente por Deus. 13 Estas coisas também falamos, não com palavras ensinadas pela sabedoria humana ensina, mas que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais. 14 Mas o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura, nem pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. 15 Mas aquele que é espiritual julga todas as coisas, ainda que ele próprio é justamente julgada por ninguém. 16 Para "Quem conheceu a mente do Senhor para que possa instruí-lo?" Mas nós temos a mente de Cristo.

A igreja em Corinto, com seu porto trabalhadores e comerciantes, sofreu um complexo de inferioridade sob a sombra de Atenas, uma cidade na qual viveu filósofos famosos, que amou e praticou sabedoria e ciência. Por isso, em Corinto, também, alto-falantes e pregadores foram avaliados à luz da sua formação filosófica. Paulo, que tinha sido ridicularizado em Atenas (Atos 17:16-33), chegou a Corinto no "grande temor e tremor", pois ele não ensinou a sabedoria humana, mas a ressurreição de Jesus crucificado dentre os mortos. Ele proclamou o poder do Espírito Santo para ser a bênção que fluiu a partir deste sacrifício de expiação.

Paulo proclamou aos Coríntios a sabedoria de Deus, que é maior e mais alto do que todos de nossa razão. Ele comparou, usando uma linguagem simples, e sem habilidade oratória, a sabedoria do homem com a glória indescritível de Deus. Esta glória de Deus, na luz que brilha de Seu Filho, teve temporariamente cego Paulo no caminho de Damasco. Ele e as igrejas, no entanto, tinha vindo a partilhar essa glória através do dom do Espírito Santo. Este Espírito é onisciente e perscruta a profundidade da Divindade. O apóstolo das nações assegurado o sábio crentes de Corinto que, através de sua recepção do Espírito Santo, que haviam sido atraídos para tanto a sabedoria e a glória de Deus. Isso, no entanto, só poderia ser compreendida pela mente espiritualmente, aqueles que, como nascidos de novo povo, tinha recebido e compreendido a mente de Deus.

Entendimento humano não pode, por si só, compreender as realidades espirituais, mesmo quando esse entendimento habita em filósofos famosos (Mateus 11:25-30). Estes podem ser os que muitas vezes sorrir e zombar da ingenuidade. No entanto, a fé em Cristo fez com que o sábio ingênuo, e o sábio ingênuo, para quem se abre ao Espírito de Cristo recebe a mente do Senhor - uma perspectiva eterna!

I Coríntios 3:1
E eu, irmãos, não vos pude falar como a pessoas espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo.

Como o Coríntios novamente e novamente se deixavam levar pela sabedoria dos atenienses, Paulo teve de, mais uma vez, passar por cima dos fundamentos da fé com eles. Eles tinham chegado à fé em Cristo, pois Paulo chamou-os irmãos. No entanto, a casca do ovo de pensamento humanista eloqüente ainda se agarrava a eles, e teve de ser raspado. Eles ainda não havia chegado à maturidade em Cristo, e eram como filhos menores apego ao ser humano adoração.

I Coríntios 3:16-17
16 Não sabeis que sois templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? 17 Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá. Para o templo de Deus é santo, o que você está templo.

Apolo, o evangelista eloqüente do Egito, encantou os membros da igreja em Corinto numerosos, de modo que eles designado-se como seus seguidores. Outros permaneceram fiéis a Paulo. Ele ficou indignado, porém, e condenou essa dependência dos crentes sobre o homem. Aqueles que são chamados a ser servos de Cristo são simplesmente co-obreiros de Deus na construção de seu templo novo, em que Ele habitará para sempre. Só Deus é digno de honra na igreja, não o homem.

No nosso dia e idade, a conversa é sobre a construção de um terceiro templo em Jerusalém. No entanto, precisamos compreender que este edifício planejado de pedra não é mais necessário. Será inútil, pois o Pai, Filho e Espírito Santo já uniformemente habitar o templo da igreja. Talvez o dinheiro doado para cúpulas, catedrais, obras de arte e outros monumentos transitória poderia ser melhor dado a pequenas igrejas na Ásia e África, que não raro têm de ganhar a uma existência abaixo do nível da pobreza. Jesus e Paulo não tinha edifícios de igreja construída, mas sim colocar toda sua energia para a construção da casa-espiritual da igreja.

Quem perturba a igreja, por orgulho ou a correr atrás de poder, ou quem quer que traz em teologia bíblica ou superior a crítica da palavra de Deus, corrompe o templo espiritual de Deus. Esta pessoa será o primeiro a ser julgado pelo Senhor. Enquanto a igreja é o templo de Deus, continua a ser santo. Todos os novos seguidores de Cristo são chamados a tornar-se pedras edifício espiritual nele. Todos são chamados para examinar a si mesmo, se ele já faz parte da estrutura, ou se é apenas em torno de mentir como uma pedra sem cortes.

I Coríntios 4:20-21
20 Porque o reino de Deus não consiste em palavras mas em poder. 21 O que você quer? Irei ter convosco com vara ou com amor e espírito de mansidão?

O ministério da Apolo eloqüente levou a distúrbios na igreja de Corinto. De longa data imaginação de pregação vistoso, cheio de sabedoria brilhante, havia sido restaurada. Paulo deixou bem claro para aqueles saudade de espumantes oratória de tal forma que o mistério de uma Igreja viva no reino de Deus não mentiu em palavras vãs ou exemplos impressionantes, mas no poder do Espírito Santo. A oração antes e depois do sermão é tão importante quanto o sermão em si. Como será o orador mais dará o Espírito Santo, se ele não sabe ou não tem tido esse mesmo Espírito?


Problemas na igreja em Corinto

I Coríntios 5:1-5
É um fato relatado que há imoralidade sexual entre vós, e imoralidade sexual, como nem sequer é mencionada entre os gentios, que um homem tem a mulher de seu pai! ... 3 Pois eu de fato, ainda que ausente no corpo, mas presente no espírito, já julgados, como se eu estivesse presente, a respeito dele que tal ato praticou. 4 Em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, quando reunidos, juntamente com o meu espírito, com o poder de nosso Senhor Jesus Cristo, 5 entregar alguém a Satanás para a destruição da carne, que seu espírito seja salvo no dia do Senhor Jesus.

Onde quer que o ensino bíblico sobre a fé verdadeira é misturado com outras idéias ou princípios, há logo aparecem aberrações impuro. Entusiasmo cego e escândalo muitas vezes caminham lado a lado. Um filho de Corinto vivia com a esposa de seu pai, sua madrasta, que era ainda uma causa de indignação aos pagãos local. No entanto, a igreja nem sequer exercer a energia para repreender, e muito menos punir este jovem. Eles seguiram o seu caminho alegre, indiferente ao mal.

Paulo, que orou novamente e novamente para a igreja incomodado e que estava com eles em espírito, tinha determinado a colocar esse adúltero fora da igreja, a menos que ele imediatamente arrependeu-se e rompeu com seu pecado. Lemos sobre a desistir deste pecador a Satanás para ser atormentado com a doença ou até mesmo com a morte em caso ele não mudou. A esperança era que problemas físicos e dor o levaria ao arrependimento. O abrigo de proteção de Cristo era para ser compreendido pelo pecador notório. Este ato de disciplina da igreja foi construída sobre três pilares: 1) o encontro dos anciãos da igreja, em nome de Jesus, 2) a decisão unânime seguinte oração unificada, e 3) o poder de Jesus Cristo (Mt 18:15-20 ; Rev. 2:21-23).

I Coríntios 6:9-11
9 Não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não se deixe enganar. Nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, 10 nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus. 11 E tais fostes alguns de vós. Mas vocês foram lavados, mas fostes santificados, mas fostes justificados em nome do Senhor Jesus e pelo Espírito do nosso Deus.

A cidade portuária de Corinto era notória por causa de seu templo para a deusa do amor, "Afrodite". 1.000 prostitutas do templo (Hieroduli) situou-se, como santificadas servas, disponíveis para os adoradores. Gula e imoralidade em todas as formas não foram consideradas ofensivas nesta cidade. Paulo atacou nesta frente o espírito demoníaco e enumerou as formas do pecado. Ele queria deixar claro para os membros da igreja que quem deslizou para este pântano moral e afundou não poderia entrar no reino de Deus.

Ao mesmo tempo, o apóstolo agradeceu Jesus Cristo que Ele havia libertado alguns dos membros da igreja a partir desses anexos. Na tríplice maneira, ele testemunhou a eles que eles tinham sido totalmente purificado, santificado e justificado tanto pelo nome de Jesus Cristo, bem como pelo Espírito do nosso Deus. O poder do pecado é grande, mas o poder da graça é ainda maior e traz a verdadeira liberdade. O nome de Cristo e do Espírito Santo pode ainda hoje, na era da pornografia, o rapto de crianças, e legalizado homossexualidade, quebrar as cadeias do pecado que se ligam, de modo que os prisioneiros poderiam ser libertados.

I Coríntios 6:16-19
16 Ou não sabeis que aquele que se une a uma prostituta é um corpo com ela? Para "Os dois", diz Ele, "serão uma só carne." 17 Mas aquele que se une ao Senhor é um espírito com ele. 18 Fugi da imoralidade sexual. Qualquer outro pecado que o homem comete é fora do corpo, mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo. 19 Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e você não é o seu próprio?

Poligamia e prostituição eram e são ainda hoje, em algumas religiões, uma parte da prática religiosa, destinado a reduzir a tensão. Paulo, no entanto, estabeleceu a ordem bíblica da criação como o padrão para que todas as práticas imorais em Corinto estavam a ser medido. Quem entra em um casamento com uma mulher se torna um com ela (Gn 2:24). Paulo expandiu este mistério para incluir o nosso relacionamento com Deus: Quem está ligado na fé para o Senhor é um espírito com Ele! Este componente de fé transcende nosso entendimento! Quem acredita que pela fé em Jesus torna-se um com Ele através do Espírito Santo - uma unidade jurídica, com unidade na ação e de ser. O Senhor quer para carimbar-nos com sua imagem e obra através de nós. Ele nos ama, para que possamos amá-Lo.

Usando este padrão de vida espiritual, Paulo comandou o Coríntios a fugir todas as formas de imoralidade comum. Impureza sexual, adultério, ou anexos do mesmo sexo são pecados contra o próprio corpo, e mais cedo ou mais tarde destruir o corpo, alma e espírito! Paulo expandiu a revelação anterior sobre o templo do Espírito Santo: O Espírito da Graça passou a residir em nossos corpos. Ele está presente conosco, e é o dom de Deus eternamente válida para nós. Portanto, não pertencemos mais a nós mesmos, mas para Aquele que nos redimiu. Cristo morreu por nós para que pudéssemos viver santo. Seu Espírito é a força que nos ajuda. Seu sangue nos purifica de todo pecado (1 João 1:7-10).

I Coríntios 7:34
A mulher não casada cuida das coisas do Senhor, que ela pode ser santa, tanto no corpo como no espírito. Mas ela que é casada cuida das coisas do mundo - como ela pode agradar ao marido.

Paulo esperava que o breve retorno de Cristo. Pensamentos de casamento, recolher dinheiro, ou a construção de casas pareciam sem importância para ele. Toda a força, dinheiro e pensamento deve ser usado para preparar o caminho para o Senhor voltar, e para expandir Seu reino espiritual. Portanto, ele, o apóstolo das nações, aconselhou as mulheres solteiras a viver santa em corpo, alma e espírito, dedicando-se totalmente ao serviço de seu Senhor exaltado. Ao fazer isso, eles não estariam sobrecarregados com os problemas de uma família.

