Waters of Life

Biblical Studies in Multiple Languages

Search in "Portuguese":
Home -- Portuguese -- Do we Know the Holy Spirit? -- The Holy spirit and the Apostles
This page in: -- Arabic? -- English -- German -- Indonesian -- PORTUGUESE -- Russian
Nós conhecemos o Espírito Santo?
Uma pequena explicação para 335 textos bíblicos que falam do Espírito Santo
III. O Espírito Santo e os Apóstolos de Cristo
1. O Espírito Santo em Atos dos Apóstolos
(Composto entre 60-62 d.C.)

PAULO e o poder do Espírito Santo


A separação de Paulo e Barnabé
Barnabé e Saulo em Chipre
Paulo e Barnabé em Antioquia e Pisídia
O primeiro Concílio Apostólico em Jerusalém
Paulo e a orientação do Espírito à Anatólia
Apolo em Éfeso
Paulo em Éfeso
A mensagem de partida de Paulo em Mileto
Paulo em Tiro
A defesa de Paulo diante do Rei Agripa
O encontro de Paulo com os Judeus em Roma


A separação de Paulo e Barnabé

Atos 13:2-4
2 E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. 3 Então, jejuando e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram. 4 E assim estes, enviados pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre.

Neste cruzamento nos Atos dos Apóstolos que por duas vezes ler sobre o jejum em Antioquia. O jejum não é um dever dos cristãos, mas um privilégio, por meio do jejum a intensidade da oração é aumentada. Os responsáveis ​​pela igreja queria louvar a Deus, o Pai e do Filho, a partir de seus corações. Eles queriam saber a Sua vontade em relação ministérios ainda mais da Igreja, de acordo com Sua promessa: E você vai buscar-me e encontrar-me, quando me buscardes de todo o vosso coração (Jeremias 29:13-14).

Quando os anciãos continuou em oração, o Espírito Santo falou com eles. Oração sincera é uma das maneiras mais abençoado para experimentar a vontade de Deus. O Espírito Santo falou a eles no "I" forma, como uma forma independente planejando e agindo pessoa. Eles imediatamente reconheceu a sua voz, pois eles estavam acostumados a falar com o Deus vivo - de ouvir, obedecer e compreendê-lo.

O Espírito de Deus exigiu da Igreja um sacrifício! Eles foram para anular dois de seus melhores líderes, o Barnabé experiente e o erudito de Torá, Saulo, para realizar sua estratégia eternamente válidos e planejado. Esta chamando mostrou a completa unidade do Espírito Santo com a vontade do Senhor Jesus, que já tinha, antes de os portões de Damasco, e propôs chamado Saulo para a missão no mundo.

A igreja orava, jejuava, e colocou suas mãos sobre o nomeado, antes de deixá-los ir. No começo os dois não sabiam onde eles devem ir, mas confiou no Senhor, que lhes dera. Eles tirou nenhum seguro de vida ou de pensões de velhice, e nem têm a promessa de um salário fixo. Eles partiram em fiel obediência, sabendo que estavam sendo enviados pessoalmente pelo Espírito de Jesus Cristo. Ele havia assumido a responsabilidade por eles. Hoje damos graças a Santíssima Trindade que, com a nomeação e envio de Barnabé e Saulo a idade de missão mundial havia começado!


Barnabé e Saulo em Chipre

Atos 13:6-12
6 E, havendo atravessado a ilha até Pafos, acharam um certo judeu mágico, falso profeta, chamado Barjesus, 7 o qual estava com o procônsul Sérgio Paulo, homem prudente. Este, chamando a si Barnabé e Saulo, procurava muito ouvir a palavra de Deus. 8 Mas resistia-lhes Elimas, o encantador (porque assim se interpreta o seu nome), procurando apartar da fé o procônsul. 9 Todavia Saulo, que também se chama Paulo, cheio do Espírito Santo, e fixando os olhos nele, 10 disse: O filho do diabo, cheio de todo o engano e de toda a malícia, inimigo de toda a justiça, não cessarás de perturbar os retos caminhos do Senhor? 11 Eis aí, pois, agora contra ti a mão do Senhor, e ficarás cego, sem ver o sol por algum tempo. E no mesmo instante a escuridão e as trevas caíram sobre ele e, andando à roda, buscava a quem o guiasse pela mão. 12 Então o procônsul, vendo o que havia acontecido, creu, maravilhado da doutrina do Senhor.

