Waters of Life

Biblical Studies in Multiple Languages

Search in "Portuguese":

Home -- Portuguese -- Colossians -- 003 (Greeting)

This page in: -- Arabic -- Chinese -- English -- German -- PORTUGUESE -- Spanish -- Turkish

Previous Lesson -- Next Lesson

COLOSSENSES - Cristo em vós, o povo da glória!
Estudos na Carta de Paulo aos Colossenses

PARTE 1 – Os fundamentos da Fé Cristã (Colossenses 1:1-29)

1. Saudação e Introdução (Colossenses 1:1-2)


O Enviado

Paulo foi nomeado para ser um apóstolo pelo Senhor Jesus ressuscitado, que escolheu para equipá-lo para o serviço com o Espírito Santo através do insignificante Ananias (Atos 9:10-18). Os Judeus Cristãos experientes, Barnabé, Silas e Paulo, parceiros na oração, no serviço do seu Senhor para o povo da região do Mediterrâneo Oriental. Em 13 das Cartas Paulinas do Novo Testamento, ele escreveu 14 vezes de "o Reino de Deus" e 84 vezes da igreja dos "chamados para fora" (ecclesia). No entanto, nós lemos o nome de "Jesus" mais de 190 vezes em suas cartas. Este nome tornou-se mais caro e mais importante para ele do que qualquer outro tema, palavra ou título. Jesus é o seu Salvador e Senhor, cujo retorno ele desejava. Ele glorificou em palavras e atos, com o trabalho de suas mãos, e com paciência em meio a perseguições e perigos. Jesus foi a causa, foco e objetivo da vida de Paulo e de sua pregação. Ele se tornou seu fiel, autorizada embaixador às nações imundo. Ele trabalhou longos anos no poder e na força do nome de Jesus entre os gentios.

ORAÇÃO: Pai no céu, nós vos agradecemos, que o Jesus glorioso, de acordo com a Tua vontade, designou o perseguidor das igrejas para ser testemunha da Tua graça divina, poder e amor. Agradecemos que as suas palavras, até hoje, chegar até nós, vivifica-nos, e nos fortalecer. Ajuda-nos, os indignos e incapazes, para ser mudado, habilitado e enviado como resultado de sua graça.

Quem é Cristo?

O título oficial de Jesus, "o Cristo", em hebraico "o Messias" (o ungido), recebe atenção especial nesta carta, onde alguns cristãos radicalmente legalistas judeus tinham começado a estima da Lei de Moisés como mais importante do que a salvação do Cristo. Na sinagoga de sua cidade natal, Nazaré, Jesus tinha abertamente apropriou Seu título soberano em Sua leitura de Isaías 61:1-2, proclamando: "O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar o evangelizar os pobres; enviou-me a curar os quebrantados do coração, a proclamar liberdade aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos, para proclamar o ano aceitável do Senhor. Então ele fechou o livro e devolveu-o ao assistente e sentou-se. E os olhos de todos os que estavam na sinagoga estavam fixos nele. E Ele começou a dizer-lhes: "Hoje se cumpriu esta Escritura em vossos ouvidos." (Lucas 4:18-21). A Septuaginta, as traduções do Antigo Testamento em Grego, diferem em algumas das formulações originais em Hebraico do Profeta Isaías. No entanto, continha o mesmo conteúdo espiritual. Jesus apenas parcialmente ler o versículo de Isaías 61:2, conforme registrado em Lucas 4:19. Ele omitiu a expressão "e no dia da vingança do nosso Deus", pois em sua primeira vinda Ele não tinha aparecido para trazer julgamento, mas a salvação. O texto omitido encontrará sua plena realização, no entanto, na segunda vinda de Jesus.

Na Antiga Aliança, reis, sacerdotes e profetas eram ungidos com o "óleo da redenção e do poder de Deus" para a execução do seu ofício (Lv 8:12; Nm 35:25c; I Sm 16:13; II Sm 5:3, etc) Jesus, porém, estava diretamente ungido por Deus em Seu batismo no Jordão (Salmo 45:7-8; Mt 3:16-17; Hb 1:9). Portanto, Ele é "o Rei dos reis e Senhor dos senhores" (Mt 28:18; I Tm 6:15; Ap 5:6-12, 17:14, 19:16), “o verdadeiro Sumo Sacerdote”, que ofereceu a si mesmo como o Cordeiro de Deus para os pecadores do mundo (Hb. 2:17-18, 4:14-16, 6:20, 7:26, 10:14 etc) Ao mesmo tempo, Ele é "a Palavra de Deus que se fez carne", que incorpora todas as profecias anteriores à Sua pessoa (Jo 1:1-3,14; I Jo 1:1-2; Ap. 19:13). Os sete Espíritos de Deus vivem e trabalham por Ele (Is 11:2;. Mt 12:18; Ap 5:6). Pedro o reconheceu e foi o primeiro a confessar: "Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo", quando então Cristo respondeu e disse-lhe: Bendito és tu, Simão Bar-Jonas, a carne e o sangue não revelaram a você, mas meu Pai que está nos céus" (Mt 16:16-17). Paulo escreveu à igreja em Roma: "Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego. Porque a justiça de Deus é revelada de fé em fé, como está escrito: "O justo viverá pela fé" (Rm 1:16-17).

ORAÇÃO: Nós Te agradecemos, Senhor Jesus, porque proclamaste e testemunhaste o seu título soberano na sinagoga de Nazaré. Tu és o Senhor de todos os senhores e reinas por toda a eternidade. Ajude-nos a nos submeter totalmente a Ti, e nos conceda o desejo de sermos ungidos com o Seu Espírito Santo - para sua glória.

PERGUNTA:

  1. Por que "Cristo" não é o nome, mas o título oficial e soberano de Jesus? O que este título significa?

www.Waters-of-Life.net

Page last modified on February 16, 2012, at 07:49 AM | powered by PmWiki (pmwiki-2.2.109)