Casamento, no entanto, também é uma ordenança de Deus. O desejo sexual é também um dom do Criador para nos tornar responsáveis. Originalmente, não era nem impuros, nem profano. Mas desde que o homem do tempo se rebelou contra Deus, o potencial criativo do homem e da mulher também foi atraído para o reino do pecado. Só na comunhão com Cristo é a relação entre homem e mulher transformada em serviço de amor. O CASAMENTO palavra inspira o entendimento de que o Senhor, onde quer que Ele está no meio entre dois egoístas, pode unificar os cônjuges na graça. Bem-aventurados são o homem e a mulher que juntos louvar o Senhor e servi-Lo com a sua família. Quando isso acontece, o casamento pode tornar-se um pequeno jardim do paraíso, que podem continuar a idade avançada.

I Coríntios 7:39-40
39 A mulher casada está ligada pela lei enquanto vive o marido, mas se o marido morrer, ela está livre para casar com quem quiser, mas somente no Senhor. 40 Mas ela é mais feliz se permanecer como está, de acordo com meu julgamento - e eu acho que eu também tenho o Espírito de Deus.

Casamentos devem ser consumada no céu. O desejo de viúvas e viúvos de casar de novo não deve, em primeira instância, servem para superar a sua solidão. Em vez disso, uma comunhão de dois deve ser para o louvor ao Senhor. Casada ou não, estamos a viver para o Senhor, e não a nós mesmos. Nenhuma pessoa casada ou não é bom em si mesmo, nem é ele ou ela melhor do que alguém. É apenas a obediência sob a direção do Espírito de Deus que traz a bênção e realização para a vida.

Para algumas viúvas e viúvos, casando-se novamente pode se tornar um fardo, especialmente quando a sua alma, sem saber, no entanto, criticamente, as medidas do novo cônjuge contra quem tenha morrido. Em relação a cada palavra de seu conselho pastoral, Paulo colocou a sempre presente e sempre trabalhando nele Espírito de Deus como o peso final na escala de equilíbrio.

I Coríntios 9:9-12
9 Pois está escrito na lei de Moisés: "Você não deve focinho um boi quando pisa o trigo." É bois Deus está preocupado? 10 Ou que Ele diz que certamente por nós? Por nossa causa, sem dúvida, isto é escrito, que aquele que arados deve lavrar com esperança, e quem debulha, na esperança de ser participante de sua esperança. 11 Se temos semeado as coisas espirituais para você, é uma grande coisa se nós colhemos coisas que o seu material? 12 Se outros participam deste direito sobre vós, não estamos ainda mais? Mas nós não usamos deste direito, mas suportar todas as coisas para que não impedem o evangelho de Cristo.

Pastores, pregadores, evangelistas ou bispos que trabalham a tempo inteiro não estão sendo comparados com bois neste texto, mesmo que por vezes têm de suportar ou puxar cargas pesadas. Como solteiro e como um apóstolo de viajar, Paulo ganhou um meio de subsistência para si e para seus colegas de trabalho através de seu comércio previamente aprendido. Ao fazê-lo, porém, ele não negligenciou ministério de proclamar o evangelho, conselho para o indivíduo, ou oração. Esta carga contínua, no entanto, não é um a cada servo do Senhor, consegue lidar com física ou mentalmente. Portanto, a Bíblia atesta que aquele que fielmente ministros também tem o direito, sem difamação ou insulto, para ser adequadamente prevista por aqueles que ele serve espiritualmente.

I Coríntios 10:1-6
1 Além disso, irmãos, eu não quero que ignoreis que nossos pais estiveram todos debaixo da nuvem, todos passaram pelo mar. 2 todos foram batizados em Moisés, na nuvem e no mar, a 3 Todos comeram do mesmo alimento espiritual, 4 e todos beberam da mesma bebida espiritual. Porque bebiam da pedra espiritual que os seguia, e a pedra era Cristo. 5 Mas com a maioria deles Deus não se agradou, pois seus corpos foram espalhados no deserto. 6 Ora, estas coisas se tornaram nossos exemplos, com a intenção que não se deve cobiçar as coisas más, como eles cobiçaram.

O apóstolo das nações havia declarado aos cristãos judeus, bem como aos crentes dentre as nações, os grandes obras de Deus tinha feito na Antiga Aliança. Ele relatou esses eventos para o Novo Testamento, no entanto, não é assim que os crentes podem se sentir superior, mas permanecer vigilantes. Ele descreveu o êxodo de pessoas que fogem do Egito por meio de um afluente do Mar Vermelho e sua vida sob a proteção da nuvem que passa diante delas como sendo seu batismo em Moisés, juntamente com sua obrigação de manter a sua lei. Além disso, toda a nação tinha comido o maná e das codornizes no deserto, e bebeu água da Rocha. Ao mesmo tempo, esses dons de Deus atingiu o alimento espiritual para eles, pois até então eles viviam das maravilhas da graça "em Cristo"! No entanto, a maioria deles foram arrebatados pela ira de Deus por causa de sua desobediência a ele.

Com esses exemplos históricos, Paulo queria alertar a igreja em Corinto. Eles não estavam a contar com superficialmente batismo ou a Ceia do Senhor, continuando com indiferença em pecado. Caso contrário, poderiam cair da graça e sob a ira de Deus.


Os Dons do Espírito Santo

I Coríntios 12:1-3
1 A respeito dos dons espirituais, irmãos, eu não quero que sejais ignorantes: 2 Você sabe que você estava gentios, levados aos ídolos mudos, conforme éreis guiados. 3 Portanto vos quero fazer compreender que você que ninguém que fala pelo Espírito de Deus chama Jesus de anátema, e ninguém pode dizer que Jesus é o Senhor senão pelo Espírito Santo.

Neste capítulo, que fala sobre os dons do Espírito Santo, começa com um aviso claro. Em diversas religiões há uma língua de crentes em vozes estrangeiras, ou com palavras em línguas desconhecidas. No caso em que na igreja uma voz estrangeira deve falar de um presente, foi determinado pelo Espírito Santo que tipo de espírito foi que estava falando. Nenhum espírito impuro pode dizer que Jesus é o Senhor! O nome de Jesus é santo e cheio de energia. Nossos amigos e parentes não pode reconhecer Cristo ou confessar a Sua divindade, a menos que o Espírito Santo habita neles. Falar em línguas nem sempre tem que ser uma prática cristã. Mas quando a falar uma confessa Jesus como seu Senhor e Salvador, seu espírito tem sua origem em Deus.

I Coríntios 12:4-6
4 Ora, há diversidade de dons, mas o mesmo Espírito. 5 E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. 6 E há diversidade de atividades, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos.

Após este prelúdio, Paulo deixou claro que todos os dons diferentes funcionamento na igreja surgiu de um e o mesmo Espírito. Todos os vários escritórios em uma igreja estão sob a autoridade de Jesus, seu Senhor. Diferentes forças na igreja também surgem de Deus, cujo nome semita, "El", significa força e poder. Ele é a fonte primordial de poder sobre os quais todas as outras são construídas.

Com estas considerações, o apóstolo desejava mostrar que o Pai, Filho e Espírito Santo, como uma unidade espiritual, estão todos envolvidos na construção e direção da igreja. Nosso Deus é um só, mesmo que Ele aparece em três pessoas. Tal não é lógico, mas espiritual. O Pai é Espírito, Seu Filho nascido do Espírito é o Espírito, e o Espírito Santo permanece o Espírito do Pai e do Filho. Em seu amor completo e humildade são uma unidade indissolúvel. Nós, no entanto, como seres transitórios, têm o privilégio de ser arrastado para esta unidade pela graça (João 17:20-26).

I Coríntios 12:7-11
7 Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um para proveito de todos: 8 Porque a um é dada a palavra da sabedoria através do Espírito, para outros a palavra de conhecimento através do mesmo Espírito, 9 a outra fé pelo mesmo espírito, para outro dons de curar, pelo mesmo Espírito, de 10 a outro a operação de milagres, a outro a profecia, a outro o dom de discernir espíritos, a outro a variedade de línguas, e a outro a interpretação de línguas. 11 Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, distribuindo particularmente a cada um como quer.

Desde o início, o apóstolo espiritualmente dotados deu garantia de que os dons individuais não eram apenas para servir o indivíduo, mas toda a igreja. Ninguém estava a pensar que ele era maior ou mais importante que o outro. Tanto mais significativo que seja, ainda mais que ele deveria ser um servo de todos. Dessa forma, maior pode realmente mostrar que ele é o menor!

A lista de Paulo dos nove dons distintos do Espírito como sendo na Igreja: Sabedoria, conhecimento, fé (ou fidelidade), dons de curar, a operação de milagres na vida prática, profecia, discernimento de espíritos, variedade de línguas ou idiomas, e interpretação do (ou tradução) dessas línguas. Todos estes dons são santos, porque todas elas surgem a partir do Espírito Santo. Talvez a listagem desses dons em sua ordem é também um indicador de sua importância para a igreja.

No final da lista de Paulo escreve que o Espírito de Deus dá a cada um assim como ele, o Espírito, desejos! Assim, não deve haver inveja na igreja, ou olhando ansiosamente em dons particulares, pois o Espírito sabe exatamente por quê, o quê e para quem Ele pode dar seus dons!

I Coríntios 12:12-13
12 Pois assim como o corpo é um só e tem muitos membros, mas todos os membros desse corpo, embora muitos, somos um só corpo, assim também é Cristo. 13 Pois em um só Espírito todos nós fomos batizados em um só corpo - quer judeus ou gregos, escravos ou livres - e foram todos feitos para beber de um só Espírito.

O ponto alto do décimo segundo capítulo consiste na determinação de que os dons diferentes de todos os crentes se assemelham a vários membros de um corpo. O corpo de uma pessoa não pode ser apenas os olhos ou pés. Apenas na variedade de membros é o corpo de uma pessoa feita completa. Além disso, quando um membro sofre, todos os outros membros sofrem com ele!

É semelhante no corpo espiritual de Jesus Cristo. Através do perdão dos nossos pecados e a recepção do Espírito Santo nos tornamos dignos de se tornar espiritualmente assimilado o Filho de Deus! Cor da pele, sexo, raça ou posição na sociedade não pode de forma influenciar ou afetar esse privilégio de graça. Todos em quem o Espírito de Deus habita pertence a Cristo! Quem é que graças ao Pai, Filho e Espírito Santo por este dom inexprimivelmente grande de graça, pelo privilégio de existir em e por meio dele e para a alegria de poder servi-Lo? Como adoramos mostra se temos ou não entendeu o que Deus fez por nós.

I Coríntios 14:1a
Segui o amor ...!

Depois que Paulo havia descrito, que é o Espírito Santo, que cumpre todos os dons da graça e carisma, e como o Espírito indispensavelmente trabalha em conjunto com o corpo espiritual de Cristo, ele encorajou a igreja em Corinto para manter um olho para fora, mesmo para "maiores dons" (I Coríntios. 12:31). Para o efeito, escreveu-lhes o grande capítulo sobre o amor que muitas vezes é lida em serviços de casamento (I Coríntios. 13:1-13). Com este hino de louvor ao amor de Deus, o apóstolo queria superar todas as falsas busca de dons espirituais, bem como pôr fim à sobre-avaliação radical de certos dons na igreja de Corinto.