Barnabé, como um judeu estrangeiro que veio de Chipre, queria evangelizar a população da sua ilha. No entanto, as duas testemunhas de Jesus foi a partir do leste da grande ilha a oeste, sem encontrar qualquer interesse significativo no evangelho. Apenas em Paphos fez o procônsul romano quer saber deles o tipo de um novo ensinamento era que eles estavam oferecendo em seu distrito administrativo.

Com o procônsul, no entanto, era um feiticeiro judeu chamado Bar-Jesus, o que significou tanto como "o Jesus piedoso". Ele resistiu com poder e astúcia esforços na evangelização dos dois mensageiros e influenciou negativamente o procônsul. Saulo caiu em fúria santa e, cheios do Espírito Santo, descobriu a origem demoníaca deste feiticeiro. Disse-lhe que a mão do Senhor viria sobre ele e que ele ficaria cego por um tempo. Saulo se tinha experimentado esse mesmo julgamento de Jesus em seu corpo, mas tinha se arrependido, o que não lemos de acontecer com este adversário judaico.

O procônsul, que é o primeiro nome era Paulo, começou a acreditar em Jesus Cristo. A partir deste evento em diante, Saulo não era mais chamado pelo seu nome hebraico no livro de Atos. Muito mais, ele aceitou o nome romano-grego que tinha assumido. Assim, ele se tornou a primeira crente a tomar o nome de Paulo, o que significava "o pouco". Ele aceitou de bom grado este nome, no seguimento de Jesus "o maior" significa "menor" (Mt 18:4; 20:26, Marcos 09:34; 10:43, Lucas 09:48; 22:24-27).


Paulo e Barnabé em Antioquia e Pisídia

Atos 13:46-52
46 Mas Paulo e Barnabé, usando de ousadia, disseram: Era mister que a vós se vos pregasse primeiro a palavra de Deus; mas, visto que a rejeitais, e não vos julgais dignos da vida eterna, eis que nos voltamos para os gentios; 47 porque o Senhor assim no-lo mandou: Eu te pus para luz dos gentios, A fim de que sejas para salvação até os confins da terra. 48 E os gentios, ouvindo isto, alegraram-se, e glorificavam a palavra do Senhor; e creram todos quantos estavam ordenados para a vida eterna. 49 E a palavra do Senhor se divulgava por toda aquela província. 50 Mas os judeus incitaram algumas mulheres religiosas e honestas, e os principais da cidade, e levantaram perseguição contra Paulo e Barnabé, e os lançaram fora dos seus termos. 51 Sacudindo, porém, contra eles o pó dos seus pés, partiram para Icônio. 52 E os discípulos estavam cheios de alegria e do Espírito Santo.

É um pouco dramático que, apesar de todos os eventos climáticos de primeira viagem, Paulo e Barnabé missionária somente este versículo fala do Espírito Santo. Esta surpresa vem, apesar do fato de que Ele, o Espírito Santo, nas instruções de Jesus e em completo acordo com ele, planejado, conduzido e abençoou a viagem. Os dois mensageiros foram da costa por Antalya (Turquia moderna) no interior das terras altas da Anatólia, na Pisídia, e de lá para Icônio (dia moderno Konya), bem como para Listra e Derbe, proclamando Jesus como Aquele ressuscitou os mortos. Quem acreditou nele era justificada. Depois, eles viajaram de volta da mesma forma para fortalecer as igrejas que haviam surgido.

Em vista de todas as pregações, curas, perseguições e preservações nesta jornada, ainda nada se fala do Espírito de Deus. É apenas mencionou que os novos crentes, como "estudantes de Jesus", foram preenchidos com a alegria do Espírito Santo. Não missionários, suas viagens, proclamações ou sofrimentos são o objetivo do Espírito de Jesus, mas a conversão de indivíduos e o estabelecimento de novas igrejas. Importante é a sua empresa remanescente no evangelho. Então, acontece que o Espírito de Deus em sua maioria mantém-se de volta, de modo que só Jesus é glorificado em suas igrejas.


