Waters of Life

Biblical Studies in Multiple Languages

Search in "Portuguese":

Home -- Portuguese -- Do we Know the Holy Spirit? -- The Holy spirit in the Gospels

This page in: -- Arabic? -- English -- German -- Indonesian -- PORTUGUESE -- Russian
Nós conhecemos o Espírito Santo?
Uma pequena explicação para 335 textos bíblicos que falam do Espírito Santo
II. O Espírito Santo nos Evangelhos

3. A pessoa de Jesus e o Espírito Santo


Jesus em sua cidade natal de Nazaré


João 3:34-35
34 Porque aquele que Deus enviou fala as palavras de Deus; pois não lhe dá Deus o Espírito por medida. 35 O Pai ama o Filho, e todas as coisas entregou nas suas mãos.

Entendimento humano não pode sondar a largura e a profundidade deste testemunho de Jesus. Ele humildemente confessou ser um mensageiro, que obedientemente permitiu-se a ser enviado como representante de Deus. O Senhor se submeteu incondicionalmente até a vontade de Seu Pai. Portanto, Jesus não falou suas próprias palavras, mas as palavras de Seu Pai, palavras que curou, julgados, perdoou o pecado, confortado e ressuscitou os mortos, com poder e autoridade (João 4:34; 14:10). O mistério da autoridade de Jesus foi sendo preenchido com a totalidade do Espírito de Deus. Nele habitou toda a plenitude da divindade (Cl. 2:9)!

Jesus levou os seus ouvintes em uma profundidade ainda maior de compreensão e testemunhou a favor deles que o mistério da Sua existência e milagres descansou no fato de que o Deus Todo-Poderoso e Santo era Seu Pai, que tão profundamente amado de Seu Filho único, que nasceu da espírito. Ele então reconheceu Sua humildade insondável, mansidão e disposição de sacrifício que Ele se rendeu a Ele toda a humanidade e os anjos, todas as criaturas e as estrelas para sempre. Esta autorização também incluiu a entrega de confiança mais do poder do Espírito Santo. Jesus aceitou esta responsabilidade, pois Ele estava preparado para morrer para o pecado de todos os pecadores, e para reconciliar o mundo de novo para Deus, Seu Pai.


Jesus em sua cidade natal de Nazaré

Lucas 4:16-21
16 E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga, e levantou-se para ler. 17 E foi-lhe dado o livro do profeta Isaías; e, quando abriu o livro, achou o lugar em que estava escrito: 18 O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados do coração, 19 a pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do Senhor. 20 E, cerrando o livro, e tornando-o a dar ao ministro, assentou-se; e os olhos de todos na sinagoga estavam fitos nele. 21 Então começou a dizer-lhes: Hoje se cumpriu esta Escritura em vossos ouvidos.

Todo cristão deve memorizar, contemplar, e testemunhar na fé os versículos 18 e 19 desta conta, pois a palavra "Cristo" significa nada mais do que um "ungido"!

Jesus testemunhou com três palavras em hebraico da unidade indissolúvel da trindade de Deus: "O Espírito" - "do Senhor" - "está sobre mim"! Esta é uma outra forma de nossa confissão do Pai, Filho e Espírito Santo! Isaías já tinha ouvido e escrito este testemunho do Espírito efetuada do Messias 700 anos antes (Is. 61:1-2).

Jesus explicou a Seus ouvintes na sinagoga de Nazaré a razão pela qual esta unidade de Deus e dos homens era uma realidade nEle: "porque Ele me ungiu!" O Espírito de enchimento de Jesus em Seu batismo foi a confirmação do seu ser nascido de do Espírito, bem como equipar sua para o serviço. Na Antiga Aliança, Reis, sacerdotes e profetas eram ungidos com o Espírito de Deus como um sinal de sua própria incapacidade. Ao mesmo tempo, esta unção serviu como seu equipamento para o serviço. Um cristão é, biblicamente falando, apenas um cristão, se ele foi ungido com o Espírito de Deus (Rom. 8:9-10).

Jesus continuou com seu auto-testemunho e revelou o motivo pelo qual Ele havia sido ungido: "para pregar o evangelho aos pobres" Jesus teve, em palavras e atos, testemunhou para os semitas de algo indescritivelmente sensacional - que Deus tinha um Filho, que viveu sem pecado, porque Ele nasceu do Espírito Santo. Portanto, Ele permaneceu digno de morrer como sacrifício expiatório no lugar de todos os pecadores. Este é um anúncio fantástico de Deus e do evangelho para todos! Mostrou-se, no entanto, que muitos não estavam abertos para o evangelho de Cristo. Apenas os pobres, miseráveis e necessitados acorriam a ele. Os auto declarados justos, os fortes, os belos, os ricos e todos os grandes perderam o dom de Jesus no alvorecer da era da graça de Deus (Mateus 11:25-30).

Quem quiser entender os efeitos e os objetivos do Espírito Santo deve ler e estudar a proclamação inspirada pelo Espírito de Jesus na Sua autotestemunho. Há um encontra seu conforto para os presos, os cegos, e todo o elenco para baixo. Essas promessas do Espírito tornou-se realidade, sendo cumprida na vida de Jesus.

www.Waters-of-Life.net

Page last modified on April 27, 2012, at 11:33 AM | powered by PmWiki (pmwiki-2.2.109)