Ele disse que mesmo que ele poderia orar em todas as 6.500 línguas conhecidas, e mesmo se a linguagem dos anjos veio sua língua na adoração a Deus, ele equivaleria a nada mais do que uma nota falsa dolorosamente cantada ou um címbalo que retine se seu coração manteve-se frio e sem amor a Deus ou ao homem. Mesmo que ele poderia dar a visão mais abrangente do fim dos tempos profético, e podem compreender todos os mistérios de Deus, mesmo se ele poderia mover montanhas na fé, ainda permaneciam sem amor por seus inimigos, ele continuaria a ser um fracasso e ser espiritualmente mortos . Mesmo que ele era financeiramente rico e doou milhões para os pobres, trabalhando dia e noite, ou se ele iria morrer como um mártir de Cristo, mas todo o tempo restante orgulhoso, amar a si mesmo mais do que Deus e suas criaturas, ele seria nada mais do que um perigo falsificados e uma para a humanidade.

Paulo precisamente descreveu o amor do Espírito Santo com 15 características pelas quais podemos ser medido (1 Cor. 13:4-6). Estes fundamentos devem conduzir cada leitor honesto ao arrependimento, pois eles revelam a nossa grande deficiência do amor. Na realidade, essas virtudes são uma descrição da pessoa de Jesus Cristo, uma revelação do amor de Deus, e um testemunho pessoal confortante do Espírito Santo. Devemos memorizar este hino sublime de amor, oração praticá-la, e oferecê-lo como o único caminho para a paz para a humanidade. Assim é a natureza do Deus trino, e assim Ele quer que sejamos! Na eternidade de todos os dons da graça vai deixar de ser, enquanto que somente o amor de Deus continuará para sempre (I Coríntios. 13:8-13).

Parece estranho que neste hino de amor exaltado o Espírito Santo não é mencionado, embora Ele é o único que percebe os atributos e as virtudes do amor de Deus em seguidores de Cristo. Isso mostra, mais uma vez, que o Espírito de Deus restringe a Si mesmo, mesmo enquanto calmamente fortalecimento da igreja, para que os crentes pode ser um espelho que reflete Jesus Cristo e seu pai.

I Coríntios 14:1b-5
... 1b presentes desejo espirituais, mas principalmente o de profetizar. 2 Pois quem fala em língua não fala aos homens, mas a Deus, pois ninguém o entende, no entanto, no Espírito fala mistérios. 3 Mas o que profetiza fala edificação, exortação e conforto para os homens ... 5 Desejo a todos falavam em línguas, mas ainda mais que você profetizou, porque o que profetiza é maior do que aquele que fala em línguas, salvo se as interpretar, para que a igreja receba edificação.

Paulo estava em um dilema. Ele não queria ver o trabalho do Espírito diminuído na igreja em Corinto, mas ele ainda era obrigado a explicar aos membros da igreja o significado dos dons individuais do Espírito. Os novos convertidos eram fascinados por aqueles que rezavam em línguas estrangeiras, o que eles viam como prova da presença do Espírito de Deus, mesmo que muitas vezes não havia ninguém presente para traduzir. Portanto, o apóstolo explicou aos talentosos em uma linguagem que fala profética na igreja era mais importante do que falar em línguas, pois sem um tradutor que ninguém conseguia entender. Eles falavam com Deus sobre os mistérios que eles próprios não compreendem. Esta oração, no entanto, foi de nenhuma ajuda para a igreja, já que ninguém entendia o que estavam dizendo.

Quando Paulo falou da profecia, ele provavelmente tinha em mente três pontos focais do Antigo Testamento, em que a santidade de Deus e Sua misericórdia havia sido revelado, assim como os atributos de Sua glória. Tendo em vista este conhecimento de Deus, o homem aparece como um pecador perdido (Isaías 6.1-7), que só podem ser justificados através da morte expiatória de um representante. A partir deste conhecimento de Deus e do homem brotou a revelação do plano divino de salvação para os pecadores humildes e quebrados. Ao mesmo tempo, essa revelação prometeu um julgamento que virá para o orgulho e autojustos. A chegada do Messias, finalmente, trouxe a salvação para aqueles exercidos em arrependimento. Para aqueles endurecidos na incredulidade, Sua vinda trouxe apenas a condenação.

A palavra profética do Novo Testamento também conhece três pontos focais: Em 200 versículos Jesus revelou Deus como seu Pai, assim como o Espírito, que clama em nós: "Abba, querido Pai!" (Romanos 8:15-17; Gálatas 4:5-6). O homem é mostrado na luz reveladora do amor de Deus para ser irremediavelmente perdido e condenado. Cristo, o Cordeiro de Deus, no entanto, levar o pecado do mundo. Quem nele crê é justificado (João 1:29;. Rom 3:22-24). Quem rejeita a salvação através de Jesus completou condena a si próprio. O curso da história, passado e presente, os fluxos destas realidades espirituais, mesmo quando os acontecimentos mundiais corrida rumo ao seu objetivo final, a segunda vinda de Cristo. Os 27 livros do Novo Testamento são o registro escrito do discurso profético do Espírito Santo. Profecia, fresco verdade sempre mover-se dentro dessas fronteiras.

I Coríntios 14:12-19
12 Assim também vós, já que você está desejosos de dons espirituais, que seja para a edificação da igreja que você procura a excelência. 13 Portanto, quem fala em língua, ore para que ele possa interpretar. 14 Porque se eu orar em língua, o meu espírito ora, mas o meu entendimento fica sem fruto. 15 Qual é o resultado então? Orarei com o espírito, e também orarei com o entendimento. Cantarei com o espírito, e também cantarei com o entendimento. 16 Caso contrário, se você abençoar com o espírito, como dirá o que ocupa o lugar dos desinformados dizer "Amém" à sua ação de graças, uma vez que ele não entende o que você diria? 17 Porque você realmente dás bem as graças, mas o outro não é edificado. 18 Dou graças a Deus que falo em línguas mais do que todos; 19 ainda na igreja eu antes quero falar cinco palavras com meu entendimento, para que eu possa também instruir os outros, do que dez mil palavras em língua.

Paulo lembrou aos membros da igreja em Corinto que os dons do Espírito Santo não foram feitos para a satisfação pessoal ou destinados a aumentar a sua própria fama. Pelo contrário, elas foram dadas a glorificar a Deus e edificar a igreja. O seguidor de Jesus nega auto e não empurrar-se para a frente! Que também é um princípio fundamental do Espírito Santo, que não glorifica a si mesmo, mas Cristo, o Cordeiro de Deus. O objetivo de todos os dons do Espírito Santo continua a ser o crescimento espiritual da igreja.

Quem adora a Deus em línguas estrangeiras devem se lembrar o comando de Jesus: "E quando orardes, não devem ser como os hipócritas. Pois gostam de orar em pé nas sinagogas e nas esquinas das ruas, para que possam ser vistos pelos homens ... Mas tu, quando orares, entra no teu quarto, e quando você fecha a porta, ora a teu Pai, que está no lugar secreto, e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará "(Mateus 6:5-6).

Em sua explicação, Paulo afirmou que ele adorava a Deus em línguas mais do que todas as outras Coríntios, enquanto ao mesmo tempo, ele afirmou claramente o princípio fundamental válido para todos os que oram em línguas: "Na igreja eu antes quero falar cinco palavras com o meu entendimento, para que eu possa também instruir os outros, do que dez mil palavras em língua.

I Coríntios 14:31-39
31 Pois vocês todos podem profetizar um por um, para que todos aprendam e todos sejam consolados. 32 E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas. 33 Porque Deus não é o autor de confusão mas de paz ... 37 Se alguém cuida ser profeta ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor. 38 Mas se alguém é ignorante, ele é ignorado. 39 Portanto, irmãos, procurai com zelo o dom de profetizar e não proibais o falar em línguas.

Paulo não era da opinião que os pregadores só, bispos ou outros os nomeados, com excelentes graus de ensino, deve falar em uma assembléia da igreja. Todo aquele que é nascido de novo traz em si a voz do Espírito Santo. Dois dos mistérios de Seu amor são humildade e submissão mútua. Ninguém deve pensar que ele é especialmente inteligente, estudado, ou que só ele é cheio do Espírito Santo. Muito mais, ele deve aprender a escutar os outros e agir ordenada em cada situação determinada igreja. O Espírito Santo, muitas vezes dá para os simples e para aqueles na borda externa do insight mais profundo igreja do que para aqueles no círculo interior.

Paulo revelou o mistério, ainda, que os espíritos dos profetas estão sujeitos aos seus titulares. Isso significa que o Espírito Santo obriga ninguém a acreditar, amor, esperança, falar línguas ou transmitir inspiração profética. Todos os crentes cheios do Espírito são responsáveis por toda palavra que procede da boca deles e para cada ato ou ação que eles fazem ou deixam de fazer. O Espírito de Cristo nos treina todas para a paz, para ouvir um ao outro, e servir.


O Espírito Santo na mensagem de Paulo sobre a ressurreição

I Coríntios 15:43-46
43 Semeia-se em desonra, ressuscita em glória. Semeia-se em fraqueza, ressuscita em poder. 44 Semeia-se corpo natural, ressuscita corpo espiritual. Há um corpo natural, e há um corpo espiritual. 45 E assim está escrito: "O primeiro homem, Adão tornou-se um ser vivo." O último Adão é um espírito vivificante. 46 No entanto, o espiritual não é o primeiro, mas o natural, e depois o espiritual.

Antes de os portões de Damasco, Paulo tinha experimentado a glória de Jesus, o Ressuscitado dentre os mortos. Tinha visto e testemunhado o poder de Cristo e da presença de Seu corpo espiritual de luz, glorioso brilhando. Ele não falava de teorias, mas atestou a existência do seu Senhor vivo. Cristo apareceu aos seus discípulos depois da ressurreição, entrando em silêncio entre eles, mesmo quando as portas e janelas estavam fechadas. A ressurreição de Jesus também prometeu e garantiu a ressurreição dos seus seguidores, assim como Seu corpo espiritual revelou como a deles seria no futuro.

O Espírito Santo vem sobre aqueles que crêem em Jesus como a grande bênção divina e da sua morte substitutiva da expiação. Este Espírito de Jesus significa vida eterna e poder divino e glória a todos os que seguem o Cordeiro de Deus (João 3:16; 6:63; 11:25, 26; 17:22, 23). Seu corpo espiritual permanece oculto nessa idade mundo presente, mesmo quando os seus olhos irradiam a alegria de Cristo, apesar das provações, perseguições e perigo de morte. O Espírito de seu Senhor lhes concede a bendita esperança da vida eterna.

Em sua mensagem de vitória sobre a morte, Paulo testemunhou que o homem natural permanece preso a baixeza e a pobreza. Cristo, porém, não apenas ressuscitou dos mortos, mas Ele mesmo é o Espírito que cria a vida em todos aqueles que comprometem-se a Ele com fé. Ao fazê-lo tornam-se repletos de sua vida espiritual. Ele testemunhou: "Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em Mim, ainda que morra, viverá. 26 E todo aquele que vive e crê em mim nunca morrerá. Você acredita nisso? "(João 11:25-26). Jesus é a nossa ressurreição e nossa vida. Nós já subiram com Ele, e sua vida, presente em Seu Espírito, habita em nós.