O primeiro Concílio Apostólico em Jerusalém

Atos 15:6-29
6 Congregaram-se, pois, os apóstolos e os anciãos para considerar este assunto. 7 E, havendo grande contenda, levantou-se Pedro e disse-lhes: Homens irmãos, bem sabeis que já há muito tempo Deus me elegeu dentre nós, para que os gentios ouvissem da minha boca a palavra do evangelho, e cressem. 8 E Deus, que conhece os corações, lhes deu testemunho, dando-lhes o Espírito Santo, assim como também a nós; 9 e não fez diferença alguma entre eles e nós, purificando os seus corações pela fé. 10 Agora, pois, por que tentais a Deus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós pudemos suportar? 11 Mas cremos que seremos salvos pela graça do Senhor Jesus Cristo, como eles também. 23 E por intermédio deles escreveram o seguinte: Os apóstolos, e os anciãos e os irmãos, aos irmãos dentre os gentios que estão em Antioquia, e Síria e Cilícia, saúde. 28 Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias: 29 Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da prostituição, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes. Bem vos vá.

Quando Paulo e Barnabé voltaram para Antioquia da sua primeira viagem missionária, aqueles que estavam orando na igreja se alegrou, pois Jesus também tinha dado livremente a salvação e o dom do Espírito Santo para as nações. Cristãos judeus, dentre os fariseus, porém, veio de Jerusalém e exigiu a circuncisão de todos os convertidos não-judeus de nações, bem como a estrita observância da Lei de Moisés, com seus 248 mandamentos e proibições 365. Caso contrário, os gentios não poderiam ser salvas. Houve uma acalorada discussão, com Paulo e Barnabé, de um lado, e os fanáticos da lei sobre o outro. A igreja não conhecia nenhuma melhor maneira de resolver este problema fundamental do que para trazê-lo perante os apóstolos em Jerusalém para uma decisão (Atos 15:1-8). Assim, o conselho da igreja apostólica surgiu em Jerusalém, em aproximadamente 51 AD anos

Pedro fez referência à conversão e novo nascimento do centurião romano Cornélio em Cesaréia. Lá, o próprio Senhor interveio e deu a este grupo de caçadores de Deus o Espírito Santo, depois de terem sido limpos pela fé e sem qualquer conhecimento prévio da Lei de Moisés. Além disso, nenhum dos cristãos judeus naquela época havia mantido toda a Lei de Moisés. Muito mais, todos eles esperavam ser salvos mediante a fé em Jesus Cristo! James, também, o irmão de Jesus, juntou-se a este trabalho soberana de Deus, fazendo referência à promessa em Amós 9:11-12.

No final, chegou a uma declaração por escrito com a formulação de tirar o fôlego: "Pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, os apóstolos, estabelecer nenhuma lei ainda mais sobre os novos convertidos das nações lado de sua fé pessoal em Cristo." Por uma questão de comunhão na mesa de jantar com os cristãos judeus, no entanto, eles foram a desistir da carne oferecida aos ídolos, da carne preparada com sangue, e da imoralidade sexual. Neste texto incomum os apóstolos estão empatados com o Espírito Santo, algo que, humanamente falando, é impensável. Esta formulação mostra que o Espírito de Deus não é ditador, mas dá à igreja plena autoridade e responsabilidade para o ensino correto e conselho espiritual. Se Paulo e Barnabé não teve sucesso resistiu esta batalha espiritual na fé, sob a liderança do Espírito Santo, todos nós hoje em dia ser cristãos judeus sob a Lei de Moisés!


Paulo e a orientação do Espírito à Anatólia

Atos 16:6-9
6 E, passando pela Frígia e pela província da Galácia, foram impedidos pelo Espírito Santo de anunciar a palavra na Ásia. 7 E, quando chegaram a Mísia, intentavam ir para Bitínia, mas o Espírito não lho permitiu. 8 E, tendo passado por Mísia, desceram a Trôade. 9 E Paulo teve de noite uma visão, em que se apresentou um homem da Macedónia, e lhe rogou, dizendo: Passa à Macedônia, e ajuda-nos.

Intenção original de Paulo para sua segunda viagem missionária foi para fortalecer as igrejas recém-criada na Anatólia. Ele já havia se separou de Barnabé, no entanto, por causa da discussão sobre João Marcos, e escolhido Silas, um profeta do Novo Testamento, para acompanhá-lo e ser seu revisor. Depois de reforçar as igrejas, Paulo estava esperando para viajar para Éfeso, capital da província romana da Ásia, para continuar evangelizando. O Espírito Santo, no entanto, proibi-lo de realizar este plano, e levou-o para a Galácia bruto (moderna Ankara). De lá, eles queriam pressionar em direção à costa do Mar Negro, mas o Espírito de Deus mais uma vez, proibi-las, de modo que tudo o que restava para eles era tomar o caminho do meio para Trôade, no oeste. Há Paulo recebeu uma visão e chamada de viajar para a Macedônia, que somaram uma expansão do seu campo de missão para a Europa! No entanto, o apóstolo ainda precisava aprender o que significa deixar Deus direta. Neste rejeição do plano de Paulo, vemos que a estratégia de missão ainda estava totalmente nas mãos do Espírito Santo. Bem-aventurado é aquele que tem ouvidos para e obedece a direção do Espírito de Jesus, mesmo quando ela é contrária aos seus próprios planos pessoais.


Apolo em Éfeso

Atos 18:24-26
24 E chegou a Éfeso um certo judeu chamado Apolo, natural de Alexandria, homem eloqüente e poderoso nas Escrituras. 25 Este era instruído no caminho do Senhor e, fervoroso de espírito, falava e ensinava diligentemente as coisas do Senhor, conhecendo somente o batismo de João. 26 Ele começou a falar ousadamente na sinagoga; e, quando o ouviram Priscila e Áqüila, o levaram consigo e lhe declararam mais precisamente o caminho de Deus.

Durante a terceira viagem missionária de Paulo, quando ele estava novamente viajando através da Anatólia e o terreno hostil da Galácia, a Apolo chegou a Éfeso eloqüente de Alexandria. Sua origem mostra que havia surgido nas igrejas Egito sem Paulo ter estado lá. Alguns dos membros tinham recebido e obedecido uma chamada para missões mundiais. Embora Apolo foi nomeado após um deus grego, ele foi provavelmente um judeu cristão, pois ele vigorosamente refutada os judeus na sinagoga, provando abertamente do Antigo Testamento que Jesus é o Messias prometido (Atos 18:28). Apolo aparece, no entanto, não tenham beneficiado anteriormente do Espírito Santo, ensinando somente o batismo de arrependimento de João.


Paulo em Éfeso

Atos 19:1-21
1 E sucedeu que, enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo, tendo passado por todas as regiões superiores, chegou a Éfeso; e achando ali alguns discípulos, 2 disse-lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo. 3 Perguntou-lhes, então: Em que sois batizados então? E eles disseram: No batismo de João. 4 Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo do arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo. 5 E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus. 6 E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas, e profetizavam. 7 E estes eram, ao todo, uns doze homens. E, entrando na sinagoga, falou ousadamente por espaço de três meses, disputando e persuadindo-os acerca do reino de Deus. 8 Mas, como alguns deles se endurecessem e não obedecessem, falando mal do Caminho perante a multidão, retirou-se deles, e separou os discípulos, disputando todos os dias na escola de um certo Tirano. 9 E durou isto por espaço de dois anos; de tal maneira que todos os que habitavam na Ásia ouviram a palavra do Senhor Jesus, assim judeus como gregos. 10 E Deus pelas mãos de Paulo fazia maravilhas extraordinárias. 11 De sorte que até os lenços e aventais se levavam do seu corpo aos enfermos, e as enfermidades fugiam deles, e os espíritos malignos saíam... 18 E muitos dos que tinham crido vinham, confessando e publicando os seus feitos. 19 Também muitos dos que seguiam artes mágicas trouxeram os seus livros, e os queimaram na presença de todos e, feita a conta do seu preço, acharam que montava a cinqüenta mil peças de prata. 20 Assim a palavra do Senhor crescia poderosamente e prevalecia. 21 E, cumpridas estas coisas, Paulo propôs, em espírito, ir a Jerusalém, passando pela Macedônia e pela Acaia, dizendo: Depois que houver estado ali, importa-me ver também Roma. 22 E, enviando à Macedônia dois daqueles que o serviam, Timóteo e Erasto, ficou ele por algum tempo na Ásia.