I Coríntios 16:17-22
17 Eu estou contente com a vinda de Estéfanas, Fortunato e Acaico, para o que estava faltando em sua parte eles fornecidos. 18 Porque recrearam o meu espírito e o vosso, por isso reconhecer esses homens. ... 21 A saudação de próprio punho - Paulo. 22 Se alguém não ama o Senhor Jesus Cristo, seja anátema. Ó Senhor, vem!

Paulo ansiava por suas igrejas como um pai deseja para seus filhos. Bem-aventurado e igrejas harmoniosa levou-o a adorar e dar graças, ao mesmo tempo perturbado, igrejas orgulhoso e obstinado despertou sua preocupação e levou-o à intercessão contínua. O apóstolo estava satisfeito com uma delegação da igreja em Corinto que o visitava, trazendo um bom testemunho espiritual dos membros da igreja. Suas palavras atualizado seu espírito e levou-o à oração e intercessão específica. Quem vai orar pelos outros deve primeiro estar bem informados dos seus ensaios, necessidades, bênçãos e tentações. Paulo estava convencido de que a sua intercessão e adoração, em nome da igreja em Corinto estava sendo sentida lá e ter um resultado positivo.

O apóstolo das nações fechou carta aos Coríntios com uma maldição! Estas palavras de seu não fosse um escorregão acidental de língua, mas um comunicado fundamentado no Espírito. Desde o tempo de Jesus reconciliou o mundo com Deus através de Seu sofrimento e morte substitutiva na cruz, todos os homens são a agradecê-Lo e amá-lo. Quem não ama e agradecer a Ele se isola o Mediador que quer mantê-lo da ira de Deus. Quem não, mediante a fé, eternamente ligam-se a Jesus condena a si mesmo. Paulo confirmou esta verdade com sua declaração a respeito anátema, totalmente antecipar o juízo de condenação que virá no último dia a todos aqueles que odeiam a Jesus Cristo (Mt 25:41). Todo anúncio no Espírito Santo tem dois resultados: Ele libera o penitente de seus cativeiros e pecados, ao mesmo tempo em que vincula o orgulho, a autojustos e incrédulos ao seu afastamento de Deus. (João 20:22-23).

Um dos primeiros gritos do Espírito Santo em todas as gerações da igreja de Cristo é: "Maranatha" Traduzindo, esta palavra aramaica-sírio significa "Senhor nosso, vem!", Assim como as últimas palavras do Apocalipse ler "Mesmo assim Vem, Senhor Jesus! "(Apocalipse 22:20). Em muitas provações e tentações, que às vezes vão além da capacidade dos crentes de entender, este grito do Espírito Santo continua a ser a última esperança. Se pudéssemos ver os pecados que são cometidos em uma cidade grande em qualquer fim de semana, podemos quebrar para fora do horror e repulsa. Se pudéssemos ver a fome, mas morder de crianças nos países em desenvolvimento, o desespero das mulheres abandonadas e maltratadas, e os muitos argumentos no 22.000 sínodos da igreja em nosso mundo, podemos muito bem, em nome de muitos outros, só gritar Maranatha! "Também o Espírito ajuda as nossas fraquezas. Porque nós não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos que não podem ser proferidas. "(Rm 8:26).


De II Coríntios

II Coríntios 1:20-22
20 Porque todas as promessas de Deus Nele são Sim, e por ele o Amém, para glória de Deus através de nós. 21 Ora, aquele que nos confirma convosco em Cristo e nos ungiu é Deus. 22 que também nos selou e nos deu o Espírito em nossos corações como um depósito.

O Antigo Testamento contém muitas promessas que Deus, o SENHOR, deu a Eva, Abraão, Moisés, David, bem como aos profetas maiores e menores. As promessas de Deus preocupação não apenas o povo escolhido, mas também as nações dos gentios e de toda a criação. Deus deseja salvar novamente, curar e renovar a sua criação após a sua queda no pecado. Todas as promessas de Deus são, no final, concentrada no Messias, o Deus-Homem e Príncipe da Paz (Isaías 9:5-6). Como o Servo do Senhor, Ele tira o pecado do mundo e sua punição resultante sobre si, de modo que todos os pecadores podem ser reconciliados com Deus, o Juiz Santo (Isaías 53:4-12; 2 Cor 5:19-21. ).

Muitas dessas promessas, inclusive a ressurreição de Cristo dentre os mortos, Sua ascensão ao céu, e o derramamento do Espírito Santo, que refletia a bênção de poder que flui do sacrifício do Messias da expiação, já cumprida no dia de Paulo. A poupança de sua igreja em meio à tribulação do fim dos tempos, no entanto, ainda está para ser cumprida. Estes últimos eventos só será cumprida na segunda vinda de Cristo, quando, juntamente com Seu Pai, Ele vai completar a nova criação no Espírito Santo. O "Amém de Cristo" em Apocalipse 22:20 é o Seu selo de cumprimento a todas as promessas. Ele espera ouvir nosso "Amém" como um sinal de nossa gratidão fiéis (Veja novamente Rev. 22:20).

Após isso, Paulo vem com o tema de sua carta: Deus, o Pai, fortalece e "confirma-nos" em Cristo. Como? Ele faz isso através da unção com o Espírito Santo! No Antigo Testamento os reis, sacerdotes e profetas eram ungidos com o óleo de consagração para que pudessem receber o poder e autoridade para cumprir sua função. Jesus não se coíbe de confessar em sua cidade natal: "O Espírito do Senhor está sobre mim, porque Ele me ungiu para pregar o evangelho aos pobres ..." (Lucas 4:18). O nome "Cristo" significa: "O ungido com a autoridade de Deus" (Hb 1:9). Portanto, um cristão só é cristão quando ele foi ungido com o Espírito da Graça (1 João 2:20, 27).

Outra palavra que designa a nossa confirmação em Cristo é a nossa vedação. Os filhos de Jacó não eram melhores que os egípcios. Mas quando aplicado o sangue do Cordeiro Passah aos seus umbrais o anjo do julgamento passou por eles (Ex. 12:7, 13). O sangue do Cordeiro de Deus os protegeu. Foi semelhante com o profeta Ezequiel (Ez. 9:3-11). Foi apenas a marca de proteção em sua testa, que salvou o vidente. Lemos de Jesus que Deus selou Ele através do Seu batismo com o Espírito Santo (João 6:27). Todo cristão deve ser selados com o Espírito Santo até o dia da redenção como sua fé é exercida no batismo (Mt 28:19, Atos 2:38; Ef 1:13;. 4:30).

No final, a fé firme em Cristo vem através receber o Espírito Santo. Paulo descreveu-o como sendo o "pagamento" da nossa futura glória do nosso Salvador. O apóstolo estava certo de que os seguidores de Jesus acabaria por ser folheados ou chapeados de Sua glória (Rm 8:29; Cl. 2:19; 2 Ts 2:13, 14;. 1 João 3:1-3). Portanto, o dom misericordioso do Espírito de Deus, dado àqueles ligados a Jesus, é visto como um adiantamento e garantia para o futuro, uma vez por todas redenção concluído (João 17:22,23;. Rom 8:17 , 18;. Ef 1:14; 4:30). Onde, então, em vista de tudo isso, continua a ser a nossa gratidão e adoração ao Deus-Trino?

O Espírito Santo é glorioso, assim como o Pai e o Filho são gloriosos. O espiritual adiantamento de Sua glória manifesta-se hoje através do Seu amor, alegria e paz em nós (João 17:13;. Fl 4:7). Paulo incluiu-se neste processo de fortalecimento por meio do amor de Deus em Cristo. Ele entrou na adoração conjunta de Deus por este privilégio.

II Coríntios 2:12-14
12 Além disso, quando cheguei a Trôade para pregar o evangelho de Cristo, e uma porta foi aberta para mim pelo Senhor, 13 não tive descanso no meu espírito, porque eu não encontrei meu irmão Tito; mas, despedindo deles , parti para a Macedônia. 14 Agora, graças a Deus que sempre nos faz triunfar em Cristo, e através de nós difunde o perfume do seu conhecimento em todos os lugares.

Paulo parecia um pai que esperava ansiosamente uma boa notícia de seus filhos doentes. Ele enviou Tito, seu colega de trabalho, a Corinto para fortalecer a igreja perturbado. Ele instruiu-o a trazer-lhe notícias exata da situação lá o mais rapidamente possível. Embora o Senhor tinha aberto as portas para apóstolo para muitos corações em Trôade, as perturbações espirituais na grande igreja de Corinto, no entanto, levou os seus pensamentos de volta para a Macedônia.

É neste contexto que ele descreve Cristo como Victor! Naquela época, alguns dos Césares marcharia seus exércitos, após uma vitória, em procissão triunfal através de sua capital. Eles mesmos entronizada num carro festivamente decorado, para que capturou príncipes e senhores eram acorrentados. Em panelas de ferro incenso ardia, de modo que os senhores da vitória poderia ser envolvido em fragrâncias agradáveis. Usando essa analogia, Paulo descreveu a si mesmo como um inimigo vencer de Deus, que agora estava acorrentado à vitória carruagem de Cristo. Ele já não podia seguir seu próprio caminho, mas desejava encher todo o ambiente com a fragrância doce do evangelho, onde quer que o desfile da vitória de Cristo passou. Esta fragrância doce, porém, tornou-se a um a causa da vida eterna, enquanto para o outro tornou-se a causa da morte eterna! (II Coríntios. 2:16). Você, caro leitor, obrigado a Cristo, e assim receber uma parte em Sua vitória? Ou você é um ainda sem rumo sinuoso através do mundo?

A Glória do Ministério de Cristo

II Coríntios 3:2-3
2 Você é a nossa carta, escrita em nossos corações, conhecida e lida por todos os homens; 3 você são manifestamente uma carta de Cristo, ministrada por nós, escrita não com tinta, mas pelo Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne, isto é, do coração.

Paulo chamou a igreja em Corinto uma epístola, o original ter sido escrito em seu coração e nos corações dos seus colegas de trabalho. Ao mesmo tempo, esta carta pode ser lida por todos os homens. A igreja, muitas vezes reflete o estado espiritual de seus pastores e seus ajudantes. (Como vai a liderança, assim vai a igreja!) Quem ler esta carta, que havia se tornado homem, poderia reconhecer que não tinha sido escrita por Paulo, mas pelo Senhor Jesus, através do serviço de Seus servos. Suas palavras, que ficaram cheios do Espírito de Deus, animada e mudou o coração dos ouvintes. O que nossos vizinhos lido em nosso comportamento quando nos vêem?

II Coríntios 3:5-9
5 Não que sejamos capazes, por nós mesmos para pensar em qualquer coisa como sendo de nós mesmos, mas a nossa capacidade vem de Deus. 6 que também nos capacitou para sermos ministros da nova aliança, não da letra, mas do Espírito, porque a letra mata, mas o Espírito vivifica. 7 Mas, se o ministério da morte, escrito e gravado em pedras, veio em glória, para que os filhos de Israel não podia olhar fixamente para o rosto de Moisés, por causa da glória do seu rosto, que glória foi passando, 8 como é que o ministério do Espírito não pode ser mais glorioso? 9 Porque, se o ministério da condenação tinha glória, o ministério da justiça não exceder muito mais na glória.