Depois de Paulo haviam passado pelo planalto (da Turquia moderna), ele "finalmente" chegou a Éfeso. Ele trabalhou e ensinou lá por dois anos e três meses. No começo, ele serviu aqueles que tinham estado em contacto com Apolo que, nesse ínterim, viajou para Corinto. Os doze homens que haviam acreditado em Jesus não sabia que o Espírito Santo. Eles receberam o poder de Deus através do batismo de água, em nome de Jesus e da imposição das mãos de Paulo. Depois disso, eles louvaram a Deus em línguas estrangeiras.

No relatório de Lucas durante os dois anos que Paulo ensinou diariamente na escola de Tyranus, bem como em escrever sobre os milagres, as confissões abertas do pecado, e a queima radical dos livros ocultistas, o nome do Espírito Santo é não mencionados. Essa omissão vem apesar do fato de que Ele, o Espírito Santo, foi a força motriz do Senhor no reavivamento que aconteceu em Éfeso e na província da Ásia. Mesmo no tumulto em torno do ourives, o Espírito Santo não é mencionado. Somente quando os planos de viagem do apóstolo novamente veio em consideração que a voz do Espírito Santo tornam-se claras, quando Paulo, agindo no Espírito disse: "Eu também devem viajar a Roma para proclamar o Reino de Deus na" grande cidade".


A mensagem de partida de Paulo em Mileto

Atos 20:18-28
18 E, logo que chegaram junto dele, disse-lhes: Vós bem sabeis, desde o primeiro dia em que entrei na Ásia, como em todo esse tempo me portei no meio de vós, 19 Servindo ao Senhor com toda a humildade, e com muitas lágrimas e tentações, que pelas ciladas dos judeus me sobrevieram; 20 como nada, que útil seja, deixei de vos anunciar, e ensinar publicamente e pelas casas, 21 testificando, tanto aos judeus como aos gregos, a conversão a Deus, e a fé em nosso Senhor Jesus Cristo. 22 E agora, eis que, ligado eu pelo espírito, vou para Jerusalém, não sabendo o que lá me há de acontecer, 23 senão o que o Espírito Santo de cidade em cidade me revela, dizendo que me esperam prisões e tribulações. 24 Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus. 25 E agora, na verdade, sei que todos vós, por quem passei pregando o reino de Deus, não vereis mais o meu rosto. 26 Portanto, no dia de hoje, vos protesto que estou limpo do sangue de todos. 27 Porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus. 28 Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue.

Após o tumulto em torno do ourives em Éfeso, Paulo viajou para a Macedônia e à Grécia para fortalecer as igrejas que havia estabelecido durante sua segunda viagem missionária. De lá, ele viajou de volta pé pela Macedônia, para os judeus pode ter o perseguiu ele tinha ido de barco. Início em Trôade, ele começou uma viagem de regresso a Jerusalém. Ele permaneceu pouco tempo em Mileto, ao sul de Éfeso, e pediu a líderes da Igreja, bispos e anciãos de Éfeso e a província da Ásia para chegar a ele lá.

Lucas esteve presente no discurso emocionalmente carregado de Paulo partindo e descritos em detalhe. Seus relatórios desta jornada são: (a partir de Atos 20:05 em diante), escrito no "nós" formulário.

Paulo falou três vezes sobre o Espírito Santo nesta mensagem. Desde o início ele afirmou que não estava viajando de volta a Jerusalém, com base em sua própria vontade, mas como um "preso no Espírito". Ele, então, testemunhou que o Espírito Santo havia deixado claro a ele em medida crescente de que as tribulações, correntes e tempos amargos esperava em Jerusalém.