Um verdadeiro servo na Nova Aliança não agir e falar em termos de seu próprio planejamento e energia, mas é levado por Deus e ativado por ele. A autoridade que o seu Senhor lhe dá uma nova lei não contém, mas o Seu Espírito Santo. No final, a letra da lei condena e mata todo aquele que transgride os mandamentos de Deus. O Espírito de Deus, no entanto, traz os pecadores a vida.

A pele de Moisés brilhou por um tempo após seu encontro com Deus, que é por isso que ele cobriu o rosto com um pano. O ministério de Moisés foi glorioso, mesmo que em última análise, trouxe a morte a todos os pecadores com o seu 613 comandos. Quanto mais glorioso, portanto, é o serviço de mensageiros de Cristo, pois através de seu evangelho o Espírito Santo entra em crentes. Ele media a sua justificação completa diante de Deus, e concede-lhes a Sua vida eterna.

II Coríntios 3:17-18
17 Ora, o Senhor é o Espírito, e onde o Espírito do Senhor, aí há liberdade. 18 Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados na mesma imagem de glória em glória, assim como pelo Espírito do Senhor.

Jesus revelou um mistério quando disse: "Deus é Espírito" (João 4:24) Os discípulos de Cristo também experimentou que o seu Senhor ressuscitado foi "um Espírito", que silenciosamente pode atravessar paredes e que, em Sua gloriosa luz, também apareceu a Paulo antes de os portões de Damasco (João 20:19-20, Atos 9:3-6; 26.12-15). O Pai e o Filho vivem em uma unidade amorosa da essência e da ação, juntamente com o Espírito Santo. Esta é a razão essencial de nosso ser.

Onde quer que o Espírito do Senhor pode entrar, a libertação ocorre - a partir do poder de Satanás, a partir herdou tendências pecaminosas, a partir da condenação da lei, e da justa ira de Deus. Pela graça somos atraídos para a Santíssima Trindade, assimilados pelo corpo de Cristo, e libertou do medo da morte (João 14:23; 17:20-23, 26).

Nós estamos em um outro relacionamento de graça a Deus como fez Moisés. Com a consciência iluminada reconhecemos Deus como nosso Pai, o Senhor Jesus como nosso Salvador, e o Espírito Santo como nosso Consolador. Sua glória trino reflete-se nos corações e os olhos dos filhos de Deus. Seu Espírito nos obriga a fugir de todo pecado, criando um espaço em nós pelo Seu amor para crescer.

Recebemos este privilégio imensurável por causa da morte expiatória de Jesus. Através de Seu sofrimento de inocentes e morte, Ele nos comprou para Deus com o Seu próprio sangue. Ele foi autorizado e capaz de fazer isso porque Ele nasceu do Espírito Santo através da Virgem Maria. Ele revelou seu segredo: "O que é nascido do Espírito é Espírito" (João 3:6). Ele poderia completar a nossa salvação, pois Ele estava livre do pecado, e é Ele mesmo "Espírito", que humilha os orgulhosos e conforta e encoraja os desanimados (Hb 10:14).

II Coríntios 4:13
Mas já que temos o mesmo espírito de fé, de acordo com o que está escrito: "Eu acreditava e, portanto, eu falava," nós também acreditamos e, portanto, falar.

Paulo teve de suportar muita calúnia e perseguição. Ele temia em várias ocasiões, ele seria assassinado. Mas por mais que a pressão sobre ele cresceu, cresceu muito mais as igrejas também. O espiritual superação do seu medo e sofrimento, bem como a afirmação igrejas da verdadeira fé, trouxe aumento de força para a edificação dos conjuntos. Paulo subiu para o tempo de ocasião e outra vez, sempre confessando a ressurreição do Filho de Deus. O Espírito Santo é um Espírito de coragem e fé, que nos obriga a testemunhar o amor de Jesus e Sua salvação completa. Quem não crê só pode permanecer em silêncio (II Coríntios. 4:16-18).

II Coríntios 5:4-5
4 Para nós que estamos nesta tenda gememos, não sendo sobrecarregados, porque queremos ser despidos, mas revestidos, que a mortalidade pode ser absorvido pela vida. 5 Ora, Aquele que nos preparou para isto mesmo é Deus, que também nos deu o Espírito como garantia.

Paulo era humano, assim como nós somos. Ele suspirou e sofreu, e não necessariamente querem morrer, mas para ser revestido com a glória de Deus prometido na expectativa do breve retorno de Cristo. Ele desejava ser arrebatados para sua casa nova com Deus (João 14:1-3;. 1 Cor 15:53; 1 Ts 4:16-17;. 1 João 3:1-3).

Ele confiava no poder e da autoridade da vida eterna, que seria tornada visível no ressurreição de Jesus. Paulo tinha visto o Senhor na Sua glória diante dos portões de Damasco. Ele sabia o que a vida eterna parecia.

Além disso, Deus, o Pai, lhe tinha dado o poder do Espírito Santo. Paulo compreendeu esse dom do Espírito para ser o pré-pagamento para a vida eterna, e como o poder que vence a morte em nós. Ele testemunhou, em várias ocasiões que este pagamento em avanço espiritual do Pai era a garantia da sua graça age em nós no julgamento futuro e na glória de seguir. (Rm 8:16, 32;. Ef 1:13, 14). Quem, como um seguidor de Jesus, ouve, compreende e acredita que estas promessas, dá graças do fundo do seu coração para a esperança segura da vida eterna.

II Coríntios 6:3-10
3 Nós não damos nenhuma ofensa em qualquer coisa, que o nosso ministério não pode ser responsabilizado. 4 Mas em todas as coisas que nós nos recomendamos como ministros de Deus: na muita paciência, nas tribulações, nas necessidades, nas angústias, 5 nos açoites, nas prisões, nos tumultos, nos trabalhos, nas insónias, nos jejuns, 6 pela pureza, pela conhecimento, pela longanimidade, pela bondade, pelo Espírito Santo, pelo amor sincero, 7 pela palavra da verdade, pelo poder de Deus, pelas armas da justiça à direita e à esquerda, 8 por honra e desonra, pelo relatório mal e boa fama, como enganadores, e ainda true; 9 como desconhecidos, porém bem conhecidos, como morrendo, e eis que vivemos; como castigados, e ainda não mortos; 10 como entristecidos, mas sempre alegres, como pobres, mas enriquecendo a muitos; como nada tendo, mas possuindo todas as coisas.

Paulo era um servo de Deus. Ele também chamou a si mesmo um escravo de Cristo (Romanos 1:1). Ele não só serviu o seu Senhor com suas palavras, mas também com sua vida. Em meio a tentativa e tentação, ele queria dar ninguém a oportunidade de zombar de seu Senhor, como resultado de seu comportamento. Com grande emoção, ele listou 38 provas e testes nos versículos 30-10 do capítulo 6, sobre a qual ele tinha que prevalecer. Quem quiser entrar em um ministério de tempo integral do anúncio devem completamente orar e contemplar esta lista.

Nesta lista de ministrar no Espírito Santo, lemos de "amor sincero", de "a palavra da verdade", e "pelo poder de Deus". Nenhum seguidor de Cristo vai se tornar um "senhor independente" em seu ministério para o seu mestre, mas continuam a ser um servo, aquele que recebe as suas instruções de Jesus e do Seu Espírito. Enquanto ele tem a sua antena interna exatamente sintonizado com esse remetente recebe a força para a paciência, a tolerância para a prática de um amor sincero para com as pessoas problemáticas e simpatia no evento, ele deve confrontar alguém, na verdade. Um servo no Espírito Santo vai receber o poder, e levando para ser capaz de suportar espiritualmente intensa oposição. Na era do engano multicultural, um testemunho do Filho de Deus crucificado trará fortes críticas e perseguição legal. No entanto, o Senhor assegurou Suas testemunhas: "Eu estarei sempre convosco, até ao fim da época." (Mateus 28:20).

II Coríntios 7:1
Portanto, tendo essas promessas, caríssimos, purifiquemo-nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus.

Servos de Cristo, juntamente com todos os outros entre os seus seguidores, estão sujeitos à tentação. Satanás tenta levá-los a cair antes de todos os outros. Tentações para levar o homem a ser sexualmente infiel ou comprar bens sedutora estão por toda parte, seja através do cinema, publicidade, roupas, ou por divulgações erótico ou sexual. A moral de proteção que reteve muitos já foi quebrado. O temor de Deus é muitas vezes menosprezado.

Servos de Cristo e todos os que amam precisam de um absorvente contínua na Palavra de Deus, a fim de ser continuamente purificado e curado em sua mente subconsciente. O sangue de Jesus purificá-los de todo pecado, e Seu Espírito os leva a santificação, em palavras e ações. Eles se desgastam sem tempo de espera silenciosa antes do seu Senhor.

Santificação significa ser inteiramente e totalmente disponível para o Senhor. Seu Espírito nos instrui aprender e praticar os 613 preceitos do Antigo Testamento e os mais de 1.000 comandos de Cristo no Novo Testamento. Uma vez que reconhecemos o nosso pecado por estes mandamentos, e temos o nosso orgulho quebrado através deles, o medo e reverência de Deus em nós pode ser continuamente reforçada. O Espírito de Conforto nos leva à cruz de Cristo, o único e único lugar onde a nossa justificação diante de Deus foi validado. Quem vive em um contrito, o arrependimento do Espírito afetados, será preenchido pelo Senhor com o amor e louvor de Deus através do Seu Espírito.

II Coríntios 7:13
Por isso temos sido consolados em seu conforto. E nos alegramos muito mais pela alegria de Tito, porque o seu espírito foi recreado por vós todos.

Paulo tinha escrito a igreja em Corinto várias cartas em um espírito de seriedade e severidade. Ele não estava certo se os crentes não conseguia entender todas as suas demandas e reivindicações no Espírito Santo. Ele não sabia se eles iriam subir para a ocasião e rendimento em submissão e obediência ao cortejar do Espírito. Como não havia naquela época sem telefones, enviou seu ajudante, Tito, para dar conselho e apoio da igreja. Paulo foi jogado para lá e para cá em sua fé e orações, não sabendo o que o Espírito de Jesus Cristo poderia trabalhar lá.

Quando Tito finalmente voltou e deu relatório do remorso e arrependimento da Igreja, a notícia trouxe conforto e alegria para o apóstolo. Ele podia ver que a igreja em Corinto tinha obedecido ao Espírito de Deus. A alegria era contagiante em Tito e inflamou o apóstolo perturbado (II Coríntios. 7:5-16).

II Coríntios 12:18
Pedi a Tito, e enviou nosso irmão com ele. Tito fez tirar vantagem de você? Que nós não andamos no mesmo Espírito? Que nós não andamos em os mesmos passos?

Paulo teve mais uma vez, enviou Tito a Corinto, junto com outro irmão, para reunir o dinheiro arrecadado para ajudar a apoiar a igreja primitiva em Jerusalém empobrecida (II Coríntios. 08:06, 16-18). Tito, semelhante a Paulo, já havia trabalhado com as mãos para ganhar a vida, para não ter que usar qualquer coisa da coleção para suas próprias necessidades. Paulo defendeu sua busca de independência financeira, de modo que ninguém poderia dizer que ele e Tito tinham tirado vantagem de quem havia doado em Corinto. O Espírito Santo também deseja criar regras claras e limpas em relação a questões financeiras.