Por fim, ele advertiu toda a responsabilidade aqueles em ser verdadeiros pastores, de guarda para si e para todo o rebanho, de modo a não cair em tentação. Espírito Santo (e não Paulo) lhes tinha designado a ser bispos, para pastorear a Igreja de Deus comprou com o seu próprio sangue. Em assim dizendo, ele chamou o sangue de Jesus Cristo, o sangue de Deus!

O comentário de que era o Espírito Santo que havia designado os líderes da igreja responsável vai direto ao cerne da questão, e fala ao tema da liderança da igreja. Sem formação universitária, eleições democráticas ou dons excepcionais outros pode ser a justificação para chamar um velho pastor bispo, ou igreja. É só a vontade e a decisão de o Espírito de Cristo. Paulo mostrou como tal sabedoria pode ser realizado quando ele se curvou o joelho junto com todos os líderes da Igreja, comprometendo-lhes a graça e o poder de Jesus Cristo (Atos 20:17-38).


Paulo em Tiro

Atos 21:2-5
2 E, achando um navio, que ia para a Fenícia, embarcamos nele, e partimos. 3 E, indo já à vista de Chipre, deixando-a à esquerda, navegamos para a Síria e chegamos a Tiro; porque o navio havia de ser descarregado ali. 4 E, achando discípulos, ficamos ali sete dias; e eles pelo Espírito diziam a Paulo que não subisse a Jerusalém. 5 E, havendo passado ali aqueles dias, saímos, e seguimos nosso caminho, acompanhando-nos todos, com suas mulheres e filhos até fora da cidade; e, postos de joelhos na praia, oramos.

Após uma descrição exata do percurso, Paulo chegou em Tiro com os delegados da Igreja da Grécia, Macedónia, e da província da Ásia. Lá eles permaneceram por semana e eram convidados dos membros da igreja local. Aqueles dotados de novo profeticamente disse a Paulo que a perseguição e o sofrimento estavam esperando ele em Jerusalém, e aconselhou-o a não ir até lá. No entanto, ele manteve-se firme a esta resolução clara até o fim. Na sua partida, toda a igreja, junto com os convidados, se ajoelhou na praia e orou. Nós, também, precisam aprender que, mais uma vez em relação a estações de trem, portos e aeroportos!


A defesa de Paulo diante do Rei Agripa

Atos 26:12-18
12 Sobre o que, indo então a Damasco, com poder e comissão dos principais dos sacerdotes, 13 ao meio-dia, ó rei, vi no caminho uma luz do céu, que excedia o esplendor do sol, cuja claridade me envolveu a mim e aos que iam comigo. 14 E, caindo nós todos por terra, ouvi uma voz que me falava, e em língua hebraica dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? Dura coisa te é recalcitrar contra os aguilhões. 15 E disse eu: Quem és, Senhor? E ele respondeu: Eu sou Jesus, a quem tu persegues; 16 mas levanta-te e põe-te sobre teus pés, porque te apareci por isto, para te pôr por ministro e testemunha tanto das coisas que tens visto como daquelas pelas quais te aparecerei ainda; 17 livrando-te deste povo, e dos gentios, a quem agora te envio, 18 para lhes abrires os olhos, e das trevas os converteres à luz, e do poder de Satanás a Deus; a fim de que recebam a remissão de pecados, e herança entre os que são santificados pela fé em mim.

Estranhamente, de Tiro em Lucas não menciona o Espírito Santo em sua conta até a chegada de Paulo em Roma anos mais tarde, quando o seu serviço missionário foi concluído, a colheita ter sido trazido para dentro Ele permaneceu, com certeza, firmes na serviço do seu Senhor. Uma vez em um discurso perante o rei Agripa, ele precisamente se refere à obra e graça do Espírito Santo.