II Coríntios 13:14
A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo estejam com todos vós. Amém.

Esta bênção de Paulo para o Coríntios ainda está em uso hoje em muitos cultos e reuniões. É um resumo de nossa fé cristã e oferece palavras de conforto para cada membro da igreja.

A graça de nosso Senhor Jesus Cristo permite-nos a levantar os olhos para o Deus Santo e não para se tornar desanimado, pois com base da graça flui da cruz fomos justificados. Através da morte substitutiva da expiação de Jesus fomos limpos de todo pecado. Jesus, o Messias, nos comprou para Deus com o Seu sangue santo. Ele não permaneceu na sepultura, mas ressuscitou dos mortos e ascendeu aos céus. Lá, ele se senta à direita do Pai, onde Ele nos representa como Senhor e Deus.

O amor de Deus, o Pai, é o motor por trás da nossa salvação. Ele tinha Seu único filho oferecido pelos pecadores, para que nós, como aqueles que Ele tem justificado, poderia reconhecer, confessar e chamá-lo de nosso Pai. Em Seu amor de Deus nos adotou como Seus filhos. Ele nos deu um novo nascimento através do Seu Espírito, para que possamos habitar com Ele por toda a eternidade. Aquele eternamente existente transferiu nós, como mortais terrena, em Seu amor eterno.

O Espírito Santo foi enviado para nós a partir do Pai e do Filho para que pudéssemos aprender a reconhecer e amá-los como Pai e Salvador, e entrar em comunhão com eles. O Espírito Santo é a vida eterna de Deus, assim como Seu amor e Seu poder. Ele habita seguidores de Cristo, e motivá-los a viver santa e amar todas as pessoas. Ele permanece conosco como nosso Consolador, mesmo no julgamento final. Ele nos representa perante o Juiz Santo. Ele permanece o privilégio de todos os cristãos a conhecer esse Deus trino, para experimentar o Seu poder e Sua luz, e para dizer a maravilhosa notícia de salvação para os outros. Aqueles que querem viver e servir no Espírito Santo aceitar a sua reconciliação com Deus através de Cristo. Ele permanece graça, além de esforço humano ou valor, quando uma pessoa abre-se a esta boa notícia. Como crentes aprendem a permanecer no Pai, no Filho e no Espírito Santo. Todos em quem este mistério transpira viver eternamente em um segurança de três vezes.


A partir da Epístola à Igreja em Roma

Romanos 1:1-4
1 Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para ser apóstolo, separado para o evangelho de Deus. 2 Que antes havia prometido pelos seus profetas nas Sagradas Escrituras, 3 acerca de seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor, que nasceu da descendência de David segundo a carne, 4 e declarou ser o Filho de Deus com poder, segundo o Espírito de santidade, pela ressurreição dentre os mortos.

A igreja em Roma não foi fundada por Paulo, mas supostamente foi feito por intermédio judaico-cristã comerciantes, que tinham fugido da Palestina na época das perseguições romanas sob a força de ocupação. Paulo se apresentou a eles como um "escravo de Jesus Messias", que tinha sido escolhido e enviado para dar a conhecer o evangelho anteriormente prometido de Deus.

Na Roma antiga a palavra "evangelho" veio a significar um anúncio especial da mais alta importância, que um filho tinha nascido a César, ou que seu exército havia conquistado uma vitória. Em linha com esta, o apóstolo das nações declarou, no início de sua epístola, que o Messias, Jesus, é o único Filho de Deus e do Victor sobre todas as forças do mal ímpios. É a Ele que se sujeitaram.

David havia sido prometido mil anos antes que um de seus filhos corporal seria, ao mesmo tempo, ser o Filho de Deus (2 Sm. 7:12-14). Paulo declarou ainda que Jesus não era apenas o Filho de Deus, pela promessa, mas que o poder do Espírito Santo também o acompanharam. O Espírito de Deus fez o que era legítimo irrefutável - a ressurreição de Cristo visível dentre os mortos. O apóstolo confessou imediatamente em sua introdução que Jesus, seu Senhor, é verdadeiro homem e verdadeiro Deus. Esta proclamação foi um grande desafio para todos os seres vivos judeu em Roma.

Romanos 1:8-12
8 Primeiramente dou graças ao meu Deus por Jesus Cristo para todos vocês, que a vossa fé é falado em todo o mundo. 9 Pois Deus é minha testemunha, a quem sirvo em meu espírito no evangelho de seu Filho, que sem cessar faço menção de você sempre em minhas orações ... 11 Porque desejo muito ver-te, que eu concedo-lhe algum dom espiritual , de modo que você pode ser estabelecido - 12 isto é, que eu possa ser incentivado junto com você pela fé mútua, tanto de você e de mim.

Paulo agradeceu a Deus através do Messias Jesus para a existência de uma igreja que vivem na capital do Império Romano. Ele chamou o Todo-Poderoso como testemunha, a quem serviu fielmente, que o Espírito Santo tinha penetrado o seu espírito por completo, e que ele proclamou em todos os lugares do anúncio especial de Seu Filho incomparavelmente glorioso. Além disso, ele sempre orou pelos membros da igreja dessa igreja estrategicamente importante em Roma.

Paulo queria conhecer pessoalmente as testemunhas do Messias, em Roma. Ele queria compartilhar com eles a partir dos dons espirituais que tinha sido transmitida a ele quando Ananias impôs as mãos sobre ele em Damasco, quando ele ficou cheio do Espírito Santo. Paulo não só tem palavras, o ensino e compreensão para passar, mas acima de tudo o poder do Espírito Santo, a bênção divina, e a vida eterna. Desta forma, ele queria fortalecer a igreja central em Roma. Ele queria que sua fé conjunta incentivado, para que eles possam, juntamente com ele, se atrevem a espalhar o reino de Deus em todo o território de domínio romano.

Romanos 2:28-29
28 Porque não é judeu o que o é exteriormente, nem é circuncisão a que o é exteriormente na carne; 29, mas ele é um judeu que o é interiormente, e circuncisão é a do coração, no Espírito, e não no letra, cujo louvor não provém dos homens mas de Deus.

Paulo, sem compromisso, definido a partir do Novo Testamento que apenas um judeu é. No engano multicultural de nossos dias, torna-se perigosa para confessar esta verdade. O apóstolo confessou que a circuncisão exterior de um homem não valia nada a menos que fosse acompanhado pela circuncisão interna do coração. Em assim dizendo, ele confessou que a Lei de Moisés, mesmo quando cumpridas de acordo com a carta, não pode salvar uma pessoa. Somente onde o Espírito Santo pode penetrar um coração o faz chegar a uma limpeza fundamentais santificação e renovação. Se um judeu não foi nascido de novo ele não, de acordo com as palavras de Paulo, receber qualquer confirmação ou louvor de Deus - nem mesmo se ele sinceramente tenta guardar toda a lei. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça o que o Espírito diz às igrejas!


Paz com Deus e da Lei de Moisés

Romanos 5:1-5
1 Portanto, tendo sido justificados pela fé, temos paz com Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, 2 pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus. 3 E não somente isso, mas também nos gloriamos nas tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; esperança e caráter, e 4 e perseverança, caráter. 5 Ora, a esperança não decepciona, porque o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.

Depois que Paulo havia declarado a justificação dos pecadores pela fé no poder de substituição, na morte expiatória de Jesus Cristo, ele passou a lançar luz sobre o mistério da vida cristã. Fé em Cristo traz não só a paz com Deus e um direito para a glória de seguir, mas também de preservação em meio a sofrimentos e perseguições. Ele preserva a esperança em nós, uma esperança que supera todo o desespero e pessimismo.

Paulo não oferece qualquer receita de patentes para ajudar para ajudar a superar os problemas de batalhas da vida. Muito mais, ele abre a cortina para uma nova criação. Ele descreveu o amor de Deus para ser a fonte e a base desta nova criação. Este amor de Deus é santo, eterno e forte, bem como judicialmente, fundada sobre a oferta de expiação do Seu Filho. Não há maior santidade ou glória do que o amor de Deus. Este amor é a fonte original do nosso ser. Nós, como falhas, são amados de Deus, cada pessoa, quer saibamos ou não.

O amor de Deus não é platônico ou teórico. Muito mais, que envolve o Pai oferece o Seu Filho em nosso lugar para nos salvar do Seu julgamento justo. Quem crê em Seu Filho é justificado, e recebe o amor de Deus em seu coração. Isso é algo inconcebível, mas é verdade. O Espírito Santo é o puro amor de Deus. Onde quer que uma pessoa é justificada através de sua fé no Cordeiro de Deus, o Espírito de Deus entra nele. Junto com ele vem o dom mais glorioso e santo de Deus - o Seu próprio amor.

Com este dom, Deus nos eleva ao Seu próprio nível e nos faz filhos de Sua compaixão. Pelo Seu Espírito, Ele nos capacita a amá-Lo, assim como todos os outros homens. Ele nos ajuda a perdoá-los, assim como ele nos perdoou, e de suportar com os outros sem se queixar, assim como Ele tem conosco. O amor de Deus nos faz homens novos, que superar o ódio, ganância, inveja e egoísmo no poder do Espírito de amor. A nova criação já começou! Você, caro leitor, uma parte dela? Se sim, então confessar com Paulo: "o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado" (Rm 5:5).

Romanos 7:6
Mas agora temos sido libertados da lei, tendo morrido para aquilo que foram detidos por, para que sirvamos em novidade de Espírito e não na velhice da letra.

Um cristão ama os seus inimigos de coração, mas odeia o pecado, assim como ele odeia a tendência para o pecado em seu próprio caráter e do corpo. A Lei de Moisés e da Lei de Cristo proibi-lo de todas as formas de pecado, seja em ação ou em pensamento. Por isso, confessa-se para ser crucificado com Cristo pela fé (Gl 2:19-20) e sepultados com Cristo no batismo (Romanos 6:3). Assim, a lei de um lado, e seu orgulho, sexo fora do casamento, e dinheiro, por outro lado, já não detêm o domínio sobre ele. Pela fé em Cristo, nós morremos para esses poderes.

Jesus nos deu o Espírito Santo para que possamos viver em e com este Espírito. Dele recebemos o poder ou a fugir de todo o pecado ou para superá-lo em nome de Jesus. Este Espírito é a nossa assistência jurídica que nos anima, no meio da tentação, a olhar para o Crucificado. Ele também nos leva a ler a Bíblia regularmente, nos motiva a oração e intercessão, liberta-nos para fora da empresa ímpios, e protege-nos em uma igreja viva e vital. A ameaça sinistra de lei foi substituído pelo consolo do evangelho.

Romanos 7:14-15
14 Porque sabemos que a lei é espiritual, mas eu sou carnal, vendido sob o pecado. 15 Porque o que estou fazendo, eu não entendo. Para o que vou fazer, que eu não pratico, mas o que aborreço, isso faço.

Quando uma pessoa olha para si mesmo, pensando que ele pode resolver todos os seus problemas, sem Jesus, através de seu próprio poder e inteligência, ele é levado ao erro. Ele irá em breve encontrar-se a praticar os mesmos pecados que ele abomina se ele acha que vencerá sem oração, estudo bíblico e uma igreja. Ultra-rápido, ele vai voltar a ser escravo do pecado e suas fantasias. Ele odeia o pecado, mas não vem sem ele.

No entanto, a lei em si mesma é santa, mesmo que condena o homem. Ele não ajudá-lo, mas destrói seu orgulho e excesso de autoconfiança. A lei leva ao arrependimento, de confessar seu pecado diante de Deus e seu Senhor (1 João 1:8-10). Os seguidores de Cristo não deve ser hipócritas e agir como se elas fossem perfeitas. Somente em quebrantamento e dirigida pelo Espírito Santo a graça do arrependimento começam a fluir. Por uma oferta de Cristo para sempre aperfeiçoado os que são santificados (Hebreus 10:14).


A vida no Espírito Santo

Romanos 8:1
Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus...

O sangue de Jesus Cristo, o Filho de Deus, nos purifica de todo pecado (1 João 1:7). Esta justificação do pecador pela graça e sua purificação de toda a culpa é, no entanto, apenas o começo de sua vida na fé. Cristo disse aos discípulos: "Eu sou a videira, vós sois os ramos. Quem permanece em Mim e Eu nele, dá muito fruto, porque sem Mim nada podeis fazer. 6 Se alguém não permanecer em mim, ele é lançado fora como um ramo e secará; e reuni-los e jogá-los no fogo, e ardem. 7 Se vós permanecerdes em mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito para você. 8 Por isso é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; assim que você vai ser meu discípulo. 9 Como o Pai me amou, também eu vos amei: permanecei no meu amor "(João 15:5-9).

Romanos 8:2
Porque a lei do Espírito da vida em Cristo Jesus me libertou da lei do pecado e da morte.

A vida no Espírito de Jesus Cristo é a resposta redentora para o poder do pecado. Este Espírito não é disforme respiração ou vento. Muito mais, Ele é uma lei em si mesmo, um canal divino, que não conduz à perdição, mas para a vida. O Espírito é a vida eterna, que traz à vida todos aqueles que fogem para Jesus, seu Salvador. A lei do Espírito da vida, não existe de forma independente, mas apenas em e com Cristo. Esta lei do amor de Deus é a ordenança libertadora de Jesus Cristo.

Paulo confessou: A lei do Espírito da vida em Cristo Jesus te fez livre da Quem está em Cristo não morre sem esperança, mas vive no Espírito do Pai e do Filho na "lei do pecado e da morte." neste mundo e no próximo. Pecado e da Lei de Moisés ter perdido seu poder sobre todos aqueles que se deixam ser integradas na lei do Espírito da vida em Cristo Jesus.

Romanos 8:3-9
3 Porque o que a lei não poderia fazer no que estava enferma pela carne, isso fez Deus enviando o Seu próprio Filho em semelhança da carne do pecado, por causa do pecado: Ele condenou o pecado na carne, 4 para que a justiça do lei se cumprisse em nós, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito. 5 Para os que vivem segundo a carne inclinam suas mentes nas coisas da carne, mas aqueles que vivem segundo o Espírito, das coisas do Espírito. 6 Porque a inclinação da carne é morte, mas a inclinação do Espírito é vida e paz. ... 9 Mas você não está na carne, mas no Espírito, se de fato o Espírito de Deus habita em vós. Agora, se alguém não tem o Espírito de Cristo, ele não é dele.

Esta revelação profética, através de Paulo, descreve-nos precisamente o mistério da nossa justiça: "Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando os seus pecados a eles, e nos confiou a palavra da reconciliação. ... 21 Porque Ele fez Aquele que não conheceu pecado, pecado por nós, para que nos tornássemos justiça de Deus nele."

Essa justiça gratuita a partir da cruz encontra a sua continuidade em todos os que vivem e com o Espírito Santo, como fruto da morte de Cristo. Eles recebem uma nova maneira de pensar. Quem é mundano espírito cada vez mais morre por dentro, e às vezes se assemelha mais um animal que um homem. Quem é moldado pelo Espírito de Deus, no entanto, vive em paz com Deus, segura no poder de Jesus Cristo.

Paulo poderia dar testemunho da igreja em Roma: "Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se de fato o Espírito de Deus habita em vós." Por isso dizendo que ele também disse: Examine-se a sério, se o Espírito Santo realmente vive em você, ou se são apenas os cristãos tradicionais - aqueles que seguem Jesus por simpatia, mas não conhece a vida de Deus. O apóstolo das nações, em seguida, confessou abertamente: "Se alguém não tem o Espírito de Cristo, tal não é dele!" Esta frase precisa, novamente, em nossa geração, tornar-se a medida vale para a vida verdadeira de Deus, assim como a Confissão Apostólica de Fé sempre afirmou. O verdadeiro arrependimento geralmente começa com o conhecimento do próprio pecado à luz de Deus. Bem-aventurado é aquele que compreende como ela realmente é com ele e que, então, traz a sua necessidade de Jesus, que pode e quer curá-lo.

Romanos 8:10
E, se Cristo está em vós, o corpo está morto por causa do pecado, mas o Espírito é a vida por causa da justiça.

Com este versículo, Paulo diz que o Espírito Santo e Cristo são um e idênticos. Onde quer que o Espírito de Deus habita em um coração de Cristo também está presente! Nós não queremos dividir os dois separados, pois a Trindade é um só, e não dois ou três. Que não pode ser lógico, mas é uma realidade espiritual. Jesus foi gerado em Maria pelo Espírito de Deus. Ao mesmo tempo, o Espírito de Cristo é também o Seu próprio Espírito. No Espírito Santo, Jesus está presente como o Senhor, que é o Espírito (II Coríntios. 3:17-18).

A habitação de Cristo em uma pessoa significa a pena de morte por seus pecados. Ao mesmo tempo, significa a vida eterna para o pecador justificado. Paulo confessou claramente a conexão: Porque Jesus nos justificou, Seu Espírito poderia fixar residência em nós, e nos levam a participação na vida eterna. Portanto, o Espírito Santo é a vida eterna por causa da justiça de Cristo. Este versículo nos revela a essência do plano de salvação de Deus.

Romanos 8:11-13
11 Mas se o Espírito daquele que ressuscitou Jesus dos mortos habita em vós, Ele que ressuscitou Cristo dentre os mortos também dará vida aos vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que habita em você. ... 13 Porque, se viverdes segundo a carne, haveis de morrer; mas, se pelo Espírito fizerdes morrer as obras do corpo, você vai viver.

Deus ressuscitou Jesus dentre os mortos, para que o Seu Espírito de vida poderia habitar em nós. O Todo-Poderoso venceu a morte pela ressurreição de Cristo. Mas desde que o Espírito de Deus agora habita nos seguidores de Cristo pela graça, Ele é o pré-pagamento para sua ressurreição dentre os mortos. Não é porque eles são bons em si, mas porque o Espírito do Todo-Poderoso habitá-los.

Paulo dá um aviso, no entanto, no caso em que continuamos a pecar com indiferença e deixando o nosso caráter negativo tomar a frente. Se assim continuar em nós nos desligamos do Espírito Santo. No entanto, quando negamos a nós mesmos, tomar nossa cruz e confessar e se arrepender de nossos pecados diante de Deus, o Espírito de Deus começa a matar as nossas intenções e atos pecaminosos. Estamos, então, fez capaz de viver eternamente em Seu Espírito (Mateus 16:24-25).

Romanos 8:14-16
14 Pois todos quantos são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. 15 Porque não recebestes o espírito de escravidão novamente para o medo, mas recebestes o Espírito de adoção pelo qual clamamos: "Abba, Pai". 16 O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.

A batalha contra o pecado é uma batalha de vida ou morte. Jesus e o Seu Espírito não tolerar nem o menor pecados, mas o amor e salvar os pecadores se arrependerem e, pela fé, comprometem-se a Salvador da Nova Aliança. Por causa de sua salvação e sua santificação, o Espírito de Deus leva-os a correta compreensão, para a prática de atos de amor, e uma firme esperança da vida eterna. A paciência e o amor do Espírito é maior do que podemos imaginar.

A correta compreensão de Deus depende do Espírito Santo revelando a Deus Todo-Poderoso e Criador do céu e da terra, como nosso Pai, e em Seu dar a conhecer a nós que somos Seus filhos. Ele chama em nós: "Pai, Pai querido!" Este é um dos gritos original do Espírito Santo em pessoas nascidas de novo. Esta fé moldade pelo Espírito não consiste em ensinar, instrução ou estudo, mas é uma revelação direta do Espírito naqueles que amam Jesus. Jesus já havia, em 200 versos do evangelho, testemunhou a paternidade de Deus. Ele nos purificou os pecadores com o Seu sangue para que pudéssemos ter o direito de retorno a Deus, nosso Pai. Ele permitiu-nos, tanto judicialmente e espiritualmente, para se tornarem filhos de Seu Pai.

Atos de amor são o sinal dos filhos de Deus (Mt 5:14, 16, 43). Para essas obras pertencem o louvor de Deus, diácono ministérios, e testemunho evangelístico para os incrédulos. Em alguns casos, há também o sofrimento ou a morte por causa do nome de Jesus. Assim como Jesus serviu os pobres e miseráveis ​​e disse-lhes o evangelho em palavras simples, assim o Espírito nos leva para se tornar imitadores de Jesus. A revolução do Seu amor é maior do que a revolução de Lênin. Jesus ofereceu a si mesmo pelos pecadores depravados, mesmo para aqueles que odiavam. Ele orou ao Pai para eles, e expiado seus pecados (Lucas 23:33). O que somos nós, sob a direção do Espírito, preparado para oferecer praticamente a fim de ajudar os incrédulos e os miseráveis?

Nossa esperança repousa no breve retorno de Jesus e em Seu levando-nos ao Pai. Nós só será "em casa" quando estamos com Ele (João 14:2-3). Assim como foi na parábola dos dois filhos perdidos, por isso é com a gente: O Pai nos espera, e corre para atender a essas voltar para casa! Quando é que o Seu Espírito, finalmente, obrigar-nos a afastar-se do mundo e voltar para casa ao nosso Pai? O que você dirá a ele quando estiver diante dEle, quando você finalmente vê-lo?

Romanos 8:22-27
22 Porque sabemos que toda a criação geme e com dores de parto até agora. 23 E não só eles, mas também nós, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, aguardando a adoção, a redenção do nosso corpo. 24 Porque fomos salvos na esperança. ... 26 Do mesmo modo também o Espírito ajuda as nossas fraquezas. Porque nós não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos que não podem ser proferidas. 27 Ora, aquele que examina os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque Ele intercede pelos santos de acordo com a vontade de Deus.

Medo do sofrimento e da morte reina sobre o mundo. Os animais são, muitas vezes com medo de alerta para evitar ser comido. Muitas pessoas sofrem com o excesso de população, poluição ambiental, o armazenamento de armas atômicas, o medo de perder o emprego, estar infectado com uma doença, ou de negativo a evolução política em seus países. Dois terços da população mundial ainda não conhece Jesus! Quem é que sofre com esta realidade? Que grita sobre a sua própria escravidão do pecado? Quem está chocado sobre a poluição satânico aumentando em nossa cultura, na mídia e na sociedade? Quem leva a sério as desgraças que vem no livro do Apocalipse?