Jesus, o Senhor ressuscitado, enviou Paulo entre as nações, após ter assegurado a ele que iria protegê-lo de judeus fanáticos e resguardá-lo em viagens perigosas. Tarefa de Paulo era para abrir os olhos das pessoas para que eles possam reconhecer a realidade do Trino-Deus e reconhecer a sua própria condição de perdidos! Este conhecimento foi o de despertar neles o desejo firme de vez das trevas de Satanás para a luz de Deus. Ao fazer isso, eles receberiam o perdão dos seus pecados pela fé em Cristo, juntamente com a herança dos santos. A descrição de sua tarefa como sendo a de um "abridor de olhos", e a recepção do Espírito Santo como sendo uma herança entre os que são santificados é uma descrição velada do método sábio Paulo usou ao falar com não-cristãos. Dessa forma, eles poderiam compreender melhor o mistério do Espírito Santo.


O encontro de Paulo com os Judeus em Roma

Atos 28:23-31
23 E, havendo-lhe eles assinalado um dia, muitos foram ter com ele à pousada, aos quais declarava com bom testemunho o reino de Deus, e procurava persuadi-los à fé em Jesus, tanto pela lei de Moisés como pelos profetas, desde a manhã até à tarde. 24 E alguns criam no que se dizia; mas outros não criam. 25 E, como ficaram entre si discordes, despediram-se, dizendo Paulo esta palavra: Bem falou o Espírito Santo a nossos pais pelo profeta Isaías, 26 dizendo: Vai a este povo, e dize: De ouvido ouvireis, e de maneira nenhuma entendereis; E, vendo vereis, e de maneira nenhuma percebereis. 27 Porquanto o coração deste povo está endurecido, E com os ouvidos ouviram pesadamente, E fecharam os olhos, Para que nunca com os olhos vejam, Nem com os ouvidos ouçam, Nem do coração entendam, E se convertam, E eu os cure. 28 Seja-vos, pois, notório que esta salvação de Deus é enviada aos gentios, e eles a ouvirão. 29 E, havendo ele dito estas palavras, partiram os judeus, tendo entre si grande contenda. 30 E Paulo ficou dois anos inteiros na sua própria habitação que alugara, e recebia todos quantos vinham vê-lo; 31 pregando o reino de Deus, e ensinando com toda a liberdade as coisas pertencentes ao Senhor Jesus Cristo, sem impedimento algum.

Quem lê atentamente Atos do capítulo 21:15 às 28:17 e compará-lo com outras epístolas da prisão de Paulo pode muito bem imaginar o quanto este homem carregadas de energia sofrida dentro de si. Pode-se também compreender como o Espírito de Cristo ajudou-o a arcar com estes grilhões, para que ele se descreveu como um prisioneiro do Senhor Jesus (Ef 3:1; 4:1; Fl 1:7, 17;. Coronel 4 : 18, 2 Tm 1:08, etc) sua fidelidade na oração para as igrejas recém-criada pode ser adquirida a partir de suas cartas.

Em Roma, como alguém que estava sendo cobrado para misturar em assuntos religiosos, ele foi dado o privilégio de alugar sua própria casa, mesmo sob vigilância contínua. Lá, ele também pode receber os convidados. Ele explicou aos visitantes convidados das sinagogas judaicas do mistério de Jesus Cristo dentre os livros de Moisés e os profetas, desde a manhã até à noite. Mas quando seus ouvintes tornou-se divididos sobre as provas Escritura Paulo estava dando, ele repetiu a mensagem túmulo de obstinação do Espírito Santo tinha dado o profeta Isaías 700 anos antes. Faríamos bem em reconhecer que não só o Espírito Santo salvar e santificar, mas também endurece o coração quando os homens se fecham muito tempo para a verdade e o poder do evangelho e não obedecem a palavra do Senhor (João 20:22, 23 ). Nenhuma tolerância multicultural pode ajudar, mas a oração só o arrependimento, fé e contínua. Ao mesmo tempo, pagãos e os pecadores podem fazer e ouvir a palavra de Deus e abrir-se ao Seu Espírito Santo. Em assim fazendo, vir a confiar em Jesus como seu Salvador e Senhor.

www.Waters-of-Life.net

Page last modified on April 27, 2012, at 11:46 AM | powered by PmWiki (pmwiki-2.2.109)