Feliz é a pessoa que pode, na fé e na confiança, estabelecer seus fardos, problemas, pecados e tormento diante do Cordeiro de Deus. Bem-aventurado é aquele que recebeu o Espírito Santo como o baixo-pagamento e selo da glória por vir. O cristão serão consolados que já não podem, em seu próprio eu, aumentar a força necessária para superar os encargos e problemas que estão pressionando-o para baixo. Nele o Espírito será trabalhando ativamente, representá-lo diante do Pai em oração.

O Espírito Santo geme em nosso nome, e continuamente traz à nossa mente as pessoas que precisam da nossa oração. Ele desperta nossa alma para a adoração de Deus, mesmo com lágrimas. O Espírito de Cristo é o nosso consolador, assistência jurídica, e o poder de Deus, quando nós, da fraqueza ou orgulho, não. Ele leva-nos a fé e a esperança quando estamos prontos para desespero. Em si mesmos os santos não são heróis. Sua perseverança é pela fé, e somente pela fé!

O Espírito nos dá uma nova mente, de modo que não queremos que nossa vontade quer, mas o nosso Pai do Céu quer. Então podemos orar: ". Santificado seja o teu nome, venha o teu reino, tua vontade, assim na terra como no céu" O Espírito do Cordeiro é mais de mentalidade missionária e reconfortante do que imaginamos. Ele quer o que o Pai e Seu Filho quer. Ele renova o nosso pensamento e o desejo do nosso coração todos os dias, para que possamos, em confiança, a nossa linha vai-se com o plano de salvação de Deus. Deus vê o nosso coração, e sabe que precisamos da unção do Seu Espírito?


Paulo e a dureza de seu povo

Romanos 9:1-3
1 Digo a verdade em Cristo, não minto, a minha consciência também dando-me testemunho no Espírito Santo, 2 que tenho grande tristeza e dor contínua no meu coração. 3 Porque eu poderia desejar que eu mesmo anátema, separado de Cristo, para meus irmãos, meus parentes segundo a carne.

Paulo tinha sido nomeado para ser um missionário para as nações. Em cada cidade, ele iniciou a sua atividade missionária na sinagoga, no caso um estava presente. Ao fazê-lo, ele veio a sofrer com o fato de que apenas uma minoria de judeus abriram-se ao evangelho de Cristo. A maioria foram endurecidos em sua oposição à proclamação de Paulo. Paulo, como Jesus anteriormente, queria que todos os filhos de Jacob ser salvo de sua cegueira. Seu endurecimento, no entanto, desde a época de Isaías, 700 anos antes de Cristo, os impediu de reconhecer e acreditar em seu Salvador. A maioria deles permitiu seu Rei para ser crucificado, e não abrir-se ao Seu Espírito Santo.

Paulo, em seu amor energético, teria sido pronto para oferecer seu próprio coração e sua própria salvação se ele poderia ter trazido sobre a conversão de seus irmãos por nascimento. A necessidade de Israel é ainda maior do que sabemos. Não devemos pensar que os judeus têm sua própria maneira de Deus. Aquele que foi crucificado e ressuscitado é também seu Salvador. O Filho de Deus, em Sua glória, ainda está aguardando o seu arrependimento. No entanto, exatamente o oposto parece estar acontecendo. A animosidade anticristã do Talmud está novamente sendo semeada nos corações e mentes de muitos. Como resultado, a pequena minoria de cristãos judeus está sendo ainda mais perseguidos. Os apóstolos e os primeiros cristãos eram todos judeus, e sob perseguição carregaram a tocha do evangelho para o mundo. Assim, também, essa minoria está sofrendo hoje. Isaías descreveu-os como o remanescente santo que está sendo salva (Is. 6:8-13).


Admoestações espirituais de Paulo

Romanos 12:11-12
11 não ... falta de diligência, sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor; 12 alegres na esperança, pacientes na tribulação, perseverai na oração.

Os cristãos não são todos iguais, mas muito diversificada: homens tradicional, legalista, liberal, emocional, intelectual, carismático, sectária, isolada, corajosas, jovens, velhos, mulheres, autoconfiante, desanimado, santo, santo menos, rico, pobres, novatos e experientes. A todos eles Paulo ordenou: Faça algo finalmente! Não basta falar! Cumprir o ministério que lhe foi dada! Não extingais o Espírito Santo em você, mas deixe que Ele opere em vós corações e mentes. Deixe-O bondoso inspirá-lo. Tenha a certeza de que você está servindo ao Senhor de todos os senhores. Seu serviço tem um valor eterno. Chegou ao fim com a sua auto-satisfação e sonhos suas férias. Remir o tempo, para os dias em que vivemos são maus.

Não fique irritado e pessimista, mas nos gloriamos na esperança! Se você tem que conviver com pessoas difíceis, ser paciente na resistência, assim como o Senhor tem paciência com você. Se o tempo vem quando você pode continuar deixaram de permanecer em silêncio na oração. O Senhor ouve seus suspiros e gritos. Ele garante: "Eis que estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos" (Mt 28:20).

Romanos 14:17
Pois o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo.

Sua piedade é importante desde que foi trazida pelo Espírito. Você, no entanto, não são o objetivo da salvação - o reino de Deus é! A igreja é a unidade de batalha na linha de frente deste reino, o reino que trabalha para se espalhar. Para o reino de Deus, pertencem a todos os anjos, os pais e mães da fé, os santos santificados, os nascidos de novo da terra, bem como aqueles que ainda serão salvos na tribulação grande. Estamos todos ligados a este movimento de salvação de Deus, com o objetivo de ter uma parte e parcela em Seu mundo do Espírito afetados novo.

Este reino de Deus não promete altos salários, o poder sobre outras pessoas, e não mesas de banquete transbordando na terra de leite e mel. Em vez disso, estamos autorizados e habilitados para o serviço de Deus. Somos chamados para adorá-Lo, e viver em justiça diária no poder da Sua graça. Além disso, este reino assegura a paz do Espírito Santo em nossos corações, que inclui a alegria de Cristo em nossas igrejas (João 14:27; 17:13 etc.) O reino de Deus há acumulação terrena temporal de poder, mas um poder eterno e espiritual, na presença de Deus e de Seu Cordeiro (Ap 21:3-4).

Romanos 15:13
Ora, o Deus da esperança vos encha de todo o gozo e paz no vosso crer, para que abundeis na esperança pelo poder do Espírito Santo.

Paulo chamou o Deus Todo-Poderoso um "Deus da esperança". O reino de Deus se move para frente. Vive e reina o Rei Jesus. Seus seguidores não-violenta e mensageiros estão ganhando terreno. A alegria do céu e a alegria dos crentes caminham juntos do Espírito Santo. Eles sentem o alvorecer de uma nova era, a quebra diante de uma nova criação. Eles têm algo que os outros não têm. O poder do Espírito Santo neles é a garantia para a realização das promessas dos profetas. Eles têm uma esperança que nunca seca. Eles louvam a Deus pela riqueza da sua graça, que Ele tão livremente derramado sobre eles.


O Motivo da Epístola de Paulo à Igreja em Roma

Romanos 15:14-19
14 Agora eu próprio sou confidente que lhe dizem respeito, meus irmãos, que também estão cheios de bondade, cheios de todo o conhecimento, podendo admoestar-vos uns aos outros. 15 No entanto, irmãos, eu escrevi mais ousadamente a você em alguns pontos, como recordando-lhe, por causa da graça que me foi dada por Deus, 16 para que eu possa ser um ministro de Jesus Cristo aos gentios, ministrando o evangelho de Deus, que a oferta dos gentios pode ser agradável, santificada pelo Espírito Santo. ... 18 Porque não ousarei falar de qualquer uma dessas coisas que Cristo não tem conseguido através de mim, em palavras e atos, para fazer obedientes os gentios - 19 em sinais e prodígios, pelo poder do Espírito de Deus...

No final de sua epístola eminente para a igreja em Roma, Paulo repete que ele sabe muito bem que a igreja na "grande cidade" é capaz de sobreviver sem ele. Ele carinhosamente chama de "irmãos" de seu Pai conjunta no céu. Encheram-se de sua bondade e com todo o conhecimento, o que o Espírito Santo lhes tinha dado. Eles estavam em posição de complemento e admoestar reciprocamente.

No entanto, quando os escreveu, escreveu ele, sabendo que Deus tinha dado a ele uma graça especial. Ele foi o consultor jurídico e teólogo entre os apóstolos, cuja fé judaica, o Senhor, através de sua vinda para ele antes de Damasco, virou de cabeça para baixo. Paulo havia escrito para eles nesta carta "em alguns pontos":

Que Deus permanece justo (Rm 1:17), quando Ele livremente justifica os pecadores por causa da morte expiatória de Jesus (Romanos 1: 18 – 8:39);

Que Deus permanece justo quando Ele endurece o povo escolhido para dar as nações Gentis a chance de tomar posse da salvação completa, que Ele também preparado para eles (Rom. 9:1-11, 36), e

Que Deus permanece justo quando Ele, com muita paciência, os ursos com os crentes imaturos, pobres e necessitados, a fim de trazê-los para a maturidade na fé, amor e esperança (Rm 12:1-15, 13).

Com estas três explicações fundamentais, Paulo queria lembrar os romanos que ele era um servo escolhido e totalmente autorizada do Messias Jesus. Ele havia recebido uma graça especial para levar o evangelho de Deus para as nações pagãs. O objetivo de tirar o fôlego de sua missão sacerdotal mundo foi para ver os povos impuros transformado em um agradável e oferta aceitável de ação de graças e louvor a Deus. Este foi realizado quando foram feitos santos e santificados pelo Espírito Santo.

Além disso, Paulo testemunhou que ele era totalmente dependente de Cristo. Ele não se atreveria a dizer, escrever ou fazer algo salvar o que o Messias tinha feito por ele. Aqui estava o mistério da sua autoridade para realizar sinais e maravilhas no poder inesgotável do Espírito Santo.

Romanos 15:25-27
25 Mas agora vou a Jerusalém para ministrar aos santos. 26 Porque aprouve os da Macedônia e Acaia fazer uma certa contribuição para os pobres dentre os santos que estão em Jerusalém. 27 Agradou-los de fato, e eles são seus devedores. Porque, se os gentios foram participantes das bênçãos espirituais, seu dever é também para ministrar a eles em coisas materiais.

A igreja em Jerusalém tornou-se pobre, quando muitos crentes, que vivem na expectativa do retorno de Cristo em breve, venderam suas posses. A partir das receitas que eles viveram juntos, aguardando com expectativa o retorno de Cristo. Perseguições locais conseguiu fazer o resto, para que uma verdadeira crise eclodiu na igreja matriz. Paulo começou a angariar fundos para a igreja sofredora em Jerusalém entre suas igrejas recém-fundada no que hoje é a Grécia.

O apóstolo justifica esta coleção com base a posição privilegiada dos santos em Jerusalém. Eles tinham sido os primeiros a receber os dons do Espírito Santo, que então tinha passado livremente esses dons para os seguidores de Cristo entre as nações imundo. Manteve-se um dever não escritas destas novas igrejas para ajudar os santos pobres em Jerusalém, que livremente e com alegria fez.

Para alguns membros da igreja mãe em Jerusalém, as doações coletadas por Paulo foram uma prova da fé válida das novas igrejas.

Amém.

www.Waters-of-Life.net

Page last modified on April 27, 2012, at 11:54 AM | powered by PmWiki (pmwiki-2.2